Encontros

Sinopse

Marguerite tem muitas dúvidas sobre um possível futuro com John. E como coisas prometem se complicar ainda mais.

Notas da história
Todas as personagens da série "O Mundo Perdido de Sir Arthur Conan Doyle" são propriedade de John Landis, Telescene, Coote / Hayes, DirecTV, New Line Television, Space, Action Adventure Network, Goodman / Rosen Productions e Richmel Productions. Elas não me pertencem e como tal não farei uso comercial delas.

(Cap. 1) Capítulo 1 - Um Amanhecer de dúvidas

Notas do capítulo
Essa é uma minha primeira fic, eu espero que vcs gostem!
Meus agradecimentos à minha linda melhor fazer Zapzap que tem mais codinomes fazer o que Parcival kkkkk

Mais um dia terminar de começar no platô; O sol brilhante e os seus raios mais intensos invadiam a casa da árvore. Roxton foi o primeiro a acordar. Todos os logotipos estão disponíveis para mais uma excursão pela busca em busca de suprimentos.

Roxton pensou em se levantar da cama antes de todos para ir para o logotipo do café para animar Marguerite e assim diminuir seu mau humor matinal. Ele se lembra de que já faziam três semanas desde que saíram para explorar e acabaram presos em uma caverna depois de um desabamento.

- Eu nunca pensei que o dia em que eu senti que tudo iria acabar se tornaria o dia em que eu descobri que o mais precioso eu tenho em minha vida: o amor de Marguerite!

Com o sentimento do amor florescendo a cada lembrança que vinha em sua mente, ele terminou de preparar o café e dirigiu o quarto de Marguerite com uma xícara preparada para ela. Desceu como escadas e parou em frente a cortina que servia de porta para dar mais privacidade a herdeira; Ele puxou lentamente o pano para o lado e fixou o olhos em Marguerite, que ainda estava dormindo.

Roxton foi chegando cada vez mais perto, colocou uma xícara em cima da penteadeira e se sentou na cama. Ele observa uma beleza da mulher que construiu tantas barreiras em torno do coração por segurança e auto preservação; Barreiras que ele lutou tanto para quebrar O homem é sentiu orgulhoso por ela ser tão linda, forte, inteligente, entre outras coisas boas e ruínas. Assim, sem perceber, ele desceu seus lábios ao encontro dos dela. Marguerite acordou lentamente com uma sensação gostosa e muito familiar em seus lábios, ela devolveu o beijo que o logotipo foi tornado mais intenso e profundo. Quebrou o beijo e encarou Roxton com um brilho nos olhos ...

Eu posso me acostumar a acordar sempre

- Nada me faria mais feliz. Eu trouxe o seu café!

- Tenho que dizer que não há fumaça por simples fato de que um pouco estaremos andando nessa maldita selva, hoje seria um dia perfeito.

Não vou ser assim ruim como meu amor, estaremos juntos

- Juntos também com Challenger, Verônica e quem sabe encontrar o Malone também. Não é preciso uma viagem muito romântica, se é que você me entende.

Roxton deu um sorriso sem graça. A falta de privacidade para explorar os seus sentimentos de amor por sua própria amada ou incomodava cada dia mais, além disto, Marguerite o fez prometer que não iria contar que eles juntos juntos como um casal.

- Marguerite, não é isso que já está na hora de contarmos que estamos juntos? Sabe, eles entendiam que precisavam de momentos a sós. Eu não gosto de não poder abraçar, segurar a sua mão ou dizer que amo ... Só por que alguém pode nos ver. Não está a fazer nada de errado e eles são os nossos amigos têm certeza de que ficarão muito felizes por nós.

Eu te amo!

Marguerite arregalou os olhos, o seu rosto ficou com um semblante de medo, surpresa e felicidade ...

- John ... eu ... (suspiros).

Marguerite se sentou na cama pensando em como dar uma resposta satisfatória. A verdade é que estava com muito medo e insegurança quanto ao destino de sua relação; Como barreiras podiam não existem mais em seu coração, mas todos os seus segredos e como consequências de escolhas erradas ainda muito vivas na mente da bela morena. "Aqui não há uma coisa, mas quando voltarmos? E se eu tive que deixá-lo ou, pior, e se ele me deixar? Ou, meu Deus, e tudo o que está vivendo agora para apenas mais uma aventura ? ... Só mais uma conquista entre tantas outras! Malone com certeza vai escrever sobre isso em seus diários e eu vou ficar conhecendo por toda a sociedade de Londres como o divertimento do famoso caçador ... eu queria ser alguém de quem ele Pudesse se orgulhar, com quem ele pudesse entrar de mãos dadas não grande salão sem fazer um alvoroço de fofocas e perguntas impertinentes ... Eu te amo tanto João, pena que na vida minha vida ou amor parece que simplesmente não se encaixa! "

Roxton olhou para ela preocupado esperando uma reposta. Percebendo que os seus olhos do céu marijados ele um abraço e beijou sua testa.

- Está tudo bem, meu amor, eu quero esperar para você. Tão espero que não demore muito, como as vezes é difícil me conter ...

Os dois trocaram sorrisos. Marguerite se sentiu aliviada por não ter que dar uma resposta naquele momento. Ele abraçou ainda mais forte o corpo frágil de sua amada e sentiu o calor do corpo dela, ele sabia que o medo ea incerteza ainda eram presentes fantasmas, mas nada iria afastá-lo, pensou.

- John, você está me apertando eo meu café vai esfriar!

- Tem mais café no bule; E quanto ao aperto eu posso trocar por carta, o que você me diz? ...

- Verônica já deve estar acordada e eu ainda tenho que me arrumar ...

- Eu te ajudo, vou tirar essa camisola pra você.

Roxton fez uma cara de pura malícia, chegou perto dos lábios dela e encarou com um brilho nos olhos. O beijo foi instantâneo, intenso e desesperado, eles obtiveram resultados.

Roxton subiu a camisola e viu que ela não vestia nada por baixo; Suas mãos deslizaram por todo o corpo dela, sua boca mordiscava e sugava o longo pescoço até os seios. Ele escutou um barulho vindo do topo da casa, então se apressou, abriu uma braguilha da calça, acariciou como coxas macias da mulher; Assim que ela abriu como pernas ele a penetrou.

Marguerite sufocava a vontade de gemer sucumbida com o prazer que estava o sentido, ela é o resultado e Roxton continuou como investidas torcendo pra ninguém entrar em quarto.

Verônica acordou, fez sua higiene pessoal e caminhou para a cozinha para preparar o café. Ela olhou, reparou que estava tudo pronto e ficou satisfeita.

- Hum ... pode ser encontrado em Roxton, mas onde ele está?

Verônica arqueou uma sobrancelha imaginando onde Roxton poderia ser o logo da quarto da herdeira veio a sua mente. " A esses dois ... Quando vão logo admitir seus sentimentos?". Com esse pensamento, Verônica deu um sorriso que o logotipo desapareceu com uma imaginação de que poderia estar Malone; Ela desejou profundamente que ele étivo junto dela.

Desafiador caminhou até uma cozinha tudo animado pensando nas novas descobertas científicas que viajam em Nova Viagem à Selva.

- Bom dia, Verônica!

- Bom dia, quer um pouco de chá?

Sim, por favor. Onde está Roxton? É melhor acordar Marguerite. Temos de partir de um trabalho para explorar o máximo possível com uma luz do dia, nosso estoque de remédios está muito baixo.

- Sim, você tem razão. Bom, Roxton está no quarto da Marguerite. Creio que ela já está acordada - Veronica deu um sorrisinho maroto para que Challenger pudesse uma mensagem.

Quinze minutos depois, Roxton emergiu do andar de baixo com um sorriso de ponta a ponta eo rosto corado. Ele viu Verônica lavando umas xícaras, chegou perto de cumprimentou. Ela olhou bem para ele e todas as suas suspeitas foram confirmadas.

- Bom dia, Roxton. Marguerite já está pronta? Logotipo de Precisamos ir.

- Ah, sim, ela está vestindo ... ah ... bem, ela já está vindo.

Muito sem graça por ter praticamente entregado, Roxton foi preparado como armas. Verônica sorriu e revirou os olhos.

Marguerite logo apareceu com uma cara fechada e pensativa, nem se quer percebeu uma presença de Verônica; Ela se sentou a mesa e pegou uma fruta que custou uma morder de tão perdida em seus pensamentos. Verônica notou que tinha algo de errado, não há mão de ombro da herdeira e ...

- Marguerite, você está bem?

- Ah bom dia, Verônica. Sim, eu estou bem, é tão maldita que não estou nem um pouco de um fim de fazer.

Veronica percebeu que não era assim, mas decidiu não continuar a fazer o mesmo que ela sabia que Marguerite não iria contar nada - já que a Verônica é considerada como uma irmã e está disposta a ajudar com seus problemas.

Desafiador saiu do laboratório e perguntou se todos os prontos para seguir viagem. Marguerite foi uma última a entrar no elevador; Além das duvidas, medo etc, que assolavam sua mente, ela sentiu uma tontura que logo passou. Isso aconteceu há alguns dias. Uma suspeita veio a sua mente como uma bala e um arrepio subiu por sua espinha. "Estou com um pressentimento ruim ..." . Ela desceu e encontrou os outros membros da casa na clareira. Verônica veio com ela:

- Marguerite, você demorou; Tem certeza que está tudo bem? Você está muito feliz, talvez seja melhor ficar aqui. Eu posso ficar com você ou Roxton.

Marguerite levou um susto com uma observação de Verônica sobre sua própria aparência, ela não queria alarmar ninguém, principalmente Roxton. Então fez o que achou melhor: fingiu que estava tudo bem e que não há motivos para se preocupar.

- Está tudo bem, Verônica. Eu já disse, não dormi direito e estou com um pouco de dor de cabeça, mas é só isso. Além do mais, precisamos ir em viagem e você pode fazer o melhor que o estoque de remédios com bom abastecido!

- Bom se você diz ... Então vamos, outros já estão esperando.

- Sim, vamos.