CAPÍTULO 01: A ROSA DE KONOHA

Já haviam se passado três anos do fim da grande guerra e os reinos, agora autodeterminados e reconhecidos como países, em maioria se encontravam em uma paz, com conflitos isolados acontecendo nas fronteiras do território de Konoha com o reino Oto (1) apenas. Tratavam-se de tentativas de invasão de seus vizinhos, abalando deste modo o equilíbrio outrora existente. Os reinos seguiam suas rotinas e a corte de Konoha tentava viver normalmente apesar dos abalos. Diante disto, o grande festival em comemoração ao casamento do príncipe Naruto e de Lady Hinata, duquesa dos Hyuga, havia se tornado um evento muito esperado devido todos os eventos que um festival engloba, como: músicos diversos, comidas variadas, as disputas de tiro ao alvo, arremesso de facas, corridas à cavalo, as justas e combates corpo a corpo, que animavam todos os guerreiros do reino e além, pois eram cinco dias de diversão para todos. Eram esperados para esse grande evento todos os reis e nobres dos reinos aliados, como Kumo (2) , Kiri (3) e Suna (4), assim como os países menores e aliados.

Conforme as tradições a família real deveria participar no primeiro dia. Diante disto o rei Minato e seus herdeiros, os gêmeos Naruto e Ino, conhecidos por sua ferocidade, eram guerreiros esperados. A rosa de Konoha, como Ino era reconhecida, havia reunido a sua armada de garotas e estas lutavam as justas e os combates corpo a corpo em pé de igualdade com todos os outros guerreiros, em determinados momentos ganhando com facilidade. Todas as jovens pertenciam à famílias proeminentes de Konoha: Uzumaki Karin, Mitsashi Tenten, Haruno Sakura, Hyuga Hinata e Hyuga Hanabi.

O rei e o príncipe haviam participado de um combate conforme prometido, no entanto Ino e Naruto estavam animados com o festival, ambos se dispondo a participar todos os dias, sob os protestos de Minato. Os nobres se estapeavam pela chance de lutar contra um dos dois, principalmente contra a princesa feroz dos Namikaze, porém devido a forte fiscalização de Kushina contra as lutas de Ino, era difícil saber quando e onde a princesa lutaria e era isso que a maioria dos nobres tentava descobrir, inclusive Kankurou, príncipe dos Sabaku de Suna.

Ino estava concentrada em tomar seu vinho enquanto Tenten, sua amiga de infância e auxiliar de armas, amarrava sua armadura com cuidado. Era a véspera do casamento de seu irmão, não podia se demorar muito nas justas, pois deveria se arrumar para ver seu maldito noivo, o rei de Suna. Hinata e Sakura, também amigas de infância de Ino, sendo Hinata sua futura cunhada, entraram na tenda e se sentaram nos pufes dispersos no recinto.

- A rainha está procurando por você, eu soube que seu noivo chegou. - A jovem Sakura jogou seus longos cabelos róseos para trás enquanto falava.

- Espero que ele ache uma justa ou um combate para passar o tempo, pois eu mesma não irei me dispor a procurar por ele. Em menos de um mês teremos a vida toda para nos odiar - Ino arrumava sua espada na bainha.

Ino estava prometida ao herdeiro dos Sabaku desde sua infância, porém não imaginava que ele acenderia ao trono tão rapidamente. Não sabia como ele era, apenas conhecia os seus irmãos mais velhos, Temari e Kankurou, como quem lutou lado a lado na guerra e até criou vínculos de amizade com o Sabaku mais velho.

- A mulher mais arisca dos Namikaze. - A voz masculina fez Ino sorrir.

- Kankurou! - Ino sorriu ao ver o jovem entrando em sua tenda.

- Vim acompanhar meu irmão em uma luta dele e fiquei sabendo que você e Naruto estavam nos campos. - O moreno informou.

- Muito bom! Pena que não posso dar atenção para você agora meu amigo, minha luta já vai começar! Naruto está por aí nos acampamentos também, provavelmente com Shikamaru Nara.

A jovem loira deixou sua longa trança cair para trás e com um sorriso radiante saiu de sua tenda carmesim para lutar. Ao sair esbarrou em um jovem ruivo, mas não ligou. Estava atrasada.

Após ganhar sua luta e ganhar alguns arranhões aguardou pela luta de suas garotas. Tenten se aproximou da princesa.

- Ino, sei que queria lutar amanhã de manhã, mas o rei deu ordens de não deixar nem você nem seu irmão participar mais das lutas. - A morena disse no ouvido da loira.

- Pegue o dinheiro no cofre da tenda e faça o nosso combinado.

- Sim, vossa graça. - Tenten sorriu e se retirou.

Ino pode perceber as pessoas se afastando e abrindo caminho enquanto se curvavam e Ino já deduziu que um dos monarcas estava se aproximando, a loira sorriu ao ver a rainha Kushina lançando seu olhar fulminante sobre si.

- Sabia que a encontraria aqui! Você tem um dever, volte para o castelo agora!

- Nobre mamãe, a senhora está radiante nessa bela tarde.

- Ino! - Os guardas da rainha se aproximaram da princesa

- Tudo bem, tudo bem. Já estou indo com vocês. - Ino levantou as duas mãos em rendição, ambas sujas de terra o que desagradou Kushina.

A jovem princesa acompanhou os guardas, sentindo dores em todo seu corpo, e seguiu para o castelo xingando mentalmente por não poder dar apoio para suas companheiras de luta que ainda estavam nos campos de luta, mas sabia que logo mais se reencontraria com elas no banquete do rei.

Ino não tinha um relacionamento muito bom com sua mãe, nunca havia ficado tempo suficiente com ela na verdade. Quando criança os gêmeos Namikaze foram enviados para locais diferentes, Ino foi enviada para ser criada em um lar de moças nobres comandado pela família Hyuga, local onde conheceu as suas amigas. Naruto foi enviado para os Uchiha, onde fez seus amigos mais fiéis também. Entretanto, Naruto sempre voltava à corte, enquanto Ino havia sido afastada terminantemente do convívio palacial. Fazia pouco mais de um ano que ela havia voltado à corte, sob a supervisão de vários Hyuga e os olhares atentos de Minato. A loira raramente via sua mãe e seu irmão.

Ao adentrar no palácio a loira deixou suas armas com um dos escudeiros e seguiu para o seu quarto enquanto Kushina seguiu para outros afazeres. Não demorou muito para Tenten aparecer nos aposentos da princesa, com um olhar vitorioso. A loira estava tomando banho com ervas relaxantes.

- Está feito Ino. - Tenten exclamou triunfante

- Excelente. - Ino murmurou - Escolha um vestido bonito para agradar meu noivo por favor. Já estou saindo do banho e avise as outras que em uma hora desceremos aos salões.

- Sim. - Tenten assentiu e se retirou.

Agradar Ino era algo que ela fazia por fidelidade cega e por um desejo maior de seguir para Suna como dama de companhia da jovem Namikaze. Seria para Tenten o ápice de sua vida na corte.

X.X

O grande salão do palácio dos Namikaze estava rico em ornamentos, comidas, bebidas e risadas. Toda a corte estava preenchendo o recinto e os salões adjacentes. Os casais tomavam o salão com danças e sonhos pueris de casamento com as famílias mais abastadas.

Na mesa principal, no local mais alto do salão estavam os membros da família real, Minato no centro da mesa, com Kushina, sua esposa, ao seu lado direito, assim como os conselheiros do rei e ao seu lado esquerdo estava Naruto com sua noiva, Hinata. Minato estava irritado com a ausência de Ino na mesa principal e todos perguntavam por ela.

Não demorou muito para a jovem loira adentrar os salões com Tenten e Sakura, suas fiéis companheiras. A jovem loira trajava um vestido preto com o corpete de mesma cor, com bordados dourados, acentuando o busto da jovem e combinando com as jóias douradas e os cabelos loiros longos e trançados. Enquanto a jovem de cabelos castanhos trajava um vestido lilás e a jovem de cabelos róseos trajava um vestido cinza com detalhes róseos no busto arredondado, em seus cabelos soltos um simples adorno dourado.

Ino fez uma mesura na frente da mesa, para seu pai e se dirigiu para o assento ao lado de Hinata, que sorria da eterna ousadia de Ino. Pois toda a família real estava de vermelho e dourado e ela havia se rebelado do código de vestimenta, ou havia esquecido. As duas coisas eram muito possíveis.

- Você está muito bonita Ino, mas para o seu desagrado a comitiva de Suna ainda não apareceu. - Hinata comentou com a jovem que havia se atrasado propositalmente, ela sabia.

- Terei que beber para ser agradável então! - Ino sorriu fazendo até seu irmão rir.

- Gaara é uma pessoa muito boa Ino, não deveria ser tão desconfiada. - Naruto comentou

- Não sou desconfiada, o que esperar de um rei de Suna? Deverei ser apenas mais uma dentro de um harém, não creio que o verei com frequência. - Ino respondeu ao irmão gêmeo.

- Gaara não parecia ser o tipo de cara que teria várias esposas, mesmo que Suna deixe. - Naruto fez uma careta.

Naruto havia conhecido Gaara na grande guerra e eles haviam desenvolvido uma forte amizade e fidelidade recíproca. Naruto havia conversado com Ino brevemente sobre ele, mas os dois nunca podiam ficar muito tempo juntos então faltavam muitas coisas que Ino queria saber.

-Talvez Naruto. Saberemos em breve, te conto. - Ino piscou ao irmão.

De todos os convidados, a comitiva de Suna era a mais assustadora. Quando estes entraram nos salões os membros da corte se afastaram. Suas vestimentas típicas com influências orientais de Suna eram diferentes das utilizadas em Konoha, influenciadas pelo ocidente. Todos os Namikaze se levantaram para recebê-los, boa parte da comitiva de dispersou no salão ao sinal de seu monarca que estava liderando a entrada. Minato circundou a mesa estendendo os braços para abraçar o recém chegado que subia os degraus com um olhar ferino, era Gaara no Sabaku, o rei de Suna, o mais jovem a ter essa posição importante em Suna, seu rosto alvo contrastando com os cabelos vermelhos como os de Kushina, o davam uma aura de perigo e importância.

Desde a grande guerra os monarcas de Konoha e Suna mantinham o vínculo de amizade dos dois países, mas nem sempre foi assim. Para conquistar uma aliança duradoura Minato havia arriscado ao oferecer Ino em matrimônio para o filho mais novo do rei Rasa, que aceitou. Porém a verdadeira surpresa para Minato foi que o mais jovem dos três herdeiros havia sido escolhido pelo conselho para ascender ao trono após a guerra, elevando assim sua filha à futura rainha de Suna.

- Eu soube que esteve no festival com seus irmãos. - Minato sorriu ao jovem

- Sim, seu festival está fantástico, tive a sorte de lutar contra mulheres ferozes. Fiquei surpreso de ver que agora Konoha deixa suas mulheres lutarem. Minha irmã ficou satisfeita também.

Naruto havia ido para próximo de seu pai e abraçou o monarca de Suna também.

- Naruto, espero fielmente o dia em que poderemos negociar como reis de nossos reinos. - Gaara sentia uma profunda amizade por Naruto.

Naruto abriu um grande sorriso, ele sentia medo de governar, mas com Hinata ao seu lado e sabendo que Ino estaria com seu melhor amigo, Gaara, ele se sentia mais confiante.

- Logo Naruto terá a chance de governar, enquanto isso espero que os dois batalhem um pouco no festival - Minato riu.

O monarca ruivo voltou seu olhar para a rainha, em seu belo vestido vinho para contrastar com seus cabelos. Kushina não envelheceu nem um dia, a genética dos Uzumaki de Konoha a manteria bela para sempre conforme as lendas.

- Rainha Kushina, sua beleza se acentua a cada vez que nos encontramos - Gaara fez uma mesura.

- Respeitavelmente galante como sempre Gaara. - Kushina sorriu corada. - Espero que vossa senhoria e sua comitiva bebam e comam a vontade em nossos salões. - Kushina disse docemente.

O sorriso de Kushina era contagiante.

- De certo nos divertiremos Kushina - Gaara fez uma mesura novamente.

Minato gesticulou apontando para a loira, a chamando. Ino se dirigiu até seu pai sob o olhar atento do ruivo que estava claramente surpreso, era a jovem que havia esbarrado nele mais cedo, ou não?

- Gaara, esta é Ino, minha filha. - Minato apresentou.

Ino fez uma mesura tentando parecer o mais submissa possível por estar na presença de seu pai e seu futuro marido.

- A feroz rosa de Konoha. - Gaara disse sem demonstrar um traço de emoção.

- O demônio de Suna. - Ino rebateu sorrindo.

- Espero que possamos nos conhecer melhor e nos entender antes que vá definitivamente para Suna. - Gaara comentou olhando para Minato e depois para Ino. - Devo voltar para os meus irmãos, logo trataremos de negócios, Ino dos Namikaze.

Ino sentiu uma crescente excitação na presença de um homem pela primeira vez, era inegável que ele exalava uma aura perigosa, mas isso a incentivava. Ela tentaria ver mais daquilo naquela noite, nem que fosse através de suas amigas, suas queridas espiãs. Gaara se acomodou ao lado dos irmãos em uma das grandes mesas e foi prontamente servido de vinho. Temari, sua irmã, o observava atentamente enquanto o ruivo passava os olhos pelo salão. O ruivo tomou um gole de seu vinho e perguntou baixo para somente Temari e Kankurou ouvirem: - Vocês sabem se ela estava no festival hoje?

- Estava - Kankurou respondeu.

- Eu soube que ela venceu alguns dos melhores guerreiros hoje e o fato de ela ser uma guerreira a faz ser amada por todos na mesma proporção que é odiada - Temari comentou.

Gaara ficou pensativo. Ele estava contente em ser um rei solteiro, porém esta aliança com Konoha havia sido firmada quando ele era uma criança, portanto os conselheiros estavam pressionando a conclusão do matrimônio há anos, mas Gaara estava fugindo do compromisso. No entanto, nos últimos anos, devido a guerra Suna havia passado por diversas dificuldades e após muito ponderar ele chegou a solução de que deveria casar logo com a princesa dos Namikaze. Gaara tentava se consolar do fato de não conhecer Ino com a boa amizade que dividia com Naruto.

Sabaku no Temari, agora Nara Temari, havia se casado com um dos duques de Konoha, Nara Shikamaru, após o fim da grande guerra. Era um homem tranquilo e tentava não se meter em conflito, mesmo sendo um dos melhores estrategistas de Konoha. Com a mudança de Temari para Konoha, Kankurou, o irmão mais velho de Gaara se tornou seu conselheiro. Entretanto, mesmo à distância Gaara aceitava respeitosamente as idéias e opiniões de Temari sobre as suas escolhas e como ela morava em Konoha deveria manter algum nível de amizade com Ino.

- Ino é uma jovem fantástica, por isso tantas jovens a seguem e por ela são devotadas. - Temari disse com uma certa admiração.

- Caso não queira ver isso, tome tudo apenas uma obrigação Gaara. Não precisa nem ficar com ela por tempo além do necessário, sabe disso. - Kankurou disse ao irmão.

- Suna precisa de um herdeiro e esperamos que com o seu casamento isso aconteça já que meus filhos são responsabilidade de Konoha e Kankurou nem pensa em ter filhos... - Temari tentava animar Gaara, mas só conseguia deixá-lo mais irritado.

Gaara manteve a sua expressão rígida. Ele amava os irmãos, mas no momento queria matá-los. Enquanto os irmãos conversavam Gaara notou que a princesa dos Namikaze havia sumido da mesa principal, assim como Naruto e sua noiva. Ao procurar pela jovem no salão a encontrou rodeada por um grupo de damas em seus vestidos esvoaçantes. O ruivo se perguntava quem eram aquelas. Gaara estava hipnotizado dentro de sua grande curiosidade e se seus irmãos ainda estavam falando algo, ele não estava prestando atenção. .

- A armada de Ino - Temari disse no ouvido de Gaara notando que o ruivo estava com os olhos vidrados na jovem Ino.

- O quê? - Ele perguntou saindo de seu torpor.

- Ino comanda um grupo de jovens guerreiras, como falei. As que você viu mais cedo no festival, todas carregam em seus escudos o trevo de arbusto - Temari explicou.

- Hn.

Em seu desinteresse fingido acompanhou as jovens pelo salão, observando-as interagir com outros jovens e uma parte de si sentiu uma pontada de ciúmes ao ver sua futura esposa dançando, inocente de seus olhares, com um jovem provavelmente Hyuga, pois tinha olhos perolados vazios.

Ino estava se divertindo na companhia de Neji, que havia feito questão de dançar com ela após ganhar dela em uma das batalhas corpo a corpo. A loira gostava dele, de uma forma que ela só admitia para si mesma. Ino conhecia Neji desde sempre. Ela admirava como ele lutava e como ele conseguia se manter cheiroso apesar de lutar um dia inteiro. Ela iria pedir esse segredo dele um dia. Quando a dança acabou e eles fizeram a mesura para se despedir um do outro Ino notou a proximidade do monarca de Suna de onde ela estava.

- Me concede essa dança princesa Ino? - Gaara perguntou estendendo a sua mão para ela.

- Sim, vossa graça. - Ino respondeu educada.

Gaara enlaçou a cintura da loira, surpreendendo-a.

- Desculpe, em Suna só sabemos dançar com proximidade. - O ruivo mentiu.

- Está tudo bem. - Ino respondeu corando violentamente.

- Como uma princesa pôde virar guerreira aqui em Konoha? - Gaara estava profundamente curioso.

- Forçando. - Ino sorriu. - Fui para a guerra, pois meu reino precisava de pessoas aptas e depois de me descobrirem lá foi difícil não me deixar lutar a vontade. - Parte disso não era verdade, pois tentaram levá-la para Konoha, mas ela fugiu para outro campo de batalha e só voltou ao fim do conflito. - E muitos não sabiam quem eu era então não foi difícil não ser eu.

- Uma vez perguntei à Naruto como você era e ele me disse que era igual a ele de cabelos longos - Ino riu ao ouvir o relato do ruivo. - Mas ele se enganou, você é muito mais bonita que ele.

Ino ficou sem palavras diante do galanteio do ruivo.

- De onde conhece Neji Hyuga? - Gaara perguntou sem rodeios, o ciúme recém descoberto o consumindo.

- Fui criada lutando contra ele, perdendo sempre inclusive. - Ino respondeu sorrindo e tentando ocultar seus sentimentos.

Antes que ele pudesse questionar, um guarda de Suna se aproximou dos dois.

- Vossa graça, fomos informados que lady Matsuri chegou. - O guarda anunciou e Gaara o dispensou.

Ino esperou uma explicação, mas o ruivo simplesmente não disse nada.

- Me desculpe princesa, devo ir. - O ruivo disse e abandonou Ino no meio da música.

A loira ficou extremamente constrangida, pois nunca havia sido abandonada na pista de dança. Ela sorriu e se retirou do meio dos outros casais, indo para próximo de Sakura.

- O que houve? - Sakura perguntou.

- Peça para descobrirem quem é Matsuri de Suna. - Ino solicitou e Sakura se afastou obediente.

Logo Ino estava novamente na pista de dança com um outro rapaz, vários sempre se jogavam para dançar com ela e o monarca de suna havia largado a jovem… Isso estava irritando Ino profundamente.

A loira já estava em seu quarto se preparando para dormir quando Tenten entrou nos aposentos e se sentou na cama da loira.

- Então? - Ino esperava uma resposta.

- Ela é a amante do rei. Sinto muito Ino. - Tenten respondeu com uma pontada de pena de Ino e ódio de Gaara.

- Está bem. - Ino finalizou o assunto. - Temos que descansar, amanhã o dia será agitado.

X.X

Ino estava suja de terra, com os cabelos desgrenhados e irritada. Ela lutava como se não tivesse amor à própria vida, por diversas vezes escapou de ataques mortais. Hoje ela não era Namikaze Ino e sim Yamanaka Ishi, o nome extinto há quase 50 anos de uma família nobre que ela admirava profundamente e havia reinado no princípio de Konoha. Em sua infância, sob a tutela dos Hyuga, ouviu muitas histórias sobre a inteligência de batalha dos Yamanaka.

- Ino! Não vá para a próxima luta. - Tenten pediu.

- Quem é? - Ino perguntou curiosa.

- Gaara, ele está nas próximas lutas e sua amante está na platéia.

Os olhos de Ino brilharam, o ódio crescendo dentro de seu coração.

- Pegue um capacete. - Ino ordenou e Tenten sabia que não iria dissuadir a loira de sua vontade.

As lutas da próxima rodada estavam prestes a acontecer. Gaara estava pronto e esperando seu adversário, quando ela apareceu com sua armadura vermelha, capacete fechado imaginou qual das garotas de Ino aquela seria, pois no canto superior direito jazia o famoso trevo de arbusto. Ele pode notar os diversos rostos das jovens que estavam claramente prontas para atacar caso uma das suas companheiras caísse de forma perigosa.

A jovem adversária, Yamanaka Ishi se encaminhou para o oposto equidistante do ruivo e empunhou a sua espada. Gaara mal aguardou ouvir o sinal de início da luta para atacar diretamente Ishi, que saltou para trás se defendendo com maestria.

Temari se aproximou de onde o irmão estava lutando e notou na platéia a jovem de cabelos castanhos aplaudindo a cada investida de Gaara. "Matsuri? O que ela faz aqui?" A loira se perguntou.

Ao observar que os passos de luta da jovem pareciam que os dois estavam em uma dança, sempre que a jovem não conseguia se manter no círculo de movimento, que ela havia delimitado para si, ela dava saltos para trás ou rolando pelo chão de terra. Gaara havia sido golpeado pela lateral da espada da jovem Yamanaka mais vezes do que o contrário, estava sendo uma luta feroz.

Temari então percebeu e ficou mortificada. A loira perguntou ao juiz quem eram os guerreiros e ele disse Yamanaka Ishi, o pseudônimo de Ino. Gaara estava lutando contra Ino e perdendo.

Gaara então tentou uma jogada arriscada, ao avançar sobre ela a espada dele havia rasgado o braço da blusa da jovem que caiu no chão em desequilíbrio, com o corte profundo sangrando pelo chão. Antes que ele pudesse avançar para finalizar a luta de forma fatal as jovens fizeram uma barreira humana, empunhando suas espadas, os separando. Gaara ficou sem entender.

Sua oponente se levantou e tirou o capacete e os cabelos loiros desgrenhados caíram em suas costas. As guerreiras guardaram suas espadas e Ino foi para a frente delas jogando seu capacete contra o peito de Gaara que não sabia se ficava irritado com a atitude ou deliciado de ver quem era a sua adversária.

- Espero que vossa graça e sua amante tenham se divertido. - Ino disse com desdém.

Temari ficou surpresa com a atitude e as palavras de Ino. Ela já sabia, não tinha como Temari remediar, o estrago já estava feito. Dificilmente a aliança seria quebrada, mas a possibilidade de Ino ser passiva acabou ali. Temari observou Ino sair do local acompanhada por suas garotas e viu que Gaara estava com um sorriso. Ele estava sendo desafiado.

X.X

Ino estava sentada no trono apoiando sua cabeça que doía na espada cravada no chão de mármore. O trono de Konoha, uma cadeira com entalhes de folhas e raposas, com um assento almofadado vermelho e dourado. Ino estava ali, pois ninguém mais estava, sala do trono estava trancada, mas ela melhor do que ninguém sabia ir para lá na surdina.

- Eu sabia que ia te encontrar aqui. - Naruto disse com sua voz ecoando por todo o recinto.

- Lembra quando éramos bem pequenos e brincavamos aqui e dizíamos que seríamos rei e rainha de Konoha? - Ino perguntou sem levantar a cabeça de sua espada, os seus longos cabelos se espalhando pelo chão.

- Até descobrirmos que para isso acontecer teríamos que casar um com o outro. - Naruto riu.

- Logo você será rei. - Ino levantou a cabeça da espada, se acomodando no trono.

- Logo você será rainha. - Naruto sentou-se no trono que pertence à rainha de Konoha.

- De Suna. - Ino riu amarga.

- De Suna. - Naruto falou triste.

- Eu nunca tive chance de comandar Konoha não é? - Ino sentia mais dor em constatar isso do que de ter apanhado a manhã inteira.

- Não como você imaginou. - Naruto assentiu.

- Vivem nos separando Naruto, como se fossemos terrivelmente perigosos juntos. - Ino riu, amarga.

- Talvez tenhamos algum poder oculto de dominação que nunca pudemos desenvolver. - Naruto riu.

- Cuide bem de Hinata, Naruto. Sei que já conversamos sobre isso, sei que você é amável e capaz, mas preciso pedir novamente: Cuide bem dela. - Ino não conseguia esconder as lágrimas.

- Cuidarei sim, com a minha própria vida se for necessário. - Naruto disse fortemente. - Eu soube que jogou um capacete em Gaara…

- Ele me insultou. Sorte a dele de eu estar cansada, ou ele ia sofrer mais do que achava. - Ino estava com ódio.

- Deve ser tudo um mal entendido, e se não for, sei que você vai saber lidar com isso. - Naruto sorriu.

- Devo ir irmão, tenho que me arrumar para o seu casamento. - Ino se levantou ignorando a frase do irmão e Naruto a acompanhou. Ino o abraçou e Naruto pôde perceber o cheiro ferroso que indicava que ela estava ferida - Eu te amo irmão.

- Eu te amo Ino.

A loira bateu em um dos quadros da parede lateral e sumiu em uma passagem secreta.

X.X

Ino estava com seu vestido de cetim azul marinho e havia pedido para trançarem seu cabelo à moda de Suna, com fios com contas prateadas pelo meio de seus cabelos, assim como Tenten a auxiliou em seu corte no braço que ainda estava dolorido. A loira andava calmamente pelos corredores com suas fiéis amigas Tenten e Sakura. Ino parou por um momento no umbral da porta do jardim lateral para admirar riqueza em ornamentos para o casamento do príncipe e se sentiu contente por seu amado irmão estar prestes a se casar com sua amada amiga de infância.

- Devo ir para perto da rainha, espero que vocês se acomodem bem. - Ino sorriu para Tenten.

Antes que pudesse chegar na rainha, uma jovem entrou na frente da princesa.

- Que graça que é você! Até os cabelinhos trançados ela fez. - Disse a jovem de cabelos castanhos rindo.

- Não tenho tempo para isso. - Ino tentou se esquivar de Matsuri, mas a jovem segurou no braço machucado de Ino que soltou um murmúrio automático de dor.

Tenten e Sakura se meteram entre as duas, tentando afastar Ino da jovem de Suna.

- Uma cadelinha de Konoha como você não vai ter uma vida muito fácil em Suna. Desista! - Matsuri disse apertando fortemente Ino pelo braço machucado e soltando-a logo em seguida.

Sakura ia avançar para cima da jovem quando Ino segurou a jovem pela mão sinalizando que não fizesse isso. Matsuri saiu do caminho delas, indo para outra direção.

- Está tudo bem por aqui Ino? - a voz arrastada de Shikamaru foi reconhecida pelas jovens.

- Sim, a senhorita Matsuri estava apenas me dando os parabéns pelo casamento de meu irmão. - Ino tentou manter a sua postura.

- Ela estava ameaçando Ino! - Sakura não se conteve.

- Agora não Sakura. - Ino olhou para a jovem amiga - Se me dão licença, preciso ir para o lado de Kushina.

Ao se retirar de perto deles ela viu os três irmãos Sabaku se aproximando e Temari estava claramente irritada. Porém ela não tinha tempo para isso agora. Precisava chegar ao lado de sua mãe e fingir que seu braço não estava sangrando, pois com a ação de Matsuri provavelmente seu machucado agora estava vazando pelo tecido do vestido.

- Pare com isso. - Kushina sussurrou para Ino

- Isso o quê? - Ino perguntou

- Você está remexendo nesse vestido, pare. - Kushina ordenou e Ino ficou parada, sentindo o sangue descer em seu braço, colocou a mão para trás a fim de esconder caso o sangue caísse mais.

Temari ficou extremamente irritada ao ver Matsuri na cerimônia e se manteve ao lado de seu marido e dos irmãos até o final dos votos dos noivos. Antes de irem para o banquete ela pediu para falar com os irmãos a sós, portanto os três seguiram para uma sala reservada próximo ao jardim lateral.

- Você ficou louco? - Temari gritou

- Eu não sabia que ela viria. - Gaara disse sério

- Pois eu duvido! - Temari rebateu.

- Ela não deveria estar aqui Gaara… Isso é falta de respeito com os Namikaze. Com Ino. - Kankurou disse com um tom triste.

- Eu não sabia que ela viria. - Gaara repetiu.

- Não me interessa se você sabia ou não, mande-a embora agora! - Temari estava a cada momento mais irritada.

- Temari…

- Eu não tenho mais nada a falar com você enquanto essa puta não for embora de Konoha. - Temari saiu de perto dos irmãos.

- Você sabe que Matsuri deve ter ameaçado Ino naquele momento. Faça algo. - Kankurou se limitou a dizer e deixou o irmão sozinho.

X.X

Ino estava em uma das sacadas com uma taça de vinho nas mãos. A loira fechou os olhos sentindo a brisa gelada vindo das florestas. Ela adorava os ventos gelados do fim do outono e início de inverno, pois a lembrava quando corria pelos bosques com os Hyuga. Enquanto isso no salão se ouvia os risos e a música sutil ao fundo.

- Você está bem? - Gaara perguntou, tirando-a de seu momento solitário.

- Não tenho motivos para não estar. - Ino respondeu, bruta.

- Matsuri…

Ino girou os olhos e gesticulou com a mão para ele parar de falar.

- Não me interessam os seus motivos para trazer a sua amante para a minha casa. Não me interessa nem porque ela me ameaçou. Não nutrimos sentimentos um pelo outro e suas atitudes me demonstraram que nosso casamento é uma transação comercial. Eu sei cumprir os meus deveres caro Rei de Suna. Espero que vossa graça tenha capacidade de cumprir os seus comigo. - Ino disse e ele ouviu em silêncio - Tenho mais o que fazer, se me der licença.

Antes que ela pudesse sair da sacada Gaara a puxou para si, deixando-os muito próximos e Ino deixou sua taça cair e espatifar no chão com esse movimento ousado do ruivo.

- Tão bonita e tão feroz, realmente estou diante de uma mulher fascinante. - Gaara sorriu e selou seus lábios nos da loira que demonstrou resistência ao ato dele.

A loira se desvencilhou dele e levantou a mão para proferir um tapa no ruivo, mas não o fez por lembrar que ele era um rei. A loira saiu correndo de perto dele e Gaara se sentiu satisfeito com seus primeiros dias com sua 'terrível' noiva.


N/A: Começamos nossa nova aventura, yey! Espero que gostem e conto com o apoio de vocês. Bjs

OBS:

(1) Oto: Som

(2) Kumo: Nuvem

(3) Kiri: Névoa

(4) Suna: Areia