29 de junho de 2024.

Lily.

Saímos do palco mais uma vez, depois de um show em Vancouver (nosso terceiro!) e de muuuitas músicas, gritaria e fãs enlouquecidos.

Vi mais de uma vez, cartazes com o meu nome e um pedido de casamento acompanhado, seguido obviamente por um olhar torto e um revirar de olhos do meu querido e ciumento namorado.

-Isso foi incrível, novamente –elogiou Lene, saindo da cabine de som e vindo em nossa direção, com o seu terninho de profissional.

Marlene tinha conseguido, junto a Frank, um contrato incrível para nós, com uma gravadora renomada logo após terminarmos o Ensino Médio.

Foi um contrato milionário (que eu não consegui acreditar até hoje que realmente aconteceu), que fez James e Sirius deixarem a ideia de fazer faculdade de lado, definitivamente.

Obviamente Euphemia e Fleamont, que conseguiram tudo com base nos estudos, se descabelaram e quase morreram do coração, mas com a proposta incrível que recebemos, mesmo eu, Remus e Lene, que seguimos em frente em Oxford, tivemos que perder inúmeras aulas e passarmos todas as nossas férias, basicamente, sem férias.

A sorte foi que Sirius também encontrou em si mesmo o dom de escrever canções para a atual namorada (Lene, claro), que era extremamente exigente e queria uma música nova a cada duas semanas, o que me fez ter mais tempo para focar nos estudos.

Claro que, de vez em quando, eu me encontrava muito inspirada e escrevia letras que faziam todas as mulheres apaixonadas chorarem, mas ainda assim, o posto principal de compositor era de James.

-Eu não acredito que acabamos de encerrar a nossa terceira turnê mundial –suspirou Rem, se jogando no sofá mais que confortável do nosso camarim.

-E eu não acredito que vou ter férias depois de cinco anos de faculdade –me joguei ao seu lado, rindo sem parar, de alívio.

-E eu não acredito que vou finalmente ter você só para mim por um mês inteiro –James disse, sorrindo para mim e me lançando uma piscadela marota.

-Ai, como vocês são bonitinhos –riu Alice, que estava deitada confortavelmente em uma de nossas poltronas, desde o início do show.

Ela tinha feito faculdade em Cambrigde, mas antes mesmo de entrar no curso, já havia sido contratada para realizar todo o nosso trabalho publicitário. Ela cuidava de tanta coisa que me deixava até tonta só de pensar.

Frank virou então, o parceiro de Marlene, e seu braço direito em todos os trabalhos que envolviam a banda.

Eu juro, eu não os merecia.

-Você não pode falar muita coisa –apontou Lene –ficou reclamando a turnê inteira que seu noivo não tinha tempo para você.

-Realmente –ela deu de ombros, e puxou Frank para mais perto –e é por isso que vamos ficar o mês inteirinho resolvendo todas as pendências do casamento e dormindo na mesma cama –o olhou com raiva –Fala sério, eu odeio dormir sozinha!

Demos todos uma leve risada, principalmente quando Frank corou.

-O que vocês vão fazer? –perguntou Sirius, pegando várias garrafas de água do frigobar e nos servindo –Acho que eu e Lene vamos voltar para casa.

Aproximadamente cinco anos atrás, todos havíamos saído de Godric´s Hollow, apesar de nossos pais continuarem por lá. Entretanto, por mais que viajássemos o mundo inteiro, nunca deixamos de considerar aquela cidadezinha pequena o nosso lar.

Sirius e Marlene, três meses atrás, até compraram um apartamento na cidade, para não terem que "incomodar" os pais durante as estadias. Pelo menos era o que eles diziam. Pra mim, eles só queriam mais privacidade nas férias mesmo.

-Mamãe e papai estão morrendo de saudade –disse James, sorrindo para o irmão –Eles queriam que eu ficasse o mês inteiro por lá também, com Lily –fez um gesto com a cabeça para deixar claro que se referia a mim –mas temos outros planos.

-Temos? –me surpreendi.

Sempre que eu chegava com o assunto "férias", para cima de James, ele dizia que estava ocupado e que resolveríamos depois. E o "depois" nunca chegava.

-Temos –sorriu para mim, com aquele ar de maroto que ele exalava –Vamos viajar!

-Vamos? –perguntei novamente, enquanto os outros riam.

-Vamos –o sorriso dele foi se alargando –Mas você só vai saber para onde, quando tivermos chegado.

-James! –reclamei –Isso é injusto! Como eu vou fazer as minhas malas sem saber o destino da viagem?

-Nós já fizemos –Alice e Lene levantaram em um pulo, indo em direção ao camarim ao lado –Tcharam! –disseram em uníssono, apontando para uma mala enorme e uma mochila igualmente grande.

-Vocês escolheram as minhas roupas? –perguntei, inconformada –Todo mundo já sabia disso?

-Sim –disseram todos, rindo do meu espanto.

-Todo mundo sabe para onde eu vou viajar, menos eu? É isso mesmo, James Potter? –me levantei, ficando cara a cara com ele.

-Isso mesmo, ruiva –riu baixinho, e me puxou para um abraço quando me preparei para dar um soquinho em seu braço –Sem agressividade, opa. Só amor, por favor.

Ele me deu um beijinho na testa, no nariz, nas duas bochechas e na boca, me fazendo imediatamente me derreter em seus braços e esquecer de brigar com ele.

Não me julguem.

Duvido que qualquer pessoa conseguiria manter o pensamento racional com um beijo desses.

-Opa –Remus limpou a garganta, desconfortável.

Nos separamos, sorrindo um para o outro.

-Você vai amar a surpresa, eu juro. Só confia em mim, tá bom?

-Tudo bem –bufei, mas me escondi em seu abraço –Mas é bom que eu ame mesmo.

-Você vai amar –Alice confirmou, e bocejou em seguida –Acho que está na hora de ir para a cama, estou acabada.

-Vamos –confirmou Frank, se despedindo de todo mundo e a levando para o hotel.

-Preciso ir também –Remus apontou para o relógio da parede –Hora de ligar para a Dora.

Dora, ou melhor, Nimphadora Tonks, é uma garota alguns anos mais nova que todos nós, e prima de segundo grau de Sirius, que foi um dia em um show da banda e ficou no camarim conosco, se aproximando de Remus e virando sua melhor amiga.

Ela era bem novinha na época, tinha apenas 16 anos, enquanto tínhamos 21, então Remus deixou os sentimentos de lado por um tempo, antes de realmente a chamar para sair, seis meses atrás, quando ela completou seus 18 anos.

Desde então, eles viraram um grude que só por Deus! Ela terminou o Ensino Médio só agora, de forma que não pôde nos acompanhar nos shows, mas eles tinham um horário específico de ligação para matar a saudade diária.

Era fofo!

Remus voltaria assim, para Godric´s Hollow nas férias, para aproveitar seu tempo com ela.

-Nós vamos sair para comemorar –sorriu Sirius, puxando Lene pela mão, assim que Rem saiu do recinto –Hora da balada, morena.

-Hora da balada, moreno –ela deu um selinho nada discreto nele, e pegou sua bolsa, se despedindo de nós.

Ficamos só eu e James no camarim, então sentamos juntinhos no sofá, aproveitando a companhia um do outro.

-Eu te amo –murmurei, preguiçosamente –E eu estou ansiosa para passar as férias com você.

-Eu amo mais, ruiva, eu amo mais –ele respondeu, me puxando para um beijo.

01 de julho de 2024.

James.

Eu não acreditava até agora que tinha conseguido esconder tudo de Lily. Logo ela, que era toda curiosa e xereta, ficou quietinha e me deixou arrastá-la para outro país, com um fone de ouvido que cancelava os ruídos, e uma venda nos olhos.

Isso persistiu até pousarmos e passarmos para a imigração (e juro, a atendente foi simpática e achou fofo o meu gesto romântico, e deixou que a surpresa se mantivesse por mais algum tempo).

Peguei o carro que aluguei e fui para o hotel , onde fiz check-in e a levei para a nossa suíte, que era a mais cara inclusive e pesava no meu bolso, mas era o que a minha ruiva merecia, depois de tanto trabalhar e estudar incessantemente.

Depois de colocar as malas no closet, posicionei Lily em um ponto exato que daria para ter uma visão geral do quarto e tirei seu fone, seguido de sua venda.

-Meu Deus –ela arfou, colocando a mão no peito, ao ver que tinha artefatos dos personagens da Disney espalhados por todo o local –Me diz que é o que eu estou pensando –me olhou com lágrimas nos olhos.

Lily sempre tivera o sonho de conhecer os parques da Disney, desde a nossa primeira conversa, em 2008, mas é uma viagem cara e que exige muito tempo para aproveitar bem, coisa que depois que a banda bombou, ela não dispunha.

-É o que você está pensando –sorri, vendo ela passar pelo quarto, olhando todos os detalhes –Nossas próximas duas semanas serão nos parques da Disney, ruiva.

Ela deu um grito, mostrando que precisava da confirmação antes de surtar e pulou no meu colo, enquanto eu a rodava e beijava todo o seu rosto.

-Gostou? –perguntei, colocando-a no chão e limpando suas lágrimas.

-Eu amei! Eu amei muito! James Potter, você é o melhor namorado/melhor amigo do mundo –ela me abraçou fortemente, quase me esmagando.

Era tudo que eu queria. Ver um sorriso constante nesse rosto tão cansado de tanto esforço e trabalho duro.

-Eu só sou o melhor porque você me faz, todos os dias, querer entregar o melhor de mim para você. Você, Lily Evans, merece o mundo, e se eu puder te dar, pode ter certeza que vai ser seu presente de Natal –ela riu, enxugando as próximas lágrimas que estavam a cair.

-Eu amo você, e nunca vou cansar de dizer isso –colocou a cabeça em meu peito.

Passei a mão em seus, agora curtos, cabelos ruivos.

-E eu te garanto que amo mais. –afirmei, enquanto ela ria e chorava ao mesmo tempo –Sua TPM tá batendo na porta, hum?

Ela deu de ombros, ainda em meus braços.

-Eu não tenho culpa. Os primeiros dias do mês são sempre difíceis.

Eu sabia disso. Ô se sabia.

02 de julho de 2024.

Lily.

-Magic Kingdom –gritei, colocando o corpo para fora do carro, através do teto solar –Amor, o Magic Kingdom!

James riu de dentro do carro, enquanto dirigia e seguia os comandos do GPS.

-Sim, sua bobona. Você está muito bonitinha com essa tiara da Minnie, preciso dizer –retrucou, sorrindo de forma zombeteira para as minhas orelhinhas.

-É quase um crime conhecer os parques da Disney sem estar devidamente caracterizado, James Potter –falei, enquanto voltava para dentro do carro e pulava ao banco, para sentar no lado do passageiro.

-O que você quiser, ruiva, o que você quiser –sorriu para mim, apertando minhas bochechas. –Chegamos –paramos na fila para entrar no estacionamento.

-O parque acabou de abrir e já está lotado –reclamei.

-Sinto muito, reservar o lugar só para nós dois está além das minhas condições financeiras –ele riu.

-Droga –briguei –e eu achando que tinha arrumado um bom partido! Preciso mesmo é de um velho rico que me sustente! –suspirei pesadamente, de brincadeira.

-Ah, é assim? –ele riu alto e tirou as mãos do volante, virando-se para mim enquanto esperávamos os carros começarem a andar –Quem sabe então arrumamos um hoje, hum? Acho que podemos ficar de olho para ver se os homens de bengala parecem ou não ricos o suficiente para o seu alto padrão.

-Definitivamente vamos fazer isso –concordei, abrindo um largo sorriso para ele –Mas eu só aceito se eles escreverem músicas com o meu nome.

-Aí você reduziu as possibilidades em 99%. –ele deu uma pausa antes de continuar, fingindo estar pensativo –Poxa, que pena, eu sou o 1%, vai ter que se contentar com a minha companhia para o resto da vida, Lily Potter –brincou, me fazendo rir e sentir um frio na barriga.

Lily Potter.

Será?

Talvez um dia.

-Muito triste –suspirei dramaticamente –Vou chorar todas as noites. Nossa vez –apontei para a fila que já havia andado e muito.

Entramos no estacionamento e fomos direto para a fila do barco, que nos faria entrar finalmente no parque.

-Eu estou vendo o castelo –soltei um gritinho, apontando para o dito cujo, que eu via de dentro da embarcação –James, é o castelo da Cinderela!

Ele riu ainda mais alto, enquanto apontava o celular para mim, me gravando.

Chegando oficialmente no parque, fomos ver o castelo de pertinho, tiramos inúmeras fotos, fomos para vários brinquedos (eu amei o Space Mountain e a montanha russa dos sete anões, especialmente), demos autógrafos a fãs que nos reconheceram, e vimos os personagens.

Foi simplesmente incrível.

O dia mais mágico da minha vida.

-Agora vamos rápido para arrumar um lugar bom para ver os fogos de artifício –James me puxou pela mão, seguindo em direção ao castelo, que já estava começando a encher de gente.

Arrumamos um lugar incrível, bem em frente ao castelo e na primeira "fila". Não tinha absolutamente ninguém atrapalhando nossa vista, o que fez tudo ficar ainda mais sensacional.

Ficamos parados ali conversando por aproximadamente meia hora, e nesses trinta minutos, James olhava para o celular sem parar, como se estivesse esperando por alguma coisa.

-O que foi? –perguntei pela vigésima vez –E não me diga que não é nada, James. Você está ansioso demais.

-Não é nada demais, Lils –revirou os olhos para mim, mas ainda assim, pegou o celular mais uma vez. –Só que houve uma emergência com um dos dançarinos da banda, parece que ele vai ter que fazer uma cirurgia de emergência e ficar três meses com licença. Aí a Lene está tentando contratar alguém de longe e pedindo a minha opinião –ele se aproximou e deu um beijo em minha testa –Fica tranquila, tá? Não deixa nada estragar seu dia.

Bufei.

-Nada assim poderia estragar esse dia, James, fica tranquilo. Ah, olha –apontei para o castelo –o show de luzes está começando.

Ele guardou o celular imediatamente e começou a prestar atenção, assim como eu.

O castelo mudava de cor sem parar. Era azul, rosa, verde, amarelo, vermelho...mal dava para acompanhar. Era tão lindo!

-Lily –James desviou minha atenção para ele –a Lene está me ligando sem parar –ele me mostrou o celular e havia mesmo cinco ligações perdidas dela –vou ver o que ela quer rapidinho e já volto, ok?

-Ok –assenti e dei um selinho nele –mas não demora!

-Sim, senhora.

Voltei minha atenção para o castelo e as luzes.

Após alguns minutos, uma batida alta começou a ressoar, de uma música que eu desconhecia, e alguns dançarinos apareceram (e foram mostrados no telão para quem estava mais atrás).

E caramba, eles dançavam bem! E se multiplicavam! Cada hora era alguém diferente entrando.

Era lindo demais!

Todos estavam em sintonia, com um capuz preto na cabeça enquanto dançavam maravilhosamente bem.

She's been my queen since we were sixteen

We want the same things

We dream the same dreams, alright, alright

Eu conhecia aquela voz. Eu conhecia demais aquela voz.

I got it all cause she is the one

Her mom calls me love,

her dad calls me son

Alright, alright

O que estava acontecendo? Como James tinha escrito uma música perfeita dessas, que eu tinha certeza que era para mim, e estava tocando na Disney? O que eu havia perdido?

I know, I know, I know for sure

Aos poucos, os capuzes foram caindo e os rostos foram aparecendo nitidamente.

E aqueles eram...Sirius? Remus? Lene? Alice? Frank?

Aqueles no canto eram…MEUS PAIS? Os pais de James? Os pais de Lene?

E o que estava entrando com um microfone na mão era...meu namorado?

O que estava acontecendo?

Everybody wanna steal my girl

Everybody wanna take her heart away

Couple billion in the whole wide world

Find another one cause she belongs to me

Everybody wanna steal my girl

Everybody wanna take her heart away

Couple billion in the whole wide world

Find another one cause she belongs to me

Meus olhos se encheram de lágrimas, enquanto eu lutava para não cair desmaiada no chão.

Ele tinha feito tudo isso por mim?

Eu não o merecia.

Na na na na na na (oh yeah)

Na na na na na na (alright)

Na na na na na na

She belongs to me

Kisses like cream, her walk is so mean

And every jaw drops

When she's in those jeans

Alright, alright

I don't exist if I don't have her

The sun doesn't shine, the world doesn't turn

Alright, alright

But I know, I know, I know for sure

Everybody wanna steal my girl

Everybody wanna take her heart away

Couple billion in the whole wide world

Find another one cause she belongs to me

Agora eu ria sem parar, enquanto alguns dançarinos desconhecidos me puxavam para o palco.

Everybody wanna steal my girl

Everybody wanna take her heart away

Couple billion in the whole wide world

Find another one cause she belongs to me

Na na na na na na (oh yeah)

Na na na na na na (alright)

James me puxou para ficar em sua frente, enquanto cantava olhando diretamente para mim, com intensidade.

Eu não sabia mais como respirar.

She knows, she knows

That I never let her down before (just sometimes)

Ele acrescentou, sorrindo amarelo para mim e me fazendo lembrar dos tempos de Hogwarts, enquanto ainda não havíamos assumido nossos sentimentos.

Águas passadas, com toda certeza.

She knows, she knows

That I'm never gonna let another

Take her love from me now

Ele me girou, me puxando de volta para pertinho, enquanto cantava em meu ouvido.

Everybody wants to steal my girl

Everybody wants to take her love away

Couple billion in the whole wide world

Find another one cause she belongs to me

Me afastou de novo, dando um beijo em minha bochecha e me fazendo sentar em um banquinho que eu nem tinha visto aparecer.

Everybody wanna steal my girl

Everybody wanna take her heart away

Couple billion in the whole wide world

Find another one cause she belongs to me

Na na na na na na (oh yeah)

Na na na na na na (alright)

Na na na na na na

Me puxou para ficar em pé novamente, enquanto alguém retirava o banquinho que eu havia me sentado e dançou coladinho em mim por uns segundos.

She belongs to me

Na na na na na na (oh yeah)

Na na na na na na (alright)

Na na na na na na

Ele me soltou bruscamente, enquanto se...ajoelhava?

She belongs to me

A música parou e os aplausos e gritos ficaram super altos. Eu ria e chorava ao mesmo tempo, sem conseguir me controlar.

Depois de um tempo, quando o "público" se acalmou, James começou a falar:

-Lily Evans...-respirou fundo, como se estivesse se preparando –eu te amo desde que te vi pela primeira vez, aos sete anos. Eu te amo desde que te prometi essa viagem, ainda criança. Eu te amo desde o nosso primeiro beijo. Desde a nossa primeira música juntos. Desde o nosso primeiro clipe, na praça de Godric´s Hollow –eu ri baixinho, sendo acompanhada por algumas outras pessoas –Desde o nosso primeiro abraço. Desde a nossa primeira viagem juntos. Desde que você me apresentou a London Eye. Desde que eu escrevi "What makes you beatiful" especialmente para você. Desde a primeira vez que ficamos a tarde na casinha da árvore. –ele parou por uns segundos, enxugando as lágrimas e limpando a garganta –Eu te amo desde sempre. E te amei ainda mais quando te pedi em namoro, quando formamos uma carreira juntos, quando assinamos nosso primeiro contrato, quando você me encheu de orgulho ao conseguir conciliar a música com os estudos. E eu quero prometer, diante Deus e o mundo, que eu te amarei cada vez mais, todos os dias de nossas vidas. Você aceita se casar comigo?

Eu nem sei como eu consegui dizer "sim" com tantas lágrimas e tantas risadas presas na garganta, mas consegui.

E foi a melhor escolha da minha vida.

Ele cumpriu o que prometeu.

E eu o amei ainda mais por isso.

FIM.

J & L

Como prometido...aí está!

Se você acompanhou a fic até aqui, não esquece de deixar um comentário, independentemente do dia ou do ano que foi a leitura, só para eu saber que vocês gostaram! Me motiva demais ter os feedbacks de vocês!

Obrigada pela paciência, pelos surtos, e por todo o carinho de vocês!

Um beijo e até a próxima história!

P.S.: música do capítulo é "Steal my girl", One Direction.