Capitulo 03 – As Garotas da Grifinória

"Seu corpo é um fruto proibido.
É chave de todo pecado, e dá libido
E para um garoto introvertido como eu
É pura perdição."

Acorda!

Lílian nem precisou abrir os olhos para saber que Kelly estava em cima dela. O peso extra em suas pernas já lhe indicava isso.

- Kel, me deixa dormir! – A Ruiva se vira na cama, deixando a amiga cair de cara no chão.
- Ah, Lily! – A outra se levanta e começa a sacudir a amiga. – Deixa de ser chata! Você prometeu contar tudo!

Lílian, sem abrir os olhos, sorri. De repente, na sua mente havia voltado o beijo roubado por Potter. Realmente ele beijava bem melhor que o Joshua. "Deve treinar muito", com esse pensamento ela abre os olhos e senta na cama, cruzando as pernas. Kelly logo sobe na cama e fica na sua frente.

- Pela sua cara de apaixonada foi muito bom!
- Ele me roubou um beijo.

Lílian tentava mas não conseguia ficar sem pensar no maldito Potter.

- E ele beija bem? – A amiga ainda acreditava que ela falava de Joshua.
- Melhor que o Joshua... – A ruiva continuava com a cabeça nas nuvens. Por que havia correspondido ao beijo?
- Perai! – Kelly fica de joelhos para chegar mais perto de Lílian – Quem te roubou um beijo, Lílian?

Lílian abre a boca para dizer quando se lembra de quem era. Havia falado demais. Os olhos da amiga brilhavam de curiosidade.

- Que? – Lílian decidiu a apelar e se fazer de desentendida.
- Quem te roubou um beijo, Lílian Evans?
- Ninguém! Sabe, eu estou morrendo de fome!

Lílian se levanta rapidamente e consegue se trancar no banheiro. Não podia contar para a amiga o que havia acontecido. Conhecia bem Kelly Amphir. Sabia que a amiga iria querer acertar as contas com James, ele descobriria que ela estava pensando no beijo e nele e o ego dele que já era relativamente grande iria parar nas alturas. Definitivamente, tinha que achar uma desculpa para a amiga.

James acordara relativamente cedo, e quando os colegas começaram a despertar ele já estava pronto para as aulas.

- Milagre! Alguém caiu da cama! – Sirius olhava para James rindo e só parou ao ver a cara de chateado que o amigo estava. – Hey, Pontas, o que houve? Vai me dizer que levou um bolo da Megan ontem!

- Não, a Megan foi...E bem lembrado, preciso pedir desculpas a ela...

- Se não foi a Megan, o que houve? – Sirius estava intrigado.

- Beijei a Lílian ontem.

Sirius olhava para James como se tivesse visto um fantasma.

- E você está com essa cara de enterro? – Sirius não entendia – Só falta me dizer que ela beija mal!

James se encosta à parede do quarto, fecha os olhos e passa a mão nos lábios.

- Ela beija muitíssimo bem...- Ele fecha a cara novamente – Beija bem e tem namorado...Alem de ter uma mão muita pesada...

- Apanhou da Evans? – James fuzilou Sirius com os olhos – Hahaha! Essa é boa!

- Muito engraçado! – James lançava um olhar mortal ao amigo. – Você pode parar de rir e entender que isto é sério?

- O ...Que? – Sirius não conseguia parar de rir ao imaginar Lílian beijando James e depois batendo nele – Não mandei você roubar um beijo dela!

- Mas ela correspondeu! – Ele olhava suplicando ao amigo. Definitivamente não entendia as mulheres!

- Quer saber, Pontas? – Black finalmente conseguira parar de rir – Eu suspeito que o teu Lírio sente realmente algo por você...Mas por algum motivo sinistro ela não quer viver esta experiência...

- Ai é que tá! Todas as garotas fazem de tudo para que eu apenas olhe para elas e a única que eu realmente quero de meu lado não quer nem me ver pintado de ouro!

- Bem, a primeira parte eu não concordo – Black sorri enquanto James levantava uma sobrancelha – Mas é verdade que por algum motivo ela te odeia! Você tem certeza de que não fez nada para ela antes?

- Tenho!

- Então...Só sei de uma coisa: Agora ela vai te odiar muito mais...Vou parar o banho, você está fazendo meu cérebro cozinhar!

Black entra no banheiro, enquanto James ficava pensando e concordando com o que o amigo havia dito.

Kelly e Lílian desciam as escadarias que davam para o dormitório feminino. A sorte de Lílian fora que quando saiu do banheiro Tiffanny, Mellissa Wardvey e Luisa Newman, suas colegas de quarto, haviam acordado. Kelly não tocava em intimidades na frente delas, o que era muito bom já que Mellissa e Luisa eram parte do "Fã-clube" dos Marotos.
Ambas caminhavam calmamente em direção ao salão principal, conversando trivialidades. Quando fazem a curva em um corredor, Lílian vai ao chão com o impacto de bater em algo.

- Pontas, você está bem? – Sirius foi ver se o amigo tava legal, já que como Lílian ele, com o impacto, caiu no chão –Você não olha para onde anda não, Evans?

- Hey! Quem não olha para onde anda é ele! Ele tem de ser cavalheiro! Mas pelo visto é tão cavalo quanto você! – Kelly vai a defesa da amiga.

Lílian assim como James já estava de pé, e sem reparar, ao lado do maroto.

- Eles se merecem, não? – James perguntou em tom mais baixo para que os outros dois não ouvissem.

- É! Ficam por ai discutindo e não vem que só fazem isso porque se amam!

James deu o maior sorriso que já havia dado na vida.

- É, né...Há apenas uma linha bem fininha que separa o amor do ódio – Ele tentou descobrir mais algo...Afinal não era todo dia que Lílian Evans estava tão distraída.

- Pois é...- Ela suspira

- Como você e o James Potter?

Ao ouvir o nome dele, ela "desperta" do transe.

- O que você está fazendo aqui?

Ela grita tão alto que Sirius e Kelly até param de brigar. Mas o estrago já estava feito, ele tinha um sorriso no rosto que quase chegava de orelha a orelha.
Quando ela iria falar mais alguma coisa, ele apenas coloca um dedo nos lábios dela, em sinal de silencio.

- Pelo que parece, por mais que você negue, o beijo teve sim alguma importância...

Ele havia dito isso ao pé do ouvido dela, em seguida deu-lhe um beijo no rosto e saiu de vista no corredor, assobiando.
Lílian fica atordoada por alguns instantes mas logo volta a si e sai dali com muita raiva também.

Remus Lupin observava o teto da enfermaria com tristeza. Era um lobisomem e odiava isso. E o pior era ter que ficar trancado na enfermaria por toda a semana de lua cheia, com exceção das noites, quando se transformava e ficava na Casa dos Gritos.
Normalmente a enfermaria ficava silenciosa e quieta, e aquele dia não era exceção. Já devia ser hora do almoço, pois os barulhos no corredor indicavam que uma considerável quantidade de gente estava indo a direção ao salão principal.
Um barulho de porta abrindo, passos no corredor, duas pessoas conversando baixo. Lupin começa a tentar ouvir quem estava conversando ali. Seu corpo doía muito, portanto não podia ficar se mexendo demais. Fazendo o menor barulho possível com até mesmo a respiração, ele consegue ouvir. Uma das vozes era da enfermeira, a outra de uma aluna, mas não conseguiu identifica-la até que a Enfermeira a chamou pelo nome.

- Bem, senhorita Amphir, fico feliz em ver que alguém pretende ser curandeira aqui na escola. Claro que não me importarei em lhe ajudar.

- Obrigada, senhora.

Conhecendo as irmãs Amphir, sabia que devia ser Tiffanny. Kelly não levava jeito para curandeira e muito menos para falar baixo.

- Preciso ir falar com o diretor – A Enfermeira fez uma pausa e depois continuou – Não deixe ninguém fazer bagunça aqui dentro, e pelo amor de Deus não deixe ninguém chegar perto do armário de remédios e poções!

Passos. Porta abrindo. Zíper. Papel.
Remus não resiste de curiosidade, senta na cama e afasta a cortina que o cobria. Tiffanny estava sentada na ponta da mesa da enfermeira e lia um grosso livro sobre Runas Antigas. Não pode deixar de reparar no físico da garota. Os cabelos estavam hoje soltos emolduravam o rosto claro. Os lábios, que pronunciavam sem som alguns nomes complicados, eram cheios e rosados. As pernas, a mostra pela saia, eram delicadas e nem finas ou grossas demais. Subiu o olhar e encontrou com os olhos azuis e as bochechas rosadas. Ela havia descoberto-o observando-a . Agora que estava corado era ele. Já murmurar uma desculpa quando ela fez o sangue dele gelar.

- Achei que estivesse viajando.

- E eu que você estivesse almoçando.

Ela deu um sorriso, marcou a página que estava lendo, guardou o livro na mochila e foi em direção a ele. Sentou-se na cama ao lado da dele, enquanto ele empurrava o resto da cortina para observa-la.

- Você não me pergunta porque eu estou aqui e vice-e-versa, ok? – Ela perguntou um pouco corada, e ele deu Graças a Deus de ela ter proposto isso. Ele concorda com a cabeça. – Você devia deitar, parece péssimo.

Era verdade. Suas costas doíam. Deitou e em seguida ela o cobriu melhor. Ele olhou-a curioso e ela sorriu. Ela tinha um sorriso muito lindo e por um momento ele desejou que ela nunca parasse de sorrir.
Ela estava sem graça. Ele pôde notar. Nunca haviam conversado direito e pelo jeito como ela evitava olhá-lo nos olhos, não devia saber o que fazer.

- Runas Antigas? – Ele lembrou-se do livro que ela estava lendo. Já era um começo

- É... Não me dou muito bem com criaturas mágicas... Então optei.

Ele sorriu para ela, mas por dentro estava amargurado. O que ele queria que ela dissesse? Que adorava lobisomens?

- Não foi almoçar? Isso pode te fazer mal.

- Almocei rápido – Ela tava corada – Não gosto de lugares muito cheios.

- Principalmente cheio de gente que não te entende – Ela olhou para ele, surpresa, mas ela parecia estar dizendo aquilo mais para ele próprio que para ela, pois estava fitando o teto.

A garota aproveitou o momento de reflexão dele para reparar melhor no garoto. Lupin era mais do que um simples maroto. Era quase um príncipe encantado. Cabelo castanho-claro e olhos caramelo quase dourados. Ele podia ser um maroto, mas não era como Tiago e Sirius. Ele quase não ficava com garotas e era muito mais romântico.

- Qual é sua próxima aula? – Ele fala isso tão inesperadamente que a garota leva um susto.

- Herbologia, com o pessoal da Lufa-lufa.

- Posso te pedir um favor?

- Não contar a ninguém que você está aqui? – Ela sorriu e ele retribuiu o sorriso.

- Vidência?

- Lógica.

Tiffanny chegou um pouco atrasada na aula, trocou algumas palavras com a professora explicando o atraso e se dirigiu as amigas.

- Podemos saber onde você estava Fany? – Lílian pergunta em tom baixo.

Tiffanny se limita a sorrir e passa a observar as estranhas plantas azul-esverdeadas com tentáculos verde-limão que deveriam ser cortados e recolher uma secreção rosa - bebe.

- Provavelmente ela tava por ai com algum sonserino, por isso não quer nos contar... – Kelly tinha um sorriso malicioso no rosto – Ou talvez... Ela estivesse com algum maroto. Afinal, eles não apareceram na aula de Trato das Criaturas Mágicas...

Tiffanny sabia que os Marotos haviam ido visitar Lupin, havia os encontrado saindo do corredor da enfermaria.

- Quem cala, consente Fany... - Lílian sorriu, entrando no jogo de Kelly.

- Eu não estava com ninguém, apenas me desliguei traduzindo um texto de Runas – Ela não olhava para as garotas – Acredite se quiserem.

As garotas de entreolharam, mas não comentaram mais nada.

"É um lago negro o seu olhar
É água turva de beber, se envenenar
Nas suas curvas derrapar, sair da estrada
E morrer no mar".

Os dias passam devagar.
Lílian continuava a namorar Joshua, e pelo jeito, o colégio inteiro já sabia.

Tiffanny era vista todo dia na enfermaria. A enfermeira de plantão já havia lhe ensinado vários métodos de cura e alguns antídotos. Ela e Lupin não conversaram mais depois daquele dia, o máximo era um bom dia ou um sorriso. Ele já havia saído da enfermaria. Kelly continuava atormentando a vida de Sirius. Espalhava boatos e mais boatos sobre o garoto. O garoto ainda não descobrira que era o autor de "Tamanhas crueldades" como ele dizia.

Enquanto isso, o castelo estava em êxtase. Era sexta-feira a noite, no dia seguinte haveria o primeiro jogo de quadribol da temporada. Grifinória versus Lufa-lufa.

O Jantar havia acabado a pouco tempo, a maior parte dos alunos já estava no salão comunal.

- E ai, Lily? – Kelly sorriu – Para quem vai torcer? Para sua casa ou para seu namorado?

- Lógico que para minha casa, né? – Lílian riu

- Então vai torcer pelo Potter apanhar o pomo? – Kelly dá um sorriso de deboche.

Lílian suspirou. Ainda não contara a ninguém sobre o beijo. Já havia se passado uma semana desde ele, mas as lembranças ainda estavam bem marcadas.

Seus pensamentos são interrompidos pelo barulho do retrato da mulher-gorda que se abre dando passagem para o time da Grifinória que estava treinando. Potter e Black vinham conversando. Quando Tiago repara que Lílian o observava manda um beijo para ela, fazendo com que ela bufe de raiva e vire para frente. Pouco tempo depois, Tiago e Sirius saem.

- Onde você acha que os Marotos estão? – Kelly pergunta intrigada uns 20 minutos depois.

- Provavelmente com alguma garota por ai...

- Os quatro com uma? – Kelly dá um sorriso malicioso.

- E eu sei lá! – Lílian já estava ficando irritada.

Quase duas horas depois, o salão comunal começa a esvaziar, e nada dos Marotos voltarem.

- Onde será que a Tiffanny se meteu? – Lílian olha em volta a procura da menina. – Ela tem estado afastada, não?

Kelly arregala os olhos como se visse uma grande luz.

- É isso!

- Ahn? – Lílian olha sem entender a amiga.

- Eu sei onde a Tiffanny deve estar! – Kelly já estava de pé.

- Onde?

- Aposta quanto que ela está com um dos Marotos?

- Será? – De repente, Lílian entende. Era por isso que a amiga estava tão afastada. Sabia que as duas não permitiriam que um Maroto entrasse na vida delas. – Se é isso, com qual ela estaria?

- Eu aposto como é com o cachorro do Sirius! – Kelly tinha um olhar mortal.

- Eu acho que é com o Potter! Ela sempre o defendeu!

- Que tal apostar? – Kelly tinha uma cara decidida – Se for o Sirius, você terá que desejar boa sorte e dar um beijo na bochecha do Potter!

- Que? Bem... E se for o Potter... Você vai ter que dar um beijo na boca do Sirius na frente do salão comunal inteiro!

Ambas estavam decididas.

- Perai! Mas como vamos saber?

- Com isto! – Kelly tira um frasquinho dentre os seios. – É veritasserum, peguei com o professor de poções... Pretendia usar no Sirius, mas arranjo mais depois...

Lílian olhava para o frasco com desaprovação, mas acabou concordando. Assim, quando Tiffanny chegou ao salão comunal, as duas ofereceram-lhe um suco de abóbora já preparado com a poção.

- Então, Tiffanny Amphir... – Kelly olhou com um sorriso para Lílian – Diga-nos, você tem chegado atrasada em tudo, não?

- É sim – A garota estava já sob o efeito.

- Com qual dos Marotos você está saindo? – Lílian foi direto ao ponto.

- Com nenhum – As duas se entreolharam

- Você acha que demos pouco veritasserum? – Kelly começava a perder a paciência.

- Ou talvez ela realmente não esteja saindo com nenhum mesmo... - Lílian voltou sua atenção para a garota. – Se não é com os Marotos que está saindo, por que tem chegado atrasada?

- Estou fazendo um curso de enfermagem... Quero ser curandeira.

As duas olharam para ela de boca aberta. Como a dose que haviam dado para ela era baixa, logo ela volta a si.

- Curso de enfermagem? – Kelly perguntou.

Tiffanny a olhou de olhos arregalados. Depois ao ver o pequeno frasco na mão de Kelly e um copo na sua, entendeu.

- Como puderam usar um soro da verdade em mim? – Ela perguntou desgostosa.

- Desculpa... É que fizemos uma aposta – Lílian olhou para Kelly buscando apoio – Achávamos que você estava saindo com um dos marotos! Eu apostei no Potter e a Kelly no Black!

- Mas como você não está saindo com nenhum, ninguém vai fazer nada!

- Ah, não! – Tiffanny levanta do sofá – vocês não usaram um soro da verdade em mim para não fazerem nada depois! As duas vão cumprir então!

- Só porque você quer! – Kelly também ficou de pé.

- As duas perderam não é mesmo?

Kelly olha para Lílian.

- Na verdade – Lily estava pálida – Ela tem razão...

Tiffanny senta com um sorriso.

- Está me dizendo que nós duas vamos cumprir? – Kelly olhava Lílian sem acreditar.

- Eu sei que estou louca...

Lílian abriu os olhos e observou o cortinado de sua cama. Não acreditava que teria de ir desejar boa sorte ao maldito Potter... Não deveria ter concordado com aquela aposta maluca...

- Acorda dorminhoca! – Tiffanny abriu o cortinado – Acorda ou não vai poder desejar boa sorte ao seu querido Jamesito...

Lílian joga a almofada de coração que tinha na garota.

- Não adianta me bater, espernear e nem gritar! Não fui eu quem apostou!

- E se eu não aceitar? – Lílian sorriu, não tinha que fazer o que a garota mandava...
- Acredite... Você não iria gostar do que eu faria com você e a Maldição Imperius...

Lílian empalideceu. Tiffanny não parecia ser o tipo de pessoa que usava maldições, mas não a conhecia tão bem... Ela podia ser um demônio de saia. Sem outra opção, Lílian se levantou, se arrumou e logo estava no salão comunal. Lá Fany e Kelly a esperavam, a loirinha estava tão pálida quanto ela.

- Bem, agora vamos logo para o salão... Afinal, logo o time da Grifinória vai para o vestiário. E lembre-se que deve dar boa sorte antes do jogo...

Ela sorriu para Lílian que bufou de raiva.

- E você, Kelly? Quando vai beijá-lo? – Lílian encarou a amiga que revirou os olhos.

- Depois do jogo – Kelly olhou Tiffanny brava – Afinal tem de ser na frente do salão comunal todo, não é?

- Sabem, vocês são mesmo desligadas... Se eu fosse vocês teria mentido sobre o que apostei... – Tiffanny sorriu – Mas é bom saber que vocês não mentem... Tanto... Agora, vamos.

As três descem para o salão principal, onde a maioria dos alunos já tomava o café. Uns 10 minutos depois, o time da grifinória se levanta e vai para os vestiários. Lílian engole em seco e olha para Tiffanny que se levanta, sendo seguida por Kelly.

- Você também vai, Kelly? – Lílian a encarou com a cara mais desamparada do mundo.

- Lógico! Não perderia isso por nada!

- Judas!

A contra – gosto, Lílian se levanta e as três seguem até o vestiário.

- Eu não posso ir entrando... – Lílian deu um falso sorriso.

- Tome passe isso – Tiffanny entrega um batom vermelho – sangue para Lílian.

- Ah, não! Nada de batom!

- Vai usar sim! Assim como a Kelly na vez dela!

Tiffanny aponta a varinha, assim Lílian, muito à contra – gosto passa.

- Agora, entre!

Lílian se vira para entrar no vestiário, quando ela dá de cara com o time da grifinória.

- Lily, minha flor! Veio me desejar boa sorte? – James era só sorriso.

Lílian ia dizer em alto e bom som que preferia vê-lo se estabacando no chão, mas Tiffanny estava lhe apontando a varinha disfarçadamente.

- Vim – Ela de cabeça baixa, disse. O time da grifinória a encarou, incrédulo e James alargou mais o sorriso.

- E o que está esperando?

Lílian olhou para o resto do time da grifinória que "entendeu o recado" e saiu de mansinho. Todos menos Sirius que era batedor.

- "Era o que eu precisava! – Ela pensa furiosa – O Black vendo tudo!".

Ela olha para Tiffanny que tinha um olhar ameaçador, apesar de sorrir.

Lílian respira fundo, prende a respiração, vai até ele, lhe dá um beijo no rosto e diz boa sorte tão rápido que ninguém estende. E logo se vira para ir embora.

- Acho que ele não entendeu, Lily – Tiffanny sorri.

Lílian se vira de novo, olha James que estava com uma cara super abobada e respirando fundo consegue dizer as palavras corretamente. Depois olha para Tiffanny que a autoriza a ir embora.

- E você, Kelly? – Sirius sorri para ela – Não vai me desejar boa sorte também?

- Ganhe o jogo, Black, depois a gente conversa. – Ela segue Lílian.

- Tiffanny? – Ele olha esperançoso para a garota.

- Boa sorte, garotos – Ela começa a seguir em direção ao campo – E Potter, boca aberta entra mosca...

James fecha a boca que até então estava aberta de surpresa.

- Ah, não vale! Você conseguiu um beijo da EVANS e eu não consegui nada!

- Vamos logo para o campo, Sirius... Devem estar esperando a gente...

Sirius observou o amigo que ainda sorria, com uma das mãos tocando de leve a marca de batom deixada.

"É perigoso seu sorriso
é um sorriso assim, jogoso impreciso.
Diria misterioso, indecifravel
Riso de mulher."

Já se estava jogando há 20 minutos. 120 a 10 para a Grifinória. A torcida da Lufa-lufa olhava muita brava para o time.

Lílian observava James e Joshua em um ponto mais elevado do campo. Joshua olha para ela e acena, com um sorriso. Ela olha para James que encarava Joshua ameaçadoramente. Quem diria o grande James Potter com ciúmes dela. Ela não pode deixar de sorrir com este pensamento. Porem havia sido o momento errado, James a observava e acabou acreditando que o sorriso era para ele. Retribuindo o sorriso, ele toca a ainda aparente marca de batom e depois passa a mão pelo cabelo, fazendo Lily desviar o olhar de raiva.

Lílian desviou o olhar, mas não o pensamento. Lembrou-se do beijo. Se repreendendo internamente por ficar pensando em outro que não fosse seu namorado, ela tenta voltar sua atenção ao jogo. Quando ela volta a olhar para o campo, vê Joshua e James voando muito rapidamente em direção ao pomo de ouro. Estavam lado-a-lado... Quem iria chegar primeiro? Ela olha o placar. 150 a 10 para a grifinória. Se Joshua pegasse o pomo a grifinória perderia.

Assim como todas as torcidas, ela fica de pé e tenta ver melhor. Mas já não era necessário, o placar estava anunciado: Joshua pegara o pomo. A Grifinória perdera por 10 pontos.

James desmontou da vassoura ao mesmo tempo em que seu rival.

- Aqui está algo que poderei contar aos meus filhos... Ganhei do "grande" James Potter! – Ele tinha um sorriso irônico no rosto. – Aos meus filhos e da Lily, não é mesmo?

- Não ligue para ele, Pontas – Sirius já estava ao lado de James que tinha os pulsos cerrados.

- Por que este apelido de Pontas? – Joshua não iria deixar passar esta oportunidade – Tem a ver com os chifres que ela está te dando? Ah, não, desculpe! Esqueci que você nunca conseguiu nada com ela...

- Vamos para o salão comunal – James se virou para deixar o campo. Não precisava aturar isto.

- Sabe, até que ela é dengosinha... Bem que dizem que as ruivas são mais quentes... – James desta vez se virou e o encarou furioso.
- Olha como você fala dela!

- Por quê? Ela não é nada sua... Há não ser é claro que você esteja com... Ciúmes... Mas não se preocupe! Quando eu, e cansar dela eu deixo você brincar um pouquinho...

James não agüentou mais e se atirou em cima de Joshua. Ambas as torcidas correram na direção da briga. Lílian, com seu distintivo chegou bem na frente.

- Potter! Joshua! Parem os dois! – Ela tentava falar, mas a gritaria da torcida era maior. O terrível era que os dois não estavam usando varinha, estavam quase num boxe improvisado. Ela saca a própria varinha – Petrificus Totalis!

Logo os dois estavam petrificados. Quando a professora McGonagall chega é que eles recuperam o controle dos corpos.

- Ele bem que merecia apanhar mais – Lílian ouve Severus Snape, um sonserino, falar. – Sabem o que dizem? Que ele só anda com os Marotos porque é mão virada!

- Repita isso se for homem! – Lílian tinha os olhos em chamas.

- Que foi, sangue – ruim? Só porque eu falei mal do seu amante? Acho que quem merecia o apelido de Pontas era o teu namorado!

Lílian nem deixa ele continuar. Assim como James, ela avança em Snape. Conseqüência disso é os quatro na sala da vice-diretora.

- Senhorita Evans! Eu esperava mais de você como monitora! - Lílian de lábio inchado, blusa rasgada, cabelos soltos bagunçados e sem um par do sapato, olhava para o chão. – Agora a senhorita e o senhor Potter podem me explicar os motivos da briga?

Lílian e James se entreolham, assustados. Não podiam contar os motivos, seria como dar o braço a torcer!

- Ele me chamou de sangue-ruim. – Lílian seu graças à merlim por ter alguma desculpa – E mais algumas coisas igualmente horríveis.

Snape a olhava com raiva, e James fuzilava Snape com o olhar.

- Ótimo, já vamos conversar senhor Snape. Lílian pode ir para a enfermaria, depois será avisada de seu castigo. Agora, senhores Potter e Speaker... Qual o motivo da briga de vocês?

Lílian se levantou e saiu da sala. Foi para o dormitório direto. Enquanto isso, na sala da professora, James ficava mais tranqüilo por Lílian não estar ali para ouvi-lo.

- Ele me provocou professora – James disse com sinceridade.

- Como assim o provocou? – A professora olhava-o inquisidoramente.

- Me provocou com relação à partida e a... – Ele respirou fundo. – E a Lílian.

- Lílian? – A professora perguntou, enquanto Snape soltava um risinho de sarcasmo – Lílian Evans?

- Eu não sei do que este louco está falando, professora! – Joshua se prontificou a falar. – Em minha opinião, ele me atacou por ciúmes de que eu conquistei a Lílian e ganhei a partida!

James olhava para Joshua com muita, muita raiva.

- Bem, neste caso senhor Speaker vá para o salão comunal, depois lhe informarei de sua detenção. Senhores Potter e Snape...

Joshua sai da sala sorrindo.

- Senhor Snape irá limpar todos os frascos de poção do professor Watherbyns. Sem magia. Agora vá. – Snape sai da sala emburrado. – Senhor Potter... Entendo que o senhor não esteja feliz por ter perdido a partida, mas...

- Professora, não foi por isso que eu bati naquele idiota! Você precisava ouvir o que ele falava da Lily!

A professora sorri.

- Gosta mesmo dela, não é?

Agora quem sorria era ele.

- Gosto... – Ele fecha a cara novamente – Mas ela não acredita! E agora está com esse panaca!

- Bem, vejo então que suas intenções foram boas, então não lhe darei uma penitencia tão pesada. – Ele revirou os olhos. – Irá lustrar os troféus da sala de troféus sem magia. E com ajuda da senhorita Evans.

O queixo de James quase cai no chão. Passaria horas sozinho com a Lílian. Isso seria fantástico!

A professora escreve um recado para Lílian avisando do castigo e pede para James entregar. A reação da garota não fora muito diferente do que ele esperava.

- Quê? Só por que eu quase quebrei o nariz daquele idiota do Snape! – Ela lia e relia o pergaminho. – Você não tem dedo nessa história, não é Potter?

Ela lhe lançou um olhar mortal.

- Se duvida vai falar com a professora McGonagall – Ela guarda o pergaminho na bolsa. – E vamos, não vai ser tão ruim passar umas quatro horas na minha companhia!

- Tem razão – Ela olha séria para ele – Vai ser pior! Péssimo! Preferia passar esse tempo com o Snape!

- Ora vamos... E que tal para completar você me deixa te levar para sair?

- Potter, eu tenho namorado!

- Um idiota que apanhou pra caramba hoje!

Lílian sorri. Era verdade, Joshua tinha ficado com um olho roxo e sem dois dentes da frente. James em compensação tinha saído ileso.

- Ta vendo? Você até concorda que ele merecia apanhar! Ta sorrindo! – Ela revira os olhos. – Vamos! Prometo que vou fazer com que seja inesquecível!

- Potter, nós não temos o mesmo conceito de o que é bom, então provavelmente não teremos o mesmo conceito de inesquecível.

Ele suspira e passa a mão nos cabelos. Estavam no salão comunal. Nunca a torre da Grifinória estivera tão triste. Neste momento algo chama a atenção de Lílian. Kelly e Tiffanny tinham acabado de descer as escadarias do dormitório feminino. Kelly estava pálida e com os lábios vermelhos, sinal de que cumpriria sua parte na aposta. Tiffanny, logo atrás dela, tinha um sorriso irônico. Logo, a morena senta ao lado de Lílian.

- Acha que ela vai mesmo? – Lílian pergunta a Tiffanny sem desviar os olhos de Kelly.

- Ela sabe o que acontece se não for.

James olhava curioso para as duas. Logo Kelly atravessa o salão e vai até Sirius que estava de pé contando a quem quisesse ouvir algumas histórias onde ele era o principal. Kelly vai até ele e lhe dá um tapinha nas costas. Quando o Maroto vira, ela se joga no pescoço dele e lhe dá um beijo de tirar o fôlego. Todos do salão principal param para ver a cena. Quando Kelly decide que está bom, se solta dele, e calmamente segue de volta ao dormitório.

- Pois é ela fez... – Lílian olhava incrédula a escadaria.

- Melhor para ela.

Sirius estava em pé ainda, em estado de choque.

"Não sei se é caça, ou caçadora.
Se é Diana ou Afrodite. Ou se é Brigitte.
Stephanie de Monaco, aqui estou
Pleno ao seu dispor."

Lílian e Tiffanny chegam ao dormitório.

- Anotação mental: Nunca mais envolver minha irmã em apostas! Você não deve ser normal! – Kelly estava uma fera.

- Não foi minha a idéia de apostar! – Tiffanny levantou as mãos.

- Só por curiosidade, Fany – Lílian olha divertida para ela – Se fosse para sair com algum dos Marotos, com qual sairia?

Tiffanny abaixa a cabeça, vermelha.

- Nenhum dos que vocês apostaram.

- Sairia então com o Lupin? – Kelly olhou surpresa para a irmã.

- Como sabe?

- O Pettigrew é quem não vai ser não é?

- O Lupin é mesmo um bom partido... – Lílian sorri – Ele é o com mais juízo...

- Já roubando o namorado da Fany, Lily? Não basta o Potter?

- Hey, quem disse que eu e o Lupin temos algo? – Tiffanny começava a ficar brava.

- Ainda não tem honey!

- É verdade, Fany... Olha para você! Ta até vermelha!

- Vocês não entendem nada...

E a garota bate a porta do banheiro ao entrar.

"Pobre de mim, invento rimas assim
Pra você e um outro vem em cima
E você nem para me escutar..."

Lílian e James iam calados para a sala dos troféus. James, um pouco atrás de Lílian observava a garota. Os cabelos hoje estavam trançados e o uniforme, como sempre, estava impecável.

Lílian caminhava tensa. Sabia que o Maroto a observava e isso lhe causou um arrepio. Lembrou-se do beijo. E se ele tentasse agarrá-la de novo?

- "Admita para si mesma, Lily. Você gostou do beijo! Ele sabe beijar!".

Lílian balançou a cabeça, irritada. James deveria tê-la enfeitiçado para que não parasse de pensar nele.

- Nós não vamos mesmo nos falar no tempo em que estivermos juntos? – Ele perguntou, com um tom irritado na voz.

Lílian continuou a olhar o caminho. Ele então, parou, e ela foi obrigada a parar também. Vira-se para ele com cara de poucos amigos, queria acabar logo com isso. Ele sorri para ela e passa a mão nos cabelos. Ela revira os olhos e volta a ir para a sala.

- Poxa, Lily! – Ele corre para alcançá-la. – Uma palavra!

Ela sequer olhava para ele.

- O que eu fiz desta vez?

James, contrariado, abaixa a cabeça e fica olhando o chão até que eles chegam à sala.

- Você vai falar comigo, nem que seja uma bronca!

Ele fica na frente dela, impedindo que ela entrasse na sala.

- Sai da minha frente, Potter!

Ele sorri e a deixa passar.

- Foi ruim falar comigo?

Ela apenas olha brava para ele e depois vai fazer seu serviço.

"Mas acabou, não vou rimar coisa nenhuma agora vai, como sair.
Eu já não quero nem saber se vai caber ou vão me censurar (Será?)
E para você eu deixo apenas, o meu olhar 43, aquele assim
Meio de lado, já saindo, indo embora."

James terminava de lustrar o ultimo troféu.

- Terminamos e você não disse nada até agora! – Ele cruza os braços – Estamos aqui há apenas 5 horas e meia!

Lílian vai à direção à porta, pronta para ir embora. James, rapidamente segura o braço dela. Um arrepio passa automaticamente pelo corpo dela.

- Não vou te deixar ir enquanto você não falar alguma coisa.

Ele estava sério. Lílian o observa. Se falasse algo, estaria dando o braço a torcer, caso contrário o que ele poderia fazer com ela?

James sorriu ao ver a confusão nos olhos dela. Saca a varinha e com um gesto fecha a porta. Ela arregala os olhos. Estar trancada em uma sala com James Potter era sinônimo de encrenca. Ele dá um sorriso maroto para ela.

- Não se preocupe Lily – Ele começa a falar no ouvido dela – Eu não vou fazer nada que você não queira...

- "O grande problema é esse" – Ela pensa – "Esse idiota ta fazendo com que eu não consiga nem ficar de pé direito! Minhas pernas estão bambas!".

O moreno a puxa para mais perto, fazendo com que os dois se encostassem.

- Apenas – Ele disse devagar, quase sussurrando. – Diga para que eu pare, e eu pararei...

Lílian tremia. James estava sedutoramente sério. Não parecia nem a sombra do maroto que ela tanto odiava.

Ele a observou melhor. Os olhos dela demonstravam incerteza, medo, pureza, insegurança, e os lábios rosados dela estavam entreabertos. A respiração de ambos estava ofegante. Ele soltou devagarzinho a mão dela.

- "Agora ela vai embora..." – Ele pensa com uma pontada no coração.

Mas Lílian não moveu nenhum músculo. Agora quem estava surpreso era ele. Não podia resistir mais a tentação. Em um impulso ele a toma nos braços e a beija de forma completamente apaixonada. O beijo, correspondido, ia se tornando mais e mais fundo. Já emendavam um beijo no outro. Até que Lílian "acorda". Era James Potter! Ela tinha namorado! O que estava fazendo?

Usando então de uma força que nem ela sabia de onde tinha vindo Lílian afasta James. Lágrimas saiam de seus olhos.

- Eu te odeio James Potter! – Ela gritou – Odeio como nunca odiei alguém!

Puxando a varinha e abrindo a porta com violência, ela sai correndo em direção aos dormitórios.

Continua...

"Louco por você..."

Musica da vez: Olhar 43 - Rpm/Klb

Belle: Ae desculpa a demora, galera... Mas para quem não sabe, eu comecei a trabalhar... Então demora em que eu possa digitar o capitulo.

Babbi: E eu também não tenho muito tempo vago... Então tivemos que atrasar um pouco...

Belle: Na verdade atrasamos demais... Mas esperamos que a demora tenha valido a pena! Afinal são 9 páginas... Quase um recorde!

Babbi: Você quis dizer quase um recorde PARA NÓS, não é?

Belle: Vocês entenderam...

Babbi: Bem, aqui vão os agradecimentos:

Patyanjinha-malfoy Potter

Esperamos que tenha amado esse capitulo também! Beijocas!

Lily Dragon

E agora? Não nos bata por causa do Joshua, ok? Mil beijocas!

Anaisa

A Música é a "nem um Toque" de uma mulher chamada Rosana... É bem velha, mas vale muito a pena!

oO Nica-chan Oo

Não se preocupe por não comentar antes, o importante é comentar agora E aqui está a continuação! Mil Beijos!

Marcellinha madden

Hey, perai, o James é MEU! ò.ó XDDD Não gosta da Lily? Tadinha ela sofre um bocado nessa fic E ele tbm... Mil Beijocas

Bia Black

A Gente escreve muito bem? Desmaia Você ama o James? Nós também! Bem vinda ao clube! beijos!

Lillix

Pois é... Quem não queria um james atrás? Suspiro Aqui está o novo capitulo! Esperamos que tenha gostado!

UsAkO-ChIi

o endereço da Aliança é WWW(ponto)aliancadafenix(ponto)cjb(ponto)net

E desculpa a demora!

GaBi-PoTTeR

A frase da Lily realmente fez sucesso... Calma que ela e a Kelly ainda tem algumas pérolas péroladas XDDDD Desculpa a demora! beijocas

Witches

Esperamos que a espera tenha valido a pena! Beijinhos!

Dani

Não se preocupe... Vai demorar ainda para os casais se resolverem... Como você pode ver neste capitulo, não é? Beijos!

PaulaEvans

Olha, não dá para postar mais cedo o capitulo porque eles são muito grandes... E digitamos de um caderno para cá. Então, assim que terminamos já enviamos para vocês... Mas está aqui! Esperamos que goste!

Bem, galera... É isso ai... Próximo capitulo ano que vem...
Ah! E vocês viram a personagem Luisa Newman? É uma pequena homenagem a Lily Dragon... Ela sempre nos apoia nos momentos de crise! Lily-chan, desculpa não estar podendo falar contigo nem revisar tua fic! Mil perdões!

Um FELIZ NATAL E UM PROPERO ANO NOVO para vocês que nos dão alegrias!

Mil Beijinhos,

Belle Aurore Potter e Babbi Potter.

09/12/2004