Disclaimer: Qualquer personagem familiar pertence a Stephen Sommers, aos estúdios da Universal e a Mary Shelley.

Sumário: Esta é a história das personagens de Van Helsing... na escola. Num universo alternativo decorrem aventuras e desventuras de uma turma do ensino secundário com muito humor, ódio e amor à mistura.

Classificação: Restrictodevido a linguagem e a futuro conteúdo sexual.

N/a: Finalmente decidi-me a publicar esta história à qual me dedico há já alguns meses. Espero que gostem e que não se importem com as (grandes) mudanças que fiz às personagens. Obrigada :)


Capítulo I - Primeira aula

Mesmo um céu limpo, uma temperatura suficientemente agradável e uma refrescante brisa de final de Verão não conseguiram retirar a expressão de descontentamento da cara de Gabriel Van Helsing quando este relutantemente se dirigia para a escola no seuprimeiro dia de aulas. Curiosamente, o bom clima ainda agravava mais o seu estado de espírito. O sol lembrava-lhe das férias e ele não queria lembrar-se disso. Não quando se dirigia para as aulas em pleno mês de Setembro.

Gabriel não era preguiçoso, nem estudava apenas para passar o tempo ou por obrigação. Não que tivesse outras coisas em mente. Não tinha. Aquilo apenas não lhe dizia grande coisa.

"Queres boleia?"

Gabriel já tinha reconhecido a voz mesmo antes de olhar para o carro cinzento escuro que acabara de abrandar ao seu lado e ver a cara do seu melhor amigo de fora da janela.

"Hey, Vlad!" cumprimentou ele esboçando um pequeno sorriso. Provavelmente o primeiro do dia.

Vlad era um rapaz alto, um pouco magro e com o olhar mais penetrante que Gabriel já vira. Os seus olhos eram azuis, a pele pálida e o cabelo era liso e negro um pouco acima dos ombros. Do seu lado, uma rapariga ruiva acenou a Gabriel e saiu do carro.

"Ol , Lee! Deixa-te estar!"

A rapariga deu um beijo rápido na bochecha do amigo. Não, podes ir! Eu vou para trás. Não há problema."

Gabriel abriu a porta da frente, sentou-se e olhou Vlad com desaprovação. Lee era exageradamente submissa. Ela e metade das raparigas da escola que tinham um 'fraco' pelo Sr. Vlad Dragulia. Este simplesmente sorriu não olhando para Gabriel e arrancou com o veículo.

"Porque vieste a pé?"

"Precisava de ar."

Desta vez Vlad olhou para o amigo "Chatearam-se de novo?"

"Sim."

Vlad não compreendia porque Gabriel ainda aturava uma pessoa que não lhe era nada.

"E quando é que vais decidir mudares-te pra minha casa?"

Lee arregalou os olhos. Ela nunca tinha recebido um convite assim.

"Vou considerar a proposta, Vlad."

"Óptimo. Agora vê se te animas. Tens de começar o ano lectivo em alta."

Gabriel riu-se "E como sugeres que eu faça isso?"

Vlad encolheu os ombros "Conhecendo gente nova por exemplo. Andas triste ultimamente, precisas de uma namorada."

Lee aproximou-se e pousou ambos os cotovelos nos bancos da frente "Eu conheço uma data de gente interessada no cargo..."

"Gente..."

Ao chegarem ao seu destino, Vlad estacionou o carro junto ao portão lateral do edifício "E não vais encontr -la com aquela cabra entranhada no crânio.

Gabriel observava agora os próprios pés. Eram extremamente interessantes em comparação com o rumo que a conversa estava a tomar.

"Bem, vou saindo." Lee pousou a mão no ombro de Gabriel e beijou Vlad na bochecha. "Até já."

"Até já." disseram ambos os rapazes em simultâneo. Vlad seguiu Lee com o olhar até ela chegar ao pé de outras duas raparigas. Uma de cabelo loiro e encaracolado que lhe acabava abaixo dos ombros e com um decote que certamente ia contra a definição 'decente' no seio da sociedade, fosse ela qual fosse e outra mais alta e magra, com um cabelo negro e liso que lhe dava pelo fundo das costas. Ambas sorriram e acenaram a Vlad.

Este acenou de volta e redireccionou a atenção ao amigo. "Eu disse a verdade." afirmou ele retomando a conversa.

"Eu sei. Mas é difícil levar-te a sério."

"Porquê!"

"Vlad, pelo amor de Deus tu tens três namoradas! Como vou seguir os teus conselhos quando me lembro disso?"

Vlad fez um som de indignação e fitou Gabriel com uma falsa expressão magoada "Elas não são minhas namoradas!"

Gabriel riu "Ai não? E são o quê?"

"Elas são... amigas 'coloridas'. Apenas isso. E não mudes de assunto! Quem tem problemas aqui, és tu."

Gabriel abanou a cabeça com um leve sorriso nos lábios "Tem toda a razão Sra. doutora, agora podemos ir?"

Vlad lançou-lhe um olhar ameaçador "Sim, vamos..."

Anna acelerou ainda mais o passo ao aproximar-se da entrada da escola. Estava nervosa e ansiosa. Olhou todo o comprimento do edifício e suspirou. Aquele seria o sítio onde passaria grande parte do seu tempo durante um ano, o único problema era que não conhecia ninguém, a não ser claro...

"Hey, Anna! Espera!"

...o seu irmão Velkan, que para sua sorte, pertencia à sua turma. Anna olhou para trás e pediu que se despachasse pois atrasarem-se logo no primeiro dia de aulas não era bom. No entanto, atrasada ela já ia chegar, quer acelerasse o passo ou não. Para piorar a situação, vindo do nada, alguém atravessou o seu caminho e ela não conseguiu evitar o choque. Com o forte impacto, Anna mordeu a língua e uma onda fina de dor percorreu todo o seu corpo fazendo-a fechar os olhos a tapar a boca.

"Peço desculpa..."

Anna sentiu o sabor de sangue na boca e olhou o seu 'agressor'. Furiosa, empurrou-o com a sua mão livre "Cretino!"

Depois seguiu o seu caminho a passos largos dirigindo-se agora, à casa-de-banho, onde quer que ela fosse.

"Que mau feitio..."

"Sabes? Não é arrancando-lhe a língua, que vais encontrar a rapariga dos teus sonhos..."

"Cala-te, Vlad!"

Vlad soltou uma gargalhada e tomou o seu caminho em direcção à sala 5 onde teriam a primeira aula do ano lectivo: Filosofia, leccionada pelo amado universalmente, Michael Jinette.

Quando ambos chegaram ao destino, todas as mesas da frente estavam já ocupadas restando apenas as de trás. Vlad e Gabriel trocaram um olhar satisfeito. Era óptimo ficar no fundo da sala, principalmente em época de testes.

Depois de se sentarem, deram uma vista de olhos pela sala, reconhecendo a maioria das pessoas e vendo poucos rostos novos. Nenhuma rapariga. Vlad arfou e recostou-se para trás, levantando a parte da frente da cadeira e encostando-se à parede.

Apenas voltou à sua posição normal, quando a porta se abriu e entraram dois homens: o professor Jinette e outro desconhecido.

"Que bom... mais um gajo..."

Gabriel suprimiu uma gargalhada e calou Vlad com uma cotovelada quando os olhos de Jinette se puseram sobre eles.

Vlad suspirou, apoiou a cabeça no cotovelo e fechou os olhos tentando adormecer pelo manos durante o discurso eminente, mas o sono nunca veio: Jinette limitou-se a perguntar se todos tinham passado umas boas férias e decidiu apresentar quem o acompanhava.

"Devem estar a perguntar-se quem é este Sr."

Naquele momento, ouviu-se um leve bater de porta e Anna entrou com um ar de extrema má disposição. Quando os seus olhos se pousaram nos professores, ela arregalou os olhos e engoliu em seco. "Peço perdão..." murmurou chocada. Depois viu Velkan do lado esquerdo da sala com uma expressão quase igual ao dela e foi ao seu encontro.

"Uma rapariga..." murmurou Vlad com um leve sorriso, acompanhando Anna com o olhar até ela se sentar.

Gabriel mordeu o lábio inferior "Espero que esteja bem..."

"Foi aquela que tu quase mutilaste lá fora!"

"Foi..."

Com o olhar de curiosidade quase geral, Jinette prosseguiu "Este é o vosso professor de História: Bóris Valerious. Decidi trazê-lo aqui hoje pois para além ser o vosso novo professor, também será o vosso Director de turma."

Bóris Valerious era um homem alto, de postura altiva que impunha respeito. As suas roupas eram bastante formais e o seu olhar deveras penetrante.

"Porque é que ele não nos contou!" indagou Anna num tom baixo e um tanto indignado.

Velkan respondeu-lhe da mesma forma "Não faço ideia. Deve ter querido fazer uma surpresa..."

"Conseguiu."

Ouviu-se um bater de porta novamente e ela abriu-se revelando outra aluna. Era uma rapariga alta e magra. O seu cabelo era castanho claro, quase loiro e todo escalado. Vestia umas calças negras de cintura descaída e um top cor-de-laranja quase tão decotado quanto o da Mar, amiga de Lee e Vlad.

"Desculpem o atraso." Ela disse ao ver não um, mas sim dois professores. Jinette assentiu levemente e Brooke Rowles dirigiu-se para o seu já guardado lugar, ao lado de uma amiga.

Vlad abanou a cabeça "Que gaja tão exibicionista. Foi provavelmente das primeiras a chegar e só chega agora para chamar a atenção."

Alguns dos alunos mais próximos de Vlad e Gabriel observaram Brooke sentar-se, prevendo já o contacto entre ela e o ex-namorado que eventualmente se deu mal a rapariga o avistou. Brooke olhou para a mesa dos rapazes e silenciosamente enviou um beijo a Gabriel. Este virou a cara e os olhos de Vlad brilharam com raiva. "Grande

"Parva..." suspirou Lee.

"Este ano ela tá por minha conta. Não vou aturar metade das merdas que aturei o ano passado daquelas quatro, garanto-vos..." murmurou a sua amiga morena, Verona.

Mar sorriu maldosamente. Ela adorava uma boa dose de 'barraca'. Principalmente quando envolvia gente que ela não suportava.

"Pois, é bom k o faças rápido."

Tanto Verona como Mar olharam Lee interrogativamente.

"Digo isto, se lhe quiseres dar umas boa estaladas. Se sim, convinha que fosse antes de seres delegada."

"Ahh, isso... tens razão."

Com isto, todas riram muito baixinho passando despercebidas. Mas só aos olhos do professor Jinette.

"Penso que agora que estão todos, podemos começar a chamada. Este ano temos..." o professor Jinette deu uma olhadela no livro de ponto "quatro alunos novos, que com certeza se incluirão com sucesso na turma. Não é verdade meninos?"

"Claro!" exclamou animadamente um rapazinho loiro da terceira fila, ao lado de Anna e Velkan. Foi o único.

O professor Jinette limpou a garganta um pouco desconfortável "O Carl é o único a concordar?"

"Sim, ele tem razão."

"Claro que vão."

"Nós somos muito acolhedores."

"E gente boa!"

Jinette franziu uma sobrancelha "Está melhor. Agora vamos ao que interessa: Amber, Lillian."

Uma rapariga morena de olhos claros levantou o braço do fundo da sala e o professor Jinette anuiu. "Brians, Haillie. Dazzi, Verona."

Vlad deixou-se escorregar lentamente no seu lugar, afundando-se na cadeira o mais que pôde...

"Dragulia, Vladislaus. Ebert, Hayden."

Vlad detestava o seu nome. Se fosse 'Vladimir' ainda escapava. Agora 'Vladislaus'...?

"Eline, Aleera." Lee levantou o braço e olhou Vlad mas este continuava com a cabeça quase ao nível da mesa e os seus olhos, algures no outro lado da sala. Para onde olhava ele? Para quem?

"Frieze, Aidan. Gable, Samuel. Giza, Stephen. Liles, Chloe. Mael Shelby. Murray, Frank, primeiro aluno novo."

Do lado direito de Gabriel, encostado à parede, um rapaz pálido e bastante incorporado levantou o braço. Havia algo mórbido nele, Gabriel sentiu-o mal pôs os olhos nele. As suas roupas cobriam grande parte do seu corpo, mesmo quando não fazia qualquer frio e podiam-se ver algumas manchas e cicatrizes na sua pele nas costas das mãos e no fundo do pescoço.

"Neily, Ian."

Sentindo um olhar sobre ele, Frank fitou Gabriel e este desviou a sua atenção dele no mesmo segundo.

"Phoenix, Ella. Rhea, Christian. Rowles, Brooke"

Automaticamente, os olhos de Gabriel cairam de novo sobre a rapariga e Vlad rolou os olhos e reclamou - automaticamente também.

"Van Helsing, que estás a fazer? Francamente, não sei o que vês naquela tipa."

"Não quero mais nada com ela já sabes."

"Shields, Adrian."

"Ela ainda mexe comigo. Não posso fazer nada."

"Sullivan, Carl."

"Mexe contigo? Física ou emocionalmente?"

Gabriel suspirou pesadamente "Ambas, Vlad."

Vlad que continuava no fundo da sua cadeira, quase bateu com a testa na beira da mesa "Ela não merece nada de ti. Depois do que te fez, devias odi -la! Fisicamente, digamos que uma pessoa não precisa de maquilhar e esticar o cabelo todos os dias para ser bonita."

"Summers, Samantha."

"O que queres dizer com isso?"

"Torney, Owen, segundo aluno novo." informou Jinette dando um pequeno sorriso de encorajamento ao rapaz que acabara de levantar o braço.

"Quero dizer que conheço raparigas muito mais giras que a Brooke. Olha a Sam, por exemplo: não tem qualquer maquilhagem. A roupa o mais normal possível. Ao contrário de quase todas, ela sabe diferenciar uma escola de uma discoteca."

"Mas tu gostas de raparigas provocantes!"

"Urban, Vanessa."

"Claro que gosto! Não sou Santo! Mas também sei apreciar a naturalidade!"

"Prefiro a Brooke."

Vlad suspirou pesadamente "Olha a Mar. Repara nela quando sorri. Fica com umas covinhas nas bochechas. Linda..."

"Valerious, A. Velkan. Mais um colega novo." Velkan levantou a mão esquerda enquanto que a direita segurava a mão de Anna que tinha ficado mais nervosa com o decorrer da aula.

"Brooke."

"O quê? Tu achas aquela gaja mais bonita do que a minha Marishka!" Vlad estava indignado "O Jinette deve ter-te dado álcool para o pequeno-almoço, só pode!"

"Valerious, Anna. Última aluna nova."

Anna levantou o braço mais seguramente ao receber um pequeno e imperceptível sorriso de Bóris e sentiu-se muito melhor depois disso.

"Anna..." repetiu Vlad baixinho "Guardei-a para o fim."

"Quê..?"

"Escuta. Estive a observ -la ainda há pouco. Olha para ela..."

Gabriel rolou os olhos e inclinou a cabeça para o lado demonstrando aborrecimento. Vlad sorriu para si e murmurou o seu argumento.

"Olha o modo como os caracóis se espalham pela cabeça e caem pelo rosto." Vlad fez uma pausa dramática para que a informaçao processasse bem na cabeça do amigo. "Quase consigo sentir a pele dela daqui. Os lábios..." Vlad pausou novamente e reparou que desta vez, Gabriel talvez o estivesse a levar a sério. "Gostava de vê-la sorrir... mas duvido que ela tenha muita vontade disso, depois de quase ser atropelada lá fora..."

Mas Gabriel não respondeu à provocação. Como se tivesse ouvido o comentário de Vlad, Anna sorriu a Velkan.

"Anna."

"Van Helsing, Gabriel."

"Meu, és tu..." murmurou Vlad.

Quando todos olhavam agora para Gabriel, Anna fez o mesmo. Quando o viu a olh -lha, reconheceu-o como sendo o responsável pela sua, agora inchada língua e instintivamente, lançou-lhe um olhar ameaçador.

"Van Helsing, Gabriel." voltou Jinette um pouco irritado com a distracção do aluno.

Gabriel levantou meio braço e a sua atenção regressou ao amigo "Que disseste?"

Vlad abanou a cabeça lentamente "Estou impressionado. Disseste 'Anna'?"

"Sim, ela é muito bonita. Mas e depois? Parece ter um feitio do caraças..."

"Wanderbilt, Leah. Wease, Igor."

"Doma-se..."

"Tu não tens emenda, pá..."

"Yaegel, Seth. Yara Alyssa. Zane, Kyle. E finalmente, Zylka, Marishka"

"Só é pena ter namorado." comentou Vlad "Mas pronto, tudo o que tem um início tem um fim..."

Gabriel ignorou a veia maldosa do comentário do amigo e observou Anna pelo canto do olho. Era verdade. Pelo menos ela estava de mãos dadas com o rapaz do lado. Mas e depois? Que tinha ele a ver com isso? Exacto. Nada.

"Quanto à disciplina de Filosofia, penso que não há nada que eu possa dizer que vocês já não saibam. Não é necessário, espero eu." Jinette franziu ambas a sobrancelhas olhando algumas alunas de soslaio e prosseguiu "Quanto às aulas em geral, não há grandes mudanças, excepto uma que poderá não vos agradar..."

Agora sim, toda a turma o ouvia com atenção "Ficarão sentados por ordem alfabética."

Imediatamente toda a gente reagiu negativamente, uns reclamando para si próprios, outros para o colega do lado e Vlad para o professor.

"Stôr, nós já não somos do 7º ano..."

"Infelizmente, Sr. Vladislaus, foi o que ficou decidido no concelho de turma." pronunciou-se o professor Valerious pela 1ª vez. "Mas poderão haver excepções, obviamente."

Vlad franziu a testa, teria o novo professor já decorado todos os nomes? Ou será que se teria sobressaído por ainda não ter estado calado durante um minuto seguido desde o início da aula?

"Pode tratar-me por Vlad."

Algumas pessoas, incluindo Carl, Velkan e Anna, olharam Vlad espantados. Ao contrário do que se podia esperar, considerando o seu comportamento desde o inicio da aula, o professor Valerious assentiu positivamente "Vlad..."

"Sendo assim" retomou Jinette "teremos a Lily com a Haillie, Verona e Vlad, Hayden e Lee, Aidan e Samuel, Steve e Chloe, Shelby e Frank..."

"Coitado..." sussurrou Vlad.

"...Ian e Ella, Chris e Brooke-" Jinette parou de falar ao ouvir uma forte e propositada tossidela por parte de Vlad e continuou depois de lhe lançar um olhar pouco amigável "Adrian e Carl, Sam e Owen, Vanessa e Velkan..."

"Oh, não..." Anna engoliu em seco.

"Anna e Gabriel..."

Vlad sentou-se normalmente na cadeira e suspirou melodramaticamente "Boa..."