Pais e Filhos - segunda parte

Jubileu volta com Escariotes.

Jubileu: Oi, Fera!

Fera: Mas o que a magnânima flor das nossas vidas faz neste augusto recinto?

Jubileu: Tô trazendo o carinha de volta...

Fera: Ah! Este belo rapaz! Quem és tu, oh novato rapaz?

Escariotes: Escariotes böse unheimlich.

Fera: Que nome horrível!

Jubileu e Escariotes não esperavam tamanha falta de descompostura de uma pessoa tão séria! Que falta de educação.

Escariotes: Foi o comentário mais infeliz que já ouvi em toda a minha vida.

Fera: Não, não, não não! Não pense que foi uma ofensa ao nome! Quer dizer... foi, mas não foi. Quem te colocou esse nome?

Escariotes: Meus pais.

Fera: E eles têm raiva de você?

Escariotes: Olha, Jubileu! Muito bom dia. Não vou ficar mais nem um minuto nesta casa!

Jubileu: FERA! Putz... Só falou merda hoje!

Fera: Mas...mas,mas...

Fera vai conversar com Jean.

Fera: Jean, este rapaz vai ficar aqui em casa?

Jean: É... Parece que vai...

Fera: Já viu o nome horrível que ele tem?

Jean: É estrainho...

Fera: Não! Me refiro ao significado do nome.

Jean: Ai, Fera! Já me aconteceu tanta coisa hoje... me conta os significados dos nomes de todos desta casa outro dia, tá bom? Eu acho que vou descansar um pouquinho. Tchau.

Fera: ...

Jubileu e Escariotes foram para sala de comando.

Jubileu: Olha, cara, eu te juro que ele nunca foi assim... Onde já se viu brincar com o nome dos outros? Ele deve ter bebido alguma coisa...

Escariotes: Tudo bem... Outros já fizeram piadinhas parecidas. ... Jubileu, não tem alguém batendo na porta da cozinha lá em baixo não?

Jubileu: Como é que eu vou saber? São dois andares abaixo!

Escariotes: Eu acho que tão. Vai lá ver...

Jubileu: Ai... isso só pode ser manifestação dos seu poderes... Você deve ter os sentidos apurados como o Wolvi. Eu vou ver. Tchau, já volto.

Ela sai da sala. Ele corre e fecha a porta. Pega o telefone e liga para um número que já sabia de cor.

Escariotes: Oi, sou eu.

E aí? Tudo bem?

Escariotes: Tá tudo ótimo até... Tô na área!

Mas quase que deu merda que eu vi.

Escariotes: É... Mas ainda bem que a loira burra não gostou de mim.

Que bom!

Escariotes: Bom mesmo... Vou ficar nesta casa com aquela gostosona com a mexa branca no cabelo... Alguma coisa nela me atrai.

Não! Não perca o meu tempo! Não é ela que eu quero... Faça o que eu mandei.

Escariotes: Depois eu ligo denovo... A fedelha idiota tá voltando.

Ele desliga rápido o telefone.

Jubileu: Cara, não era ninguém lá embaixo!

Escariotes: Gostou da brincadeira?

Jubileu: Ah, seu cretino!

Escariotes: Hahahahaha

Jubileu: Hahaha, você nunca mais faça isso! hahaha

Escariotes: Ah... Você também tá rindo... Até gostou da brincadeira.

Jubileu: É... Não gostei muito não. Mas pelo menos gostei do seu senso de humor. Tava faltando nesta casa. Você é bem legal, sabia?

Escariotes: Puxa! Brigado. Eu também te achei o máximo. Vai fazer alguma coisa hoje?

Jubileu: Nossa! Você é rápido.

Escariotes: É pegá ou largar.

Jubileu: Eu pego.

Jubileu sai da sala com uma carinha feliz.

Escariotes: E eu também pego, minhoquinha infeliz. Que cabelinho escroto...

Jubileu está andando pelos corredores da mansão. Ela tem que voltar pra casa, senão a rainha branca vai ficar mai nervosa ainda.

Sam: JUbileu!

Jubileu: AAAA! Que susto!

Sam: Quê que cê tá fazendo aqui?

Jubileu: Não viu o carinha novo que vai ficar aqui com vocês não?

Sam: Não. Ainda não. Ele é bem treinado pra ficar conosco?

Jubileu: Acho que não. Não. Não é não. Mas aprende.

Sam: Não era melhor ele ficar lá com vocês?

Jubileu: Era... Mas a Frost acordou com o pé esquerdo hoje e nem olhou pra cara dele direito.

Sam: Ah tá... Olha, sábado continua de pé?

Jubileu: Continua.

Sam: E hoje?

Jubileu: Ah não. Não, hoje não.

Scott Summers está cortando lenha para fogueira com Wolverine na parte de trás do jardim, onde tem os pinheiros altos. Escariotes chega logo depois.

Escariotes: Oi.

Scott: Olá, garoto! Minha mulher falou de você. Seja bem vindo.

Wolverine: Coé, muleque! Seja um x-man na alma e no coração! Sem vacilos, hein?

Escariotes: Darei o melhor de mim. Ainda não gravei o nome de todos aqui.

Scott: Com o tempo você aprende...

Escariotes: O Wolverine é seu irmão?

Wolverine: Iiiii, qualé, mermão? Sai de mim! Eu e o caolho aqui somos só bons amigos, né magrão?

Scott: Ainda bem, né?

Wolverine: É, mas o que passou, já passou. Nós somos amigos agora.

Escariotes: Ahhh! É... e você tem filhos Wolverine?

Wolverine: A Jubileu não é minha filha, mas é como se fosse, entendeu?

Escariotes: Como é que você sabia que eu ia pergunt...

Scott: Hahaha! Você ainda tem muito o que aprender, garoto...

Escariotes: E você, Scott?

Scott: Quê que tem eu?

Escariotes: Você tem filhos?

Scott olha pra Wolverine com aquela care de "respondo?" .

Scott: Tenho.

Escariotes: Já sei! É o Sam! Aquele loirinho...

Scott: Não, não. O Sam não é meu filho. Meus filhos não me querem como pai... E nem poderiam querer, garoto. Os três que tive eu não pude criar como um pai normal. Você um dia os vai conhecer. É o Nathan, a Rachel e o... bom...esse então nem se considera meu filho. É O Nate Grey.

Escariotes: Ué? Só leva o sobrenome da Jean?

Scott: Ele foi engendrado genéticamente. Tem a aparência de um adolescente, mas não tem mais que 4 anos de vida. Ele não foi criado nesta era.

Escariotes: Qual a potência mutante dele?

Wolverine: Muita, guri! Ainda não se sabe ao certo... Mas só pra você ter uma noção, o Bishop me disse que se não fosse ele, a era do apocalípse ainda estaria imperando.

Escariotes: Nossa! E você e a Jean não pensam em outro filho?

Gambit: Garoto curioso, não?

Scott: Oi, Gambit.

Gambit: Se mete com a tua vida, pivete.

Escariotes vai embora.

Scott: Coitado, Gambit. Ele nem chegou aqui com aquela pergunta... o assunto que puxou mais outros assuntos e tal.

Gambit: Mas ele chamou a Vampira de gostosona hoje!

Scott e Wolverine: Hahahahaha!

Wolverine: Não se garante não, francêsinho?

Scott: Tá com medo de um garoto de fraldas, Gambit?

Gambit: Eu só achei ele estranho demais. Quê que ele quer saber se você tem filho ou se não tem, ou se quer outro...?

Wolverine: Deixa disso, Gambit! Até eu gostei do guri...

XXXXXXXXXXXXXXXX

Narrador: Mercúrio procura seu pai pelos campos abertos em volta do Central Park.

Pietro: Pai, cadê você?

Erik: A juventude provisória desse corpo se esvai pelos meus poros...

Pietro: Como assim pai?

Erik: Após relembrar de minha vida, estou recuperando a idade antiga, uma pena, a flor da idade é linda...

Pietro: Você está bem? Tem algo que eu possa fazer para ajudar?

Erik: Não, meu filho. Eu tinha tudo e perdi. A segunda chance de recomeçar a minha vida, meu pequeno Charles, Vampira...

Pietro: Vai ficar isolado aqui fora?

Erik: Eu estou pensando em deixar os x-men, voltar para minha fortaleza na Antártica.

Pietro: ... O que posso dizer?

Erik: Nada meu filho, qualquer atitude que tomar, você será o primeiro o primeiro à saber. Agora me diga, quem é o moço na mansão?

Pietro: Um tal de Escariotes, é um mutante, vai ficar na mansão porque, parece, que brigou com a rainha branca.

Erik: Nome muito infeliz.

Pietro:Por que?

Erik: Nunca leu a biblia?

Pietro: Não.

Erik: Então leia que cultura nunca é demais.

Narrador: Magneto vai embora e deixa Pietro pensativo.

XXXXXXXXXXXXXX

De madrugada, com calor, Vampira aproveita que não tem ninguém na piscina e vai dar um mergulho sem luva e bem a vontade. Pode se mover a vontade, não teria perigo de bater em ninguém. Coisa que ela sempre gostou de fazer.

Gambit: Nos filmes, mulheres que entram na piscina de madrugada não usam maiô.

Vampira: O quê que você tá fazendo aqui?

Gambit: O mesmo que você: Nada. Mas continuado, nos filmes...

Vampira: É... Eu sei, eu sei. Mas você nunca vai me ver com menos roupa do que isso, tá?

Gambit: É uma pena...

Vampira: Eieieiiii! Não entra não!

Gambit: Agora eu já entrei.

Vampira: Você entrou de roupa, seu maluco!

Gambit: Quer que eu tire a roupa, chere?

Vampira: NÃO!

Gambit: Ah... Você tem certeza?

Vampira: Você ainda não percebeu que eu tô aqui a essa hora justamente pra ficar sozinha?

Gambit: Quê que é agora? Que risinho idiota é esse?

Vampira: Tá falando comigo?!

Gambit: Não! Com o garoto aí atrás de você na borda da piscina...

Escariotes: Quê isso? Por que o estresse? Só tô voltando de uma noitada, não posso não?

Vampira: Ah! Oi, cara! ... Gambit, não sei porque essa implicância com o garoto?

Gambit: Não é implicância... Só quero que ele prove que é realmente uma boa pessoa para que eu o aceite.

Vampira: Você ainda esconde muita coisa,"senhor boa pessoa"! E eu também não era lá grandes coisas...

Gambit: Nós dois já provamos para deus e o mundo que estamos aqui querondo o melhor de todos.

Escariotes sai pra não ficar ouvindo mais impropérios de Remy LeBeau e vai para seu quarto. Por que ele se interessa tanto nela? Enquanto caminhava na direção de seu quarto, Wolverine sai da cozinha assustado. E Escariotes se esconde atrás de uma porta.

Wolverine: Jubileu? Juuu? Que engraçado... senti o cheiro dela.

Escariotes cheira sua roupa e sente um perfuminho de leve da Jubileu e pensa: "Essa cara é bom mesmo, hein!" Wolverine volta pra cozinha, apaga a luz e vai pro quarto ainda meio com sono e perturbado com os diversos cheiros que sente. Perurbado também, está Escariotes. Ele não entende porque se sente tão atraído pela Vampira...

Escariotes: Eu devo ser nesta casa mais um dos cinquenta caras que querem alguma coisa com ela... A minhoca de cabelinho escroto já me contou até sobre um tal de Magneto que comeu ela... É... se um cara que tem o codnome de "Magneto" pode, por que que eu não posso? "Porque você é um pirralho", ela vai dizer. E tem mais, ela é "intocável, mon ami" ! Que cara ridículo! "Mon ami..." Era só o que faltava...

Mesmo já deitado em sua cama, ele pensa nela. Pensa que pode tocá-la. Fica imaginando acordado que poderia tocá-la. O estranho, é que ele não a beija em seus pensamentos... Ele apenas a toca. Como se ela precisasse de seu toque. Sem explicação ele levanta e vai até a piscina. Agora ela está sozinha e não percebe a chegada dele. Ele vai sorrateiramente entre as árvores e entra na piscina bem devagar pra não fazer barulho. Mas o esperado acontece, ela sente a presença de mais alguém na água.

Vampira: Ué? Também tá aqui por que? Ó, fica longe de mim, hein? É perigoso. É até melhor você ir embora.

Escariotes: Não.

Vampira: Não o quê? Iiiiii... Quer fazer o favor de ir pra trás.

E sem ter muita noção do perigo, Escariotes vai pra cima dela. Sem reação, Vampira o empurra com suas mãos sem luva! Ela o toca e... nada acontece! Escariotes acorda suando...

Escariotes: Ufff! Foi um sonho... Ou um pesadelo? Não... foi um sonho. Se fosse o francês que tivesse sonhado, teria sido "o sonho mais maravilhoso do mundo!"