Olah! Como vão? Espero que estejam bem… aqui esta o 3º capitulo de 'uma nova vida'… espero que gostem.

Ah… obrigado a todos que enviaram reviews… e àqueles que lêem a minha fic , mas não escrevem uma review… eu peço que escrevam, porque isso é muito importante para mim… dá-me forças para continuar a escrever a minha fic… se é que me percebem…. Mandem muitas reviews e obrigada outra vez aqueles que me enviaram uma vez e que continuam a enviar…

OBRIGADA…

Mtos beijos fofox pra vcs!

Capitulo 3: A primeira zanga.

Saki acorda. Ela levanta-se de modo a ficar sentada na cama, ela está num quarto com duas janelas na parede é sua frente e um porta á sua direita. Saki levanta-se da cama de modo a ficar sentada.

Saki (curiosa): Onde eu estou?

De repente, um peluche vem para o lado dela e começa a falar.

Peluche: Olá! Tu és muito parecida com a Sakura, sabias?

Saki(assustada): M-mas… Q-quem és t-tu?

Peluche: Eu sou o Keroberus. Era um dos guardiães de Sakura, a tua mãe. Tu agora és a minha mestra.

Saki: A sério! Eles não me contaram isso(com os braços cruzados)…. Mas tu conheceste a minha verdadeira mãe? Como era ela? Era bonita?

Kero (com ar pensativo): Tu és muito parecida com ela. Só os olhos é que são diferentes. Ate parece que eu estou a ver uma cópia dela. Mas os teus olhos são do teu pai. Hoje vais á escola ou não?

Saki (com o dedo na boca e a olhar para o tecto): Eu não sei. Ontem cheguei, e a Tomoyo veio pôr-me aqui e disse-me que este era o meu quarto. Depois disse que eu devia tentar descansar porque a viagem tinha sido cansativa e longa.

Kero (a sair do quarto voando): Eu vou chamar a Tomoyo. Tu tens que ir inscrever-te na tua escola nova. Eu já venho. Não saias daqui.

Saki(vendo kero sair do quarto): ok. Eu vou ficar aqui á espera.

Ela levanta-se para ir fechar a porta. Passados 15 minutos a porta abre-se, entrando Tomoyo e Kero.

Tomoyo (olhando para Kero de lado): Parece que já conheceste o Kero.(agora a olhar para a Saki) Ele vai-te acompanhar nos treinos de luta e de magia. Eu vou-te mostrar onde é o banheiro para tu ires tomar um banho e vestires alguma coisa para nos podermos ir á tua escola nova. Importas-te de não demorar muito? Eu ainda tenho que ir á empresa. E queria ver se nos despachávamos para uma surpresa que eu tenho para ti.

Saki: ok. Eu demoro 15 minutos.

Passados 25 minutos…

Tomoyo estava sentada na cama da menina á espera que ela saísse do banheiro pronta e arranjada. Ela já tinha feito a cama, aberto as cortinas, as janelas e as portadas. E tinha se sentado ali para não se cansar de estar em pé. A porta começa a abrir-se e sai de lá um menina de cabelos castanhos-claros e olhos cor de âmbar vestida com uma saia de ganga um bocado acima do joelho e uma blusa rosa choque de alças. Nos pés tinha umas sandálias da mesma cor da camisa.

Saki (a ver uma Tomoyo zangada): Demorei muito, Tomoyo?

Tomoyo (irónica): Não…imagina. Apenas 10 minutos.

Saki (de cabeça baixa): Desculpa. Eu não devia ter demorado tanto tempo no banheiro… (levanta a cabeça com os olhos a brilhar) mas estava tão bom debaixo do chuveiro.

Tomoyo (rindo): Não há problema. Tu fizeste-me lembrar a tua mãe. Ela também se atrasava muito…

Saki (curiosa): A sério? A minha mãe também se atrasava? O kero disse-me que eu muito parecida com ela. Será que tu também te lembraste dela por causa de eu ser parecida com ela?

Tomoyo(olhando a menina nos olhos): Sim. Também foi isso. Parecia que eu tinha voltado no tempo atrás. Vai ser bom poder voltar a viver os velhos tempos. Agora vamos que já são 11h15m. (saindo do quarto da menina) A escola não é muito longe, mas ainda temos de ir á empresa. Depois vamos para a escola para te inscrevermos e pedir a forma do uniforme. Eu vou fazer o uniforme hoje. Vamos, Sakura?

Saki: Claro. Mas faz-me um favor. Chama-me de Saki. Eu estou mais habituada a ouvir. Pode ser?

Tomoyo: Claro que pode. Agora vamos.

Saki: Vamos.

Elas saíram do quarto e saíram de casa em direcção ao carro. Entraram e seguiram o seu caminho. Primeiro pararam na empresa Daidoudji. Demoraram 15 minutos. Depois foram para a escola. A Saki achou a escola muito bonita. A escola estava pintada de branco e o telhado era azul (n/a: lembram-se da escola da sakura mais velha). Elas entraram e Saki seguiu a Tomoyo até uma sala onde estava um homem sentado numa poltrona virada para a janela em frente á porta. Uma secretaria estava á frente desta poltrona e duas cadeiras á frente da secretaria.

Tomoyo (sentando-se): bom dia, professor Terada.

Terada(virando a cadeira para a direcção contraria da janela): oh… Bom dia, Tomoyo. Como vais?

Tomoyo (olhando para Saki): Senta-te, Saki. (voltando a olhar para Terada) Eu vou muito bem. E o senhor? Como vai a Rika e as crianças?

Terada: Eu estou óptimo. E a Rika e as crianças também. E quem é esta menina?

Saki (sentando-se): eu sou a Sak…

Tomoyo (interrompendo-a): Ela é filha duma prima da minha mãe. Ela vai ficar em minha casa e vai estudar aqui neste colégio.(levantando um bocado a voz) Há problemas nisso?

Terada (assustado com a maneira de falar de tomoyo): Claro que não há problema. (levanta-se, vai a outra secretaria com gavetas e tira um papel duma gaveta) Muito bem.(olhando para a Saki) Vamos lá inscrever esta menina. Como te chamas?

Saki ia responder, mas Tomoyo respondeu primeiro que ela.

Tomoyo: Sakura Heishi.

Terada: ok. Idade?

Saki: 14 anos.

Terada: Na tua antiga escola estavas em que série?

Saki: Na 9º série.

Terada (dando o papel para Tomoyo): Tomoyo, põe aqui (mostrando com a caneta um sitio vazio) a morada de onde ela está a morar e depois assina aqui (mostrando outro espaço).

Tomoyo: ok. E ainda há os uniformes?

Terada: claro que há. Queres o modelo para poderes fazer á Sakura?

Tomoyo (com os olhos a brilhar): Claro que quero. Vai ficar maravilhoso. Vai ser o mais bonito da escola inteira.

Terada (gota): ok. (levanta-se e vai outra vez á secretaria buscar um papel e estende-o á mão de Tomoyo) Aqui tens.

Tomoyo (agarrando o papel e dando uma olhadela ao papel): ok. Vamos Saki. Ela vem amanhã, não é?

Terada: Sim. Ela vai ficar na turma A.

Tomoyo (seguindo Saki para fora de sala): ok. Xau.

Elas saem da escola e entram no carro. Saki estava curiosa. Não sabia para onde estava a ir, mas tinha uma certeza… para casa é que não era.

Saki (não tirando os olhos da janela): Tomoyo, para onde estamos a ir?

Tomoyo: primeiro vamos ao costureiro para comprar tecido para o teu uniforme. Depois vamos para casa do Eriol. Ele esta á nossa espera. Quer conhecer-te melhor. Ainda não sei se o Li vai estar lá também.

Saki (olhando para a Tomoyo): Eu não vou muito com a cara desse Li. Ele parece tão sério. Ele parece que nunca conheceu o amor e a amizade. Aconteceu alguma coisa com ele para ele ser assim?

Tomoyo (surpreendida com as perguntas da menina): Aconteceu. Mas eu não te vou contar. Se tu quiseres saber a historia dele (respira fundo) vais ter de lhe perguntar. É uma coisa muito pessoal e eu não vou estragar uma amizade por causa desse assunto.

Durante o resto do caminho elas não falaram. Pararam para ir ao costureiro e tiraram algumas medidas para o uniforme. Chegaram a casa de Eriol e ele reparou que alguma tinha acontecido. Quando reparou que a Saki tinha ido ao banheiro, sentou-se ao lado da Tomoyo. Houve um silêncio durante 3 ou 5 minutos… mas depois alguém decidiu falar.

Eriol (olhando nos olhos de Tomoyo): O que se passou?

Tomoyo (virando a cara para o lado, tentando evitar o contacto visual com Eriol): Não se passou nada.

Eriol (agarrando o queixo dela e virando-o para ele): Eu conheço-te. Eu sei que se passou alguma coisa contigo e com a Sakura.

Tomoyo: Tens razão. Ela começou a falar do Shoaran. Ela começou a dizer que não ia com a cara dele. Perguntou-me se ele nunca tinha conhecido o amor. Ao ouvir aquela pergunta, eu não aguentei e disse-lhe para perguntar a ele. Se ela perguntar a ele, ele é bem capaz de dizer que é pai dela e ela fica ainda mais triste por saber que a pessoa que ela não gostava muito… era seu pai (lágrimas saem dos olhos dela). O que eu vou fazer, Eriol?

Eriol estava pasmado com o discurso de Tomoyo. Nunca na sua vida inteira tinha visto Tomoyo chorar, e agora que estava a vê-la chorar, não estava a gostar. O que se estava a passar com ele? Que sentimento era aquele?

Eriol (limpando os olhos da Tomoyo): Se calhar devias falar com ela. Diz a verdade sobre o shoaran.

Tomoyo (pasmada com o que tinha ouvido): O QUE? Tu só podes estar a brincar comigo… Queres que eu diga a ela que ele é pai dela?

Eriol: Não foi isso que eu quis dizer. Conta-lhe a história dele mas tira a Sakura. Diz apenas que era uma mulher. Compreendes?

Tomoyo: Sim. Quando ela voltar eu falo com ela.

Eriol: ok. Ela vem aí. Força. Tu vais conseguir, eu sei que sim.

Eriol levanta-se e vai em direcção á cozinha. O seu objectivo de deixar Tomoyo e Saki sozinhas tinha resultado. Agora ele só esperava que o resto desse certo.

Tomoyo e Saki (ao mesmo tempo e ambas a olhar para baixo): EU TENHO DE FALAR CONTIGO….

Tomoyo(olhando para a menina): fala tu primeiro. Eu posso dizer depois.

Saki(olhando para Tomoyo): Não. Fala tu primeiro.

Tomoyo(não tirando os olhos dela): ok. eu acho que te devo um pedido de desculpas. Eu não te devia falar daquele modo.

Saki(olhando para o chão): não. Eu é que não devia ter falado mal dele. Ele pode ser uma óptima pessoa… eu é que ainda não o conheci muito bem. Acho que é isso…

Tomoyo (com os olhos a brilhar): Tu estas realmente muito parecida com a tua mãe. Ela também era assim. Nunca julgava uma pessoa sem antes a conhecer… só que tu conhecias a pessoa… (dizendo só para si e baixinho) isso herdaste do teu pai…

Saki (olhando para ela com um ponto de interrogação no meio da testa): o que disseste?

Tomoyo (gota): nada. Eu não disse nada.

A campainha toca. As duas, que olhavam uma para a outra, desviam o olhar para a porta. Eriol sai da cozinha e vai abrir a porta. De lá saem três homens altos. O primeiro tinha cabelos castanhos e olhos castanhos. O segundo tinha cabelos grisalhos e óculos. E o último tinha cabelos e olhos prateados (n/a: eu não sei se os olhos dele são desta cor… depois, vcs me dissem).

Eriol: Sakura, anda cá! Eu quero te apresentar umas pessoas. (ela vai para o lado dele) este (apontando para o primeiro) é o teu tio. Chama-se Toya.

Saki (curvando-se para cumprimenta-lo): Prazer.

Eriol (apontando para o segundo): este é o teu avô. O pai da tua mãe.

Fujitaka (quase chorando): ela é tão parecida com a Sakura. (dá um passo para a abraçar e a abraça) quero que saibas que serás sempre bem-vinda lá em casa (ele solta-a)

Eriol (apontando para o último): Este é o Yukito. Amigo do teu tio e o teu segundo guardião. (dito isto, Yukito transforma-se em Yue assustando Saki)

Yue (curvando-se para cumprimentar a sua nova mestra): Prazer. Eu sou o Yue, o guardião da lua. Já deves ter conhecido o Keroberus, pois não?

Saki (ainda assustada): Sim. Eu já o conheci. Ele parece ser muito simpático e fofinho.

Yue (gota): fofinho e simpático é o que menos ele é. Na verdade, ele é um comilão e um calão (n/a: até rimou! Hihihi).

Saki (com o dedo na boca e com um olhar de quem esta a pensar): A sério! Ele não me pareceu isso.

Tomoyo chega ao lado deles.

Tomoyo: o kero não é nada disso, Yue. O kero é apenas guloso. Até pode ser m bocado comilão. Mas calão não é. Ele apenas gosta muito de jogar vídeo-game.

Eriol (interrompendo aquela conversa): bem… o almoço está pronto. Vamos almoçar?

Fujitaka (começando a andar em direcção á mesa de jantar): vamos sim. Vamos meninos e meninas.

Yue transforma-se em Yukito e vai com eles até á mesa. Chegaram á mesa e sentaram-se. Eriol pediu para os empregados servirem os seus amigos, e assim eles fizeram. O comer era macarrão. Depois de terem terminado o prato principal, os empregados trouxeram a sobremesa. Era uma grande taça de mousse de chocolate (n/a: até já tenho água na boca… hihihi). Sakura foi a primeira a tirar um bocado de mousse, seguida por Yukito e Toya. O restante não comeu sobremesa. Davam uma desculpa qualquer e não comiam.

Saki (olhando para o avô): Tem a certeza que não quer? Olhe que esta muito bom.

Fujitaka (olhando para a neta a sorrir): não, obrigado. Eu já estou cheio.

Saki (olhando para a mousse): o senhor que sabe. Mas esta mesmo muito boa. Foste tu que fizeste, Eriol?

Eriol (olhando para a menina): não. Foi a Tomoyo.

Saki (olhando para Tomoyo com os olhos a brilhar): A sério, Tomoyo?

Tomoyo (a sorrir e a olhar para a Saki): sim…

Saki (interrompendo-a): Que bom! Assim vamos ter doces bons todos os dias… (ficando triste) mas assim eu vou engordar… (olhando para a Tomoyo) olha Tomoyo… só podes fazer um doce por semana. Assim eu não engordo.

Tomoyo (rindo): claro. Não te preocupes.

O resto do almoço passou depressa. Depois de conversarem um pouco e verem que já eram 4 da tarde, foram-se embora. Chegaram a casa. A Tomoyo começou a fazer o uniforme de Sakura e Sakura via televisão. Rapidamente passou o tempo. Quando tomoyo terminou o uniforme, Sakura experimentou-o.

Tomoyo(com os olhos a brilhar): Esta lindo. Amanhã, todas as raparigas vão ter inveja de ti por tu seres tão bonita. (olhou para o relógio) olha as horas… temos de ir jantar. Depois eu vou-te ajudar a fazer a mala para amanhã.

Elas jantaram. Depois fizeram o que Tomoyo tinha dito. Foram para o quarto de Sakura e feito a mala dela para o dia seguinte.

Hong Kong, China…

Numa sala escura, encontravam-se algumas pessoas que aparentavam estar a falar.

Homem: Zunie… a tua missão correu mal. Agora não fazemos a mínima ideia de onde esta a miúda. O que vais fazer agora?

Zunie (olhando para o chão): Eu irei procurar a miúda por todo o Japão, eu s…

Homem (agarrando no queixo dela com uma mão e uma adaga numa caixa ao lado dele): Tu não vais fazer nada… (com um sorriso irónico na cara) mas eu vou…

O homem agarra na adaga com firmeza e faz um corte no pescoço da Zunie deixando-a deitada no chão, morta.

Homem (olhando para a mulher e depois olhando para o resto das pessoas que ali se encontravam): vêm o que aconteceu? Vai ser o que vai acontecer a quem não cumprir as missões que eu vou dar. Espero que tenham aprendido alguma coisa com ela (olhando para a Zunie).

Fim do capitulo… este estava difícil… no fim ficou um bocado á pressa, mas esta bom na mesma… loOl…

Enviem muitas reviews… eu vou ficar á espera…

Beijos!