Reita POV.

SАbado, fim do ensaio. NЦo era costumeiro termos ensaios em finais de semana, porИm devido a meu comportamento no dia anterior fomos obrigados a implantА-lo. Cuidadosamente guardei meu baixo e posicionei a alГa do estojo em meu ombro, quando senti o olhar gentil de Ruki sobre mim.

- Veio apИ? -normalmente eu confirmaria e aceitaria uma boa carona de primeira, e faria o possМvel para ficar um tempo a mais com ele, jА que tinhamos compartilhado uma noite maravilhosa. PorИm, senti meu Бnimo cair. Hoje eu teria que encontrar algumas pessoas antes de poder ir para casa.

Me despedi de todos, e me dirigi А saМda do prИdio sem demora. Eu estava atrasado. Assustei-me ao escutar o som exageradamente alto da buzina de um carro que havia acabado de passar pelo meu lado, expremi os olhos para poder enxergar quem estava dentro, jА imaginando quem poderia ser. E nЦo deu outra, um casal de loucos rindo, com mЗsica alta e buzinando pelas ruas sС poderiam ser ninguИm mais que Uruha e Aoi.

Girei os olhos e respirei fundo, esses dois ainda iam acabar sendo presos. Olhei para o cИu nublado e vi que logo iria comeГar a chover, entЦo apressei-me em chegar А estaГЦo de metrТ que nЦo era longe dali, apertei o passo e em menos de cinco minutos jА estava frente А ela.

O metrТ estava sempre lotado a esse horАrio, isso me incomodava. Desci trЙs estaГУes depois ainda apressado. TМnhamos marcado Аs seis, jА eram quase seis e meia, na frente de um estЗdio de gravaГЦo concorrente ao nosso. O baixo era pesado, e o medo de a alГa arrebentar ou acabar deixando-o bater em alguma coisa era grande demais para permetir-me correr em maior velacidade. Mas, ao estar quase chegando observei que nЦo seria mais necessАrio correr atИ lА. Dei de cara com duas figuras masculinas, infelizmente conehcidas , que me cumprimentaram com um ar de desprezo. Eu podia sentir o nojo em seus olhos ao direcionА-los para mim.

-VocЙ estА atrasado...Akira. - Falou o primeiro homem , esboГando o mais falso sorriso que jА havia presenciado. - Sabe porque chamamos vocЙ para conversar, nЦo И?

Arqueei as sobrancelhas, nЦo que eu nЦo soubesse, imaginei que uma hora ou outra isso iria acontecer. Movimentei minha mЦo em um gesto que pedia para que o homem proseguisse, eu estava com pressa ainda, Uruha passaria em minha casa Аs 9 para nos buscar, atИ onde eu me lembre, quinta-feira tМnhamos marcado de sair.

-Akira, queremos que vocЙ saiba que temos plena consciЙncia de que os tempos mudaram, e de que somos obrigados e aceitar as preferЙncias de cada um, jА que todos temos o direito de sermos felizes, porИm, ficamos sabendo de algo que nЦo nos agradou nem um pouco.

-...- olhei feio. aМ estava a confirmaГЦo, eles estavam falando de meu relacionamento com Ruki.

-Creio que gostaria de saber como essa informaГЦo chegou a nossos ouvidos, nЦo? - nЦo respondi, fiquei a fitА-lo , realmente seria bom saber quem foi que abriu o bico pra esses filhos da mЦe, mas nЦo era bem o que me preocupava no momento. - Pois bem. Recebemos uma ligaГЦo de uma antiga professora sua. Ela se mudou recentemente para o mesmo prИdio que um amigo seu , e ficou preocupada . Pelo que ela disse, ouviu uma longa noite agitada vindo da casa ao lado atravИs da parede, e no dia seguinte, viu o morador do local sair acompanhado de vocЙ , e ela, preocupada , ligou-nos perguntando se tМnhamos consciЙncia disso.

Continuei em silЙncio . NЦo queria acreditar num absurdo desses! Que direito uma professora antiga tem de se infiltrar na vida pessoal de um aluno que nem se lembra mais dela? Isso estА me estressando , a vontade de tirar satisfaГЦo com essa vadia estava explodindo dentro de mim.

-EntЦo Akira...nЦo acha que nos deve alguma explicaГЦo? - Finalmente o segundo homem se manifestou, nЦo era muito diferente do primeiro, mas parecia um pouco mais sИrio. - nЦo acha isso um tamanho desrespeito А memСria de seu pai? Ou serА que vocЙ nЦo se lembra mais daquela noite? - Arregalei os olhos.

-Que noite?

-VocЙ sabe muito bem a qual noite me refiro, Akira. - sorriu debochado. - a noite em que seu pai morreu . Creio que ainda nЦo tenha esquecido seu ultimo pedido antes do ultimo suspiro . "Seja alguИm certo na vida, Akira. Prometa que sempre farА o considerado certo proposto pela Иtica, e seja feliz . " Nunca vi uma lei da Иtica dizendo "seja gay e faГa sexo com homens.". - soltou uma gargalhada junto ao outro homem me deixando irado. Nada nunca havia me irritado tanto.

-и... И realmente uma vergonha pro meu pai... ter precisado chamar vocЙs dois de irmЦos durante os anos em que ele viveu. - cortaram imediatamente as risadas e se aproximaram de mim com um olhar ameaГador.

-O que disse, garoto? Escuta aqui. Mais respeito enquanto fala conosco. - Aumentou o tom de voz, deixando-o mais grosseira e agarrou com uma das mЦos a gola da minha blusa.

-VocЙ acha que tem alguma moral pra falar de respeito? E nЦo se atreva a aproximar essas mЦos sujas de mim. - Estapeei a mЦo que ele havia depositado sobre minha veste fazendo-o soltА-la e tirando-a dali. - Meu pai era uma pessoa muito boa, tenho certeza que ele disse aquilo apenas desejando minha felicidade, ele nЦo especificou o modo em que gostaria que eu fosse feliz, estou certo de que ele aceitaria o bem estar do prСprio filho, independente da maneira, ao contrАrio de vocЙs dois, que sС pensam no prСprio umbigo de vocЙs, dizem que aceitam que os temops mudaram mas sС se preocupam como a prСpria reputaГЦo como dois velhos catinguentos esperando pela morte enquanto vivem А base da ajuda dos outros, eu pelo menos, do meu jeito consigo viver sozinho. VocЙ nЦo prestam.

Joguei tudo pra fora, com o tom de voz alterado, deixando escapar algumas lАgrimas . A memСria de meu pai insultada era o pior castigo para mim, que sempre o considerei tЦo superior e o tratei com tanto respeito. Vi o rosto dos dois homens se transformarem em um tomate em milИzimos de segundos, que estavam quase prontos para explodir.

-OLHA AQUI, SEU METIDO, QUEM VOCE PENSA QUE и PRA FALAR DESSE JEITO COMIGO, SABE QUE ACHA MAIS DE SEU PAI DO QUE NсS QUE VIVEMOS BEM MAIS TEMPO COM ELE?! POIS SAIBA MUITO BEM QUE O QUE VOCй MERECE и UM CASTIGO BEM DADO! EU SABIA QUE O TIPO DE CRIAгAO QUE NOSSO IRMцO DAVA A VOCй IRIA RESULTAR NO MONSTRO QUE VOCй SE TORNOU, AINDA TEM CORAGEM DE NOS INSULTAR SEM OLHAR PARA SI PRсPRIO!

-Escuta aqui! Voce acha que tem direito de falar assim do meu pai?! Sempre esteve tЦo ocupado procurando mimos do meu avТ que nunca acompanhou o crescimento do meu pai, nunca conheceu quem ele realmente И, e , agradeГo a deus por nunca ter me visto crescer tambИm! VocЙ nЦo tem o direito de insultar ninguИm, agora desapareГa da minha frente e corra para trАs do seu papai pra ver se ele te ensina a insultar os outros!

-ORA SEU!- nЦo falou mais nada, dominado pela raiva, apenas pude ver a mЦo dele se aproximar de mim, e aplicou uma forГa sobre meu ombro esquerdo fazendo-me perder o equilМbrio e despencar para trАs.

Apenas ouvi o barulho de um veМculo grande se locomovendo, olhei para o lado e me deparei com a imagem da frente de um caminhЦo em movimento, fechei os olhos, e deixei escorrer as ultimas lАgrimas, antes de sentir um imenso impacto doloro sobre meu corpo enquanto ainda estava no ar, me jogando para longe .

Ouvi gritos de espanto de pessoas que estavam de passagem, permaneci imСvel, minha vista embaГada, meu olhar fixo no cИu nublado daquele maldito dia. Senti minha consciЙncia lentamente despedir-se de mim.

Uma voz , uma voz muito baixa. Consigo ouvir uma voz conhecida me chamar ao longe. Ruki? и vocЙ Ruki? Usei minhas ultimas forГas para girar meus olhos atИ a direГЦo daonde fui chamado e vi a imagem de Ruki correndo em minha direГЦo. Sorri, ele estava aqui comigo, nЦo tinha porque ter medo.

Pai, agora entendo o que vocЙ sentiu. Quando vocЙ estА a um fio de se despedir de alguИm que vocЙ ama e estА ao seu lado, nЦo И a mesma coisa enquanto vocЙ estА em plena consciЙncia.

Frio. Estou com frio. Meus olhos involuntariamente se fecharam, estou com medo, pai. O que vai acontecer agora?

Pai... vocЙ estА decepcionado? SerА que vocЙ realmente se sente insultado? Teria vergonha de me chamar de filho em vida diante da situaГЦo?

Sempre lutei pelo seu respeito... porИm agora, luto pela minha felicidade. Obrigada por me ensinar a ser assim, agradeГo por tudo que vocЙ jА me fez, eu te admiro demais, espero que compreenda que a minha felicidade, И ao lado deste que estА desesperadamente a chamar meu nome, que sempre esteve comigo quando precisei,

assim como vocЙ.