Primeiramente fico triste ao afirmar que MeruPuri não me pertence...;(...que pena... mas ele só não me pertence porque alguém chamada Matsuri Hino teve a idéia antes de mim... pelo menos posso fazer fics para me contentar...

Essa é a primeira fic que posto... por isso desculpem qualquer coisa e espero que gostem!

Legenda:

#blábláblá#- Comentários bobos da autora

"blábláblá"- Pensamentos dos personagens


MeruPuri já foi, mas e os pais da Aili? Ficaram sabendo do casamento da filha? Vou tentar contar o que aconteceu durante a visita deles a sua própria casa.

Uma história que não foi contada em MeruPuri...

A visita do papai e da mamãe

Capítulo 1

Depois de 1 ano que a Aili já estava morando em Aster, (nessa época ela tinha uns 16 anos e o Alam uns 8) ela recebe a notícia de que seus pais estão voltando para casa:

-Aili, tenho notícias do seu mundo - diz Lei com sua secura de sempre.

-O quê foi?- pergunta Aili irritada, pelo fato dele tê-la acordado de um cochilo.

-Seus pais deixaram uma mensagem na secretária eletrônica dizendo que voltarão para casa na semana que vem, mais precisamente na segunda-feira, e que é para você ir ao aeroporto recebé-los, pois estão com muita saudade- Lei responde a pergunta de Aili também com certa irritação na voz.

-O QUÊ? PAPAI E MAMÃE VÃO VOLTAR?- Aili levanta rapidamente, enquanto grita- ALAM, ALAM! Onde você está!- ela olha para Lei e diz, ainda gritando- POR QUE NÃO ME AVISOU ANTES?- Aili pega um calendário- Que dia é hoje? AI MEU DEUS! HOJE É SÁBADO! Não vai dar tempo!

Enquanto Aili reage dessa maneira Lei a observa: "Como é que alguém como o príncipe Alam pode gostar dela?"

Depois de muito tumulto, Aili consegue encontrar o Alam no jardim, observando as magníficas flores de um canteiro e conta a ele sobre a mensagem de seus pais:

-Alam!- ela diz ainda ofegante por ter corrido ao seu encontro.

-Sim?- ele responde, surpreso.

-Finalmente te achei!

-Aconteceu alguma coisa?- ele pergunta preocupado.

-Aconteceu.

-O QUE ACONTECEU?- diz ele ainda mais preocupado.

-Meu pai e minha mãe vão voltar para casa!

-Ah! É só isso! UFA!- diz ele aliviado.

-Como assim SÓ isso? ISSO É UMA CATÁSTROFE!-diz ela elevando muito a voz e assustando Alam com a cara que fez, depois de dizer isso.

-Não é nada! Finalmente eu vou conhecer seus pais!

-É por isso mesmo que vai ser uma catástrofe! Meus pais não podem te conhecer!

-Por que não? Afinal eu vou ser seu futuro marido!

Aili lança para ele um olhar que diz:"fala isso de novo!" e começa a falar, muito irritada:

-Você está querendo que eu diga que me casei com um prícipe de um reino mágico, OITO ANOS MAIS NOVO QUE EU?

-É, qual o problema?- diz ele com certa indiferença.

Aili se prepara para torcer o pescoço do Alam e gritar 'QUAL O PROBLEMA? VOU MOSTRAR O PROBLEMA!', mas ela se controla e conta até dez, pensando " Ele é só uma criança, ele é só uma criança..." Depois dessa cena Aili faz Alam prometer que ele não vai para terra quando seus pais chegarem. Ele concorda e promete.

Assim, chega segunda-feira, o dia da chegada dos pais da Aili, e como os pais dela haviam pedido, ela vai recebé-los no aeroporto:

-Papai, mamãe! Que saudade!- diz Aili dando um abraço na sua mãe.

-Aili! Estava morrendo de saudade da minha menininha!- diz a mãe de Aili.

E assim se passam dois dias tranqüilos, bom, tranqüilos até agora...

"Ué? De onde tá vindo esse brilho?" Aili percebe que o brilho estranho vinha do quarto e... "AH NÃO!"Aili sai correndo para o quarto e fecha a porta:

-NÃO, NÃO PODE SER!

Aili sabia que o que estava brilhando era o seu espelho dos Latleia, passado de geração por geração. Ela sabia também que ele só brilhava quando alguém estava para "sair" dele, e ela desconfiava quem era esse ALGUÉM que ia sair:

-Aili! Vim conhecer seus pais!- Alam aparece e fica de pé na frente de Aili.

-Seu cabeça-dura, não falei pra você ficar lá! Você prometeu que não viria!

-Não, eu prometi que não viria quando seus pais chegassem. E eles já chegaram há dois dias!- diz ele sarcasticamente.

-Rrrrrrrrr!- Aili serra os dentes de raiva e empurra Alam para baixo, na tentativa de fazé-lo voltar para o espelho, mas isso era inútil.

-Aí! Não precisa me tratar assim... agora que eu não volto mesmo!- diz ele, se livrando das mãos de Aili.

-Para de fazer pirraça e volta logo!-Aili diz isso correndo pelo quarto para tentar pegá-lo.

-Não volto, não volto!- ele coloca as mãos abertas ao lado da bochecha e diz- Nã, nã, nã, nã, nãã, nããã...!

-SEU MOLEQUE!- Aili grita furiosamente.

Enquanto isso os pais da Aili, preocupados com o barulho vindo do quarto, resolvem ir verificar o que está acontecendo:

-Aili? Filha? Está tudo bem?- pergunta o pai da Aili.

-Ah... sim papai! Está tudo ótimo! Já estou saindo.- ela vira-se para o Alam e cochicha em seu ouvido- E você Alam! Se comporta hein? Fica aqui quietinho enquanto eu vou para lá.- Alam faz "sim"com a cabeça, mas, quando a Aili abre a porta, quem está lá? Isso mesmo seus pais!

-Filha... Ah! Que garotinho mais bonitinho!- diz a mãe da Aili.

-Eu não sou BO-NI-TI-NHO!- Alam responde cruzando os braços e virando a cabeça.

-Que graça! Quem é ele filha?- pergunta a mãe de Aili.

-Ah? Esse menino?- Aili tenta ganhar tempo para encontar uma resposta para dar a ela.

-Sim.

-Ele...

Alam percebe a dificuldade de Aili em falar e responde por ela:

-Eu sou o marido...-Aili segura a boca de Alam e diz:

-Ele é o irmãozinho do Nakaooji... #Desculpa que não dá pra colar, né?#

-Irmãozinho? Não sabia que ele tinha um...-diz a mãe de Aili. #A desculpa não colou mesmo...#

-É sim! Só que é só por parte de pai...#Tentativa de fazer a desculpa colar...#

-Sério? Até que ele se parece um pouco com ele... #A desculpa colou!#

-É mesmo né? Agora, - Aili vira-se para Alam- por que você não volta para casa? Sua mãe deve estar preocupada...

-Ah! É mesmo! Esqueci de te avisar que ela pediu para que eu ficasse aqui por um tempo, já que vão todos, menos eu, viajar- quando Alam termina de falar, percebe que Aili o está olhando boquiaberta.

- É mesmo?- pergunta a mãe de Aili- Que bom!

- Mamãe, você não se incomoda de o Alam ficar, né?- pergunta Aili, já que agora o Alam ia ter que ficar.

- De jeito nenhum! Eu e seu pai adoramos crianças!- ela responde- Ainda mais crianças bonitinhas como o Alam.

Alam olha para ela, mas não diz nada. A noite na janta é a Aili que cozinha:

-Hum... Vai ficar gostoso! Eu não quero me gabar, mas a minha comida é uma delícia!

-Faz tanto tempo que não como a sua comida, filha... – diz o pai da Aili.

-É mesmo, né?

-E você... é Alam, não é?- Alam faz que "sim" com a cabeça- Em que série está?- pergunta o pai de Aili.

-Eu estou no 4º ano da escola de magia...- Aili arremessa uma batata que acerta em cheio a cabeça dele- Ai!

-Que gracinha!- diz Aili- Tem uma imaginação e tanto! Vive no mundo da lua!

-Coitadinho... precisava acertá-lo com uma batata?- pergunta a mãe de Aili, que tinha visto tudo.

No jantar correu quase tudo bem, pois o Alam comia como se fosse um mendigo e ficava encarando os pais da Aili:

-Para com isso!- Aili diz para o Alam- Olha a cara do meu pai!

-Não tenho culpa se você resolveu mentir para eles...- ele cochicha de volta para ela.

Enquanto isso os pai da Aili olham curiosos os dois cochicharem:

-O que é que vocês tanto conversam filha?- pergunta o pai da Aili.

-Hum? Nada, não... ele só estava me falando que queria ir ao banheiro...- diz Aili, tentando disfarçar.

-Banheiro?- pergunta Alam- Eu não preciso...-Aili pisa em seu pé- É... preciso ir ao banheiro..."Que humilhação..."Alam se levanta e vai até o banheiro, então a mãe da Aili diz:

-Uma gracinha esse irmãozinho do Nakaooji...

Alam reaparece e Aili pergunta:

-Já usou o banheiro?

-Já.

-Como assim? Não deu tempo nem de você chegar na porta!

-Claro que cheguei na porta... e já usei o banheiro- ele retruca.

-Por acaso você está mentindo para mim?

-Claro que não!

Os pais de Aili observam a cena inusitada:

-Filhinha... Não vai brigar com esse garotinho! Olha o seu tamanho!- diz a mãe da Aili.

-EU NÃO ESTAVA BRIGANDO COM ELE!- Aili grita superirritada.

-Ai, ai... Ás vezes você parece uma criança menor que ele...-diz sua mãe.

Aili vira-se para Alam, elevando um pouco a voz:

-Viu o que você fez?

-Mas o que foi que eu fiz?-pergunta ele, colocando as mãos na cintura- Foi você quem começou mentindo!

Dessa vez não deu tempo de Aili impedir que o Alam falasse:

-Sobre o que você mentiu filha?- pergunta o pai da Aili.

-Eu não menti sobre NADA!- Aili diz muito mais irritada, e vira-se para o Alam- E você, Alam, já acabou de jantar?

Quando Alam abre a boca para responder a Aili responde por ele:

-Oh... vejo que sim agora vem aqui que já está na hora de dormir.


Obrigado por terem perdido seu precioso tempo lendo essa fic... Espero realmente que tenham gostado desse capítulo, apesar de minha inexperiência... Quero que saibam que não pretendo colocar muitos capítulos... No máximo uns 6 ou 8.(e isso não são muitos capítulos?)

Indo direto ao assunto, mandem reviews! Vou respondê-los no próximo capítulo.

Até o capítulo 2!

Sarah Lee Gibah