Atenção: Esse fic é um fic yaoi, talvez lemon. Não gosta? Então não leia! Gosta? Então divirta-se! (e mande reviews, por favor!) :)

Michiyuki

Loveless

Capítulo 1

xxx

Setsunasa no kagiri made dakishimete mo

Mesmo que você me abrace até que isso se torne sufocante

Itsumade mo hitotsu ni wa narenakute

Nós jamais nos tornaremos um só.

Yasashisa yori fukai basho de

Num lugar mais profundo que a gentileza

Fureau no wa itami dake

Nos tocarmos é apenas dor.

Futari wo musunde kudasai

Por favor, nos amarre um ao outro.

xxx

Era uma noite chuvosa de verão. O vento soprava as árvores, fazendo suas copas balançarem harmoniosamente. A chuva caía com força, batendo no asfalto e nos telhados das casas, orquestrando.

Apesar de incomum naquele momento, um jovem universitário observava as tão rápidas gotículas caírem do céu, na janela de sua varanda. Tinha uma expressão serena no rosto, sorrindo simplesmente, e seus cabelos loiros presos num rabo de cavalo, esvoaçavam. Ignorava o vento, envolto em seus devaneios. De repente, uma voz conhecida o interrompe de seus pensamentos.

-Sou-kuuun! A janta está pronta, venha comer! Soubi, está me ouvindo?!

-Já ouvi, Kio. – o jovem se vira, com seu sorriso tão peculiarmente tranqüilo. Ele fecha as janelas atrás de si, indo sem pressa até a mesa.

-Hmpf... Aposto que estava pensando naquele pirralho de novo. – resmungou o rapaz de cabelos verdes, cruzando os braços.

-Kio, não fale de Ritsuka desse jeito.

Kio emburra a cara, sentando-se frente ao amigo. Conversaram um pouco enquanto comiam, e logo um deles foi se deitar.

-Soubi... Não vem se deitar também? – disse Kio, sorrindo malicioso.

-Não agora, tenho umas pinturas para terminar.

-Uhm... Ta bem... – resmungou o outro, desanimado, adentrando o seu quarto.

Soubi acendeu uma pequena luminária, perto de seu tripé. Começou a pincelar a tela, desviando o olhar por um momento ao criado-mudo um pouco à sua frente, onde havia um celular. Sorriu, lembrando-se daquele garoto, que tanto lhe encantava e amava. Foi então que desejou, mais do que qualquer coisa que a luz vermelha daquele celular piscasse. Desejou vê-lo com tanta força, que o seu peito começara a doer de saudade.

"Ritsuka... Por favor, faça essa luz acender... Me chame, Ritsuka..."

Voltou o olhar à tela, e depois à chuva que caía à frente das janelas da varanda. Talvez não fosse correto ir até a casa dele, o seu mestre, sem a ordem do mesmo.

Pôs a mão sobre o lado esquerdo de seu peito, que palpitava de forma estranha. Sorriu novamente. Com certeza, deveria haver um motivo para todo aquele sentimento inesperado.

Pegou sua carteira e o sobretudo, saindo depressa. Ia ao encontro dele o mais rápido possível.

xxx

Cap pequetucho, mas os próximos serão maiores xD

Espero que tenham gostado do primeiro!

E se gostaram, mandem reviews, onegaaaai! D

Té a próxima!