N/A: Chegamos ao último capítulo de minha fanfic. Comemorem os que detestarem e os que amaram também.

Agradeço desde já o apoio de todos, lembrando que essa foi minha primeira fanfic naruto... Então provavelmente deve ter muito erros. Mas, espero que gostem do final. O título já diz tudo XD.

Fin.

Uma garoa caia fina naquele fim de tarde, e diferente da maioria das vezes o sol estava presente e forte, era uma chuva com sol de primavera, algo sempre muito bonito. Sem falar o fato se ser refrescante, tanto para o corpo como para a alma. As pessoas sua volta corriam apressadas tentando manter-se o máximo possível secas. Mas alguns como ela simplesmente caminhavam ou por preguiça de correr ou para apreciar uma boa chuva.

Sorrindo doce como somente aquela menina tinha o poder de fazer.

Bateu uma foto da frente de uma loja onde em meio aos quimonos era possível ver em um reflexo sutil e destoque no meio das gotas a pequena garota de corpo simples e delicado usando um vestidinho na canela num tom de azul claro e os cabelos e franja repicada cobrindo boa parte do rosto segurando na mão a câmera.

Conhecendo o ruivo como conhecia, ele amaria aquela foto. Sempre gostou de coisas melancólicas,... Bom a chuva era algo melancólico. Pensando no ruivo dirigiu-se para a praça logo em frente sentando no banco de baixo de uma árvore pequena nova com os galhos retorcidos, algo bem comum de serem retratadas nos quadros orientais.

Uma arvore tão delicada como aquela não a protegia da garoa com certeza. Olhou para o céu entre os galhos vendo os raios de luz atravessar e o balanço das folhas a dançar entre eles, bateu outra foto.

Fechou os olhos e com a imagem da foto na cabeça deixou a mente viajar...

A vida era como aqueles galhos balançando e aquela árvore. Era sinuosa cheia de curvas a seguir, mas sempre no meio do caminho teria uma encruzilhada a escolher... Como um galho da árvore levaria para uma série de escolhas completamente diferentes do caso escolhesse o outro caminho.

Às vezes pode ser que lá na frente, os caminhos voltem a se cruzar, talvez não.

Sendo assim acreditar haver um destino, mas ao mesmo tempo acreditava que cada um que moldava o seu, pois as escolhas quem faz é você.

Nem sempre são escolhas fáceis ou prazerosas, outras não seriam obvias. E claro! Ha aquelas super simples, que nem precisa pensar para escolher. Outras fariam sofrer, mas, eram as corretas a escolher.

Outras poderiam ter tudo contra... No entanto eram necessárias.

Agora como aquela imagem mesmo mostrava com o balançar do vento fazendo folhas caírem e dançarem em meio os raios de sol que penetravam entre os galhos mais altos, não adiantava somente você escolher, a vida faz você arcar com as conseqüências de cada mínimo suspiro dado. Sejam elas boas ou ruins. Fáceis ou difíceis.

E cabe a você saber se vale à pena seguir em frente sofrendo ou sorrindo com suas escolhas, mesmo que o mundo se oponha, ou mesmo, se tem forças para tal.

Atualmente escolheu somente caminhos difíceis. Extremamente difíceis diria.

Abriu os olhos lentamente abaixando os em seguida para a câmera em sua mão. Depois de todos esses anos estudando arduamente, fazendo aula com professores particulares desnecessários, lições a mais e pontos extras até o limite, finalmente, estava à altura do que seu pai exigia. Tinha notas sobrando para passar na faculdade de direito que ele tanto ansiava. E ao invés de seguir esse sonho de seu pai. Abriu mão de tudo. Para uma faculdade de fotografia.

Era isso que amava fazer, descobriu durante o colegial que amava fotografar. Fazendo justamente um trabalho do colégio, fotonovela. Tirou a melhor nota do seu ano e teve seu trabalho exposto. Ganhou até uma câmera profissional do seu pai na época. Ultra-moderna. "Lançamento no mercado" Disse Hiashi.

Essa mesma que carregava em suas mãos. Não tinha dinheiro para uma nova.

Riu pensando que deixou toda aquela riqueza de lado, toda a herança e conforto para virar fotógrafa.

Há seis meses encarou seu pai e falou que não faria Direito e sim Fotografia, sua paixão e aonde tinha seu talento. Que aquele seu ultimo ano no colégio seria dedicado a nova escolha de carreira. Lembra que tinha acabado de conversar com Ga-kun e estava com o laptop no braço, lembra que a câmera, sua inseparável companheira, estava pendurada no pescoço.

E lembra que foi exatamente assim que saiu de casa após ser expulsa pelo seu pai. Naquele instante possuía: as roupas do corpo, um laptop e uma câmera.

Nossa! O desespero foi imenso! Ligou pra única pessoa que pensou na hora: Kurenai-sensei, sua professora de história, e única no colégio que a tratava bem.

Foi um alívio quando sua sensei disse que poderia ficar em sua casa, e um alívio maior ainda continuar a estudar. Por ter conseguido bolsa de estudos no colégio devido as suas espetaculares notas.

Outra decisão difícil. Estudar e mal ter dinheiro pra comer, ou largar a escola e sustentar-se.

Bom conseguiu no final fazer os dois, fotografando autônoma pra uma agência de modelos conseguia pelo menos dinheiro para as necessidades básicas.

Não era com isso que pretendia trabalhar, mas por hora era o melhor.

A chuva parou e era hora de voltar à realidade, o mundo não para e já estava na hora de mais uma sessão de fotos com as magrelas.

Como aquela chuva, outras vieram, mostrando sempre que o tempo não para.

Logo chegou a formatura, algo triste na memória de Hinata, ninguém de sua família veio. Somente Hanabi ligou de manha dando os parabéns, mas para não brigar com o pai a mais nova decidiu não ir.

Estava sentada no galho de uma árvore do colégio com a cabeça apoaida no tronco. Ainda vestia a beca de formatura e ainda continha em suas mãos o chapéu e o canudo do diploma.

Pensava no que fazer agora nos dois meses antes das aulas da faculdade começar.

Seu sonho era conhecer outras partes do mundo. Pegar um carro e simplesmente dirigir por ai tirando fotos de tudo que lhe vontade. Livre durante um mês.

Ai, para animar, sentir-se mais livre ainda voltar com o outro mês fazendo um caminho diferente. Somente pra curtir.

Só que não era possível, completamente fora do real, não tinha nem o carro, nem dinheiro para uma viajem dessas. A única coisa que conseguiu comprar foi um celular. E ainda dos mais simples dos modelos.

Uma compra que doeu no fundo da sua alma. Mas era preciso para o trabalho. Não poderia abusar mais ainda de Kurenai. A Agência ligava nas piores horas sempre.

Sem se importar em estar de beca vez o caminho para sua casa pensativa, queria fazer algo nessas férias. Mas, estava completamente sem idéias.

Ficou pensando nisso até a hora do jantar, estava mais quieta que o normal e sua Sensei logo percebeu.

Hinata já tinha comentado algumas vezes do sonho de viajar. E agora com certeza era isso que a fazia pensar tanto.

- Hinata-chan, por que não pede ajuda para aquele seu namorado Gaara?

Hinata tomou um susto com o comentário da outra, vindo de uma forma tão direta e rápida. Respirou fundo colocou o copo que segurava na mesa e sorrindo meiga responde.

- Kurenai-chan, ele não é meu namorado, só um amigo que eu sinto muito carinho. - Era tão estranho chamar a Sensei pelo nome. Estava acostumada com o sensei.

- Por que você quer...

- Não vamos discutir isso de novo, por favor. Não posso me envolver com alguém que nunca vi. Não sei como é o toque, os olhares o beijo... E também não seria certo o prender a alguém que nem sabe se conseguirá comer no dia seguinte.

- Certo, certo, não esta mais aqui quem comentou. - Kurenai ergue as mãos em forma de rendição.- Mas você não pode deixar seus sonhos assim.

- Eu não tenho nem carro, nem dinheiro. É melhor eu deixar as doideras de lado mesmo... – a dona dos olhos perolados sorriu melancólica.

- Mas não vai mesmo! Tenho algumas economias aguardadas para quem sabe um dia aquele enrolado do Kakashi me pedir em casamento... Como isso vai demorar, esse dinheiro agora é seu!

- NÃO! Eu não posso aceitar isso! O dinheiro é seu... - Hinata levanta fazendo sinal negativo com as mãos.

- Nem venha tentar discutir- Levanta também passando o braço sobre os ombros de Hinata.- Eu vi você crescer, e como teve coragem de encarar seu pai, a um ano mora comigo... – Vira Hinata de frente olhando-a nos olhos. - Você é como uma filha ou uma irmã mais nova para mim. Não dei nada para você de presente.

Hinata ficou muito emocionada abraçando sua ex mestre. No entanto, não queria aceitar, precisava achar uma solução. Ainda abraçada comentou

- Só que não tenho carro...

- Pega o meu emprestado, o Kakashi tem de pelo menos ser útil alguma vez na vida e me levar pros lugares.

Agora não tinha escapatória. Bom o melhor mesmo era aceitar o presente. E no dia seguinte mesmo estava fazendo sua pequena mala.

Entrou no carro sorrindo no porta-malas suas poucas peças de roupas e do seu lado colocou o laptop e a câmera ligou o carro e partiu em direção ao que Kami-sama colocar em seu caminho, estava muito nervosa. Partiu assim que o dia começou a se por

Com o tempo o nervosismo passou. Já estava dirigindo a duas horas, por ser de noite não tinha uma viva alma passando pela estrada e para sua surpresa o seu celular começou a tocar.

No visor o nome de Ga-kun piscava. Atendeu colocando o aparelho no viva-voz. Seria uma ótima companhia naqueles instantes.

- Ga-kun! Como está? – Perguntou animada

- Com tédio, nada pra fazer, você não está no Messenger. - Falou sem sentimentos transparecerem na voz. Hinata no começo ficava até sentida com isso, mas com o tempo acostumou.

- Claro! Eu estou na estrada né!? Já não é seguro falar no celular e dirigir, imagina se seria possível digitar e dirigir.

- Não entendo por que não partiu de manhã. É louca por dirigir de noite!

- Gosto da noite. O ar fresco é mais gostoso do que o sol forte, Ga-kun.

- Sou obrigado a ligar pra você né!?

- Ué?! Por que você é obrigado?!

- Vai que você dorme ao volante...

Hinata gargalha somente Ga-kun pra pensar nisso.

- E como você pensa que vai conseguir me manter acordada a noite toda?

- Fazendo o que já estou fazendo horas, conversando com você.

Agora foi a vez de ficar roxa de vergonha. Ele realmente estava pensando em passar a noite toda no telefone?

- Ga-kun, sua conta... Ela vai vir muito alta...

- Relaxa, eu não briguei com meu pai...Ele tem dinheiro suficiente pra pagar a ligação... Mas em que estrada você esta Hina-chan?

Hinata simplesmente bufou, não adiantava discutir com Gaara. Ele era um cabeça-dura.

Conversavam sobre tudo, e sem perceber a madrugada entrou firme. Hinata gostava muito daquele ruivo, e quando viu a foto dele simplesmente não sabia o que dizer. Ele era lindo.

No dia que ele se declarou pra ela. A morena chorou muito, também sentia o mesmo, no entanto, nunca o tinha visto ao vivo. Não era certo começar algo assim. Fora que não estava preparada para namorar a distância. E suas condições financeiras já não eram mais as mesmas... Não queria parecer uma golpista.

Então tratou de nem comentar com ele ou se declarar, o tratava como um amigo.

Conversar com ele agora estava a animando muito, reconfortando seu coração.

- Aonde você está Hina-chan?

- Já falei na estrada que vai pra praia, agora. Estou descendo a Serra. Adorei a sua sugestão de ver o nascer do sol no mar. Ótima idéia.

- A vista da Serra não é linda?! – Garra perguntou e Hinata olhou para o horizonte ao seu lado.

- Realmente é maravilhosa.

Aproveitando que não tinha mais nenhuma alma viva na estrada bateu uma foto. Logo voltando para a direção.

- E ai o que você Hinata?

- Bom a vista to vendo a imensidão de verde e depois a praia e o mar lindo, lindo láaaaaaaa em baixo... E as estrelas no céu e a lua refletindo no mar.- Olhando pra estrada deu uma risadinha e comentou. – E a estrada continua vazia, agora vou entrar num túnel, curtinho por sinal...

- Poxa não tem nenhum carro ai pra t fazer companhia?

- Não, nenhum,...- Ia comentar sobre os poucos carros que passou por todo o caminho quando avistou um carro ultimo modelo vindo no sentido contrário.- Opa! Acabo de ver mais um carro!

- Sério, como ele é?

- Hummm preto... Modelo luxo, e vem bem rápido, pelo menos pra quem esta na subida.

- E o que mais?

- E tem um ruivo no volante... - Ia continuar a falar quando a mão do outro motorista sai do vidro balançando... - Ga-kun?!- Surpresa breca o carro com tudo estacionando logo depois no acostamento.

O outro carro faz o mesmo, e dele sai um alto ruivo a olhando sério com um celular no ouvido.

- Oi Hinata. - Fala segurando ainda no fone

- Oi... Gaara.- Hinata responde fechando o celular ao mesmo tempo que Gaara.

Sem pensar duas vezes Hinata correu e o abraçou forte. Seu rosto estaca completamente vermelho e suas pernas não a sustentam mais.

Sentiu os dois braços fortes circularem sua cintura e o rosto dele afundar no seu pescoço. Enquanto o seu próprio estava no peito dele, inalando o perfume que ela mandou de presente pelo correio.

- Como é bom sentir que você existe... - Foi o que ouviu com aquela voz rouca e sensual no seu ouvido.

Ele se separou um pouco segurando o rosto de Hinata entre as mãos, colocou sua testa com a dela e nariz com nariz. Hinata manteve seus olhos fechados sorrindo alegre. Sentia o hálito de menta bem próximo aos seus lábios.

- E agora não vou mais deixar você longe.

- Mas Ga-kun... Você... você mora em Suna.

- Shhhh! - Colocou o dedo sobre o lábio dela. - Eu vou fazer curso de Desing Gráfico na mesma faculdade que você!- Não permitiu respostas, segurando com a outra mão a mão de Hinata-. Vem vamos ver o nascer do sol juntos.

Levou até o capo de seu carro, recostou lá e colocando Hinata abraçada a sua frente. Depois recostou a cabeça no ombro dela.

Juntos ali viram o nascer do sol. Sem dizer uma única só palavra.

N/B: O Fim chegou çç

Adorei ajudar a Rô-chan nessa fic, apesar de num ter feito quase nada :D

Espero que tenham gostado tanto da fic quanto eu gostei!

Beijos e queremos reviews dnnb

N/A: Bom. Acabou... Uffa! Tava ansiosa pra terminar

Eu gostei no final do resultado da fanfic. Certo, tenho muito que aprender, muito que melhorar, mas acho que como primeira lição teve um saldo positivo .

Muito obrigado mesmo pelo apoio, foi muito importante para continuar a escrever.

Vou guardar com carinho cada review enviada.

Agora vamos responder as que foram enviadas hehehe

Miimi-chan '-' – Nossa muito obrigada

Huahuahua ele estilo gótico foi divertido

Espero que tenha gostado dele nesse capítulo também.

Beijos e obrigada

Meygan Kaname – Esta ai o ultimo capitulo hehehe

É também colocar eles com tecnologia.

Foi mto divertido

Beijos e obrigada

Meriyasu – Que bom que mesmo sem gostar do casal gostou da fic

\o/

Isso já recompensa todo o trabalho

Beijos e obrigada

Nylleve – Você está curiosa hehehe espero ter resolvido todas suas duvidas

Caso contrário soh mandar um e-mail q respondo a todas

Espero que tenha gostado do final...sei lah to meio em duvida se o povo vai gostar

Beijos obrigada

– É a reação da Hinatinha não apareceu, mas queria criar expectativa, tanto que falei como ficou a vida dela antes mesmo de falar o que aconteceu com o nosso casal

Beijos e obrigada!

Ida-Chan – Ida meu anjo!

Também vou ficar com saudade dela foi ótimo acompanhar cm vc tudo isso!

Beijos obrigadão!

Kiara Hyuuga – É você a fica já no final \o/ Mas ta valendo! Amei a Review

E não ache que vai ter continuação não, pelo menos não tenho idéias pra isso hehehe

Beijos e obrigadão!

Todas as reviews mandadas para o ultimo capitulo responderei por e-mail

E MTO OBRIGADO!