Notas de Autora: Eu quis escrever esta última parte porque não queria deixar outra história (drab) incompleta. Peço desculpas pelo final, mas eu quero escrever outro drab com uma história diferente, e já passou muito tempo deste a última vez que escrevi esta história.

Não sei como andam as coisas pelo FF.N, mas se puderem deixar um comentário eu agradecia. ;) Agora vamos à terceira parte deste drab!

.

Colecção de Drabs de SxS

Drab 43 – Shinpi Teki na Kesu – Parte III

神秘的なケース

a mysterious case – um caso misterioso

By Ying-Fa Kinomoto Lee

.

Comecei no dia 08 de Maio de 2011 às 16:32/Terminei no dia 08 de Maio de 2011 às 17:10

.

Quando os resultados da análise chegaram às minhas mãos o meu coração parou.

Os gémeos foram os que morreram, o que me deixava com várias perguntas, sendo a maioria sem resposta.

E como seria capaz de dar a noticia à mãe dos gémeos…?

Após ler algumas informações sobre a família Li descobri que o pai dos gémeos tinha morrido quando eles tinham apenas 2 anos de idade, e a mãe foi quem sustentou a casa deste então. Pelas informações conseguidas a partir de questionários feitos aos vizinhos, a mãe dos gémeos era uma mulher carinhosa, que tentava fazer a vontade aos seus filhos sempre que podia, embora estivesse bastante ocupada com o seu trabalho.

Muitas pessoas admiravam a senhora Li.

Mas uma das coisas que me chamou a atenção foi o comentário de uma vizinha, que dizia que os gémeos eram próximos de mais, dando a entender que eles tinham uma relação incestuosa. Ela própria jurava ter visto-os a beijarem-me num parque, perto da casa dela.

Seria possível? O certo é que aquele suicídio parecia ter uma origem amorosa… Seria possível que os gémeos, não aguentando a pressão de serem irmãos de sangue e não querendo desapontar a mãe, suicidaram-se?

Teria que tentar fazer os possíveis para resolver este caso.

.

.

Hoje vi aquela rapariga novamente atrás dele.

Eu já tinha a avisado para manter-se afastada dele, mas ela continuava a persegui-lo como se eu não tivesse dito nada.

Que raiva! Que raiva! Apetece-me… apetece-me… ela não tem direito de o tocar. Apenas eu tenho esse direito! Ele é meu, inteiramente meu!

Os seus cabelos castanhos, macios ao toque, os seus olhos castanhos, que me faziam delirar sempre que os via.

Eu tenho que fazer alguma coisa, alguma coisa…

Ele me ama tanto como eu o amo a ele…

Existe apenas uma hipótese… apenas uma maneira.

Levei a minha mão à minha boca, tapando-a. Uma repentina vontade de vomitar fez-me correr até à casa de banho.

Arg…

Ah… Ah… As palavras que terminavam de ler passearam pela minha mente novamente. Senti um gosto horrível na boca e tive que ir à cozinha, beber água, tentando fazer com que a vontade de vomitar – e o seu sabor – desaparecem-me.

Eu sabia que mais cedo ou mais tarde me confrontaria com casos assim, mas eu achei isso demasiado cedo.

No diário da rapariga que cometera o suicídio dizia tudo o que necessitava para resolver este caso, como se ela quisesse que alguém soubesse o que fez por amor.

O facto de convencer o seu irmão a vestir-se de branco, o facto de fazê-lo beber algo que continha a droga que matou aos dois, poucos minutos antes dela beber também a sua parte.

Ela escrevera cinco páginas no seu diário, explicando ao pormenor tudo o que faria naquele trágico dia. De o convencer a ir para o lado deserto da cidade, de autocarro, os dois vestidos de branco. De o fazer parar no meio do caminho para beber o que deveria ser uma bebida energética. E de montar toda aquela cena das velas. E também de arrastar o corpo do seu irmão, já morto até ao centro daquelas velas, bebendo ela a seguir o resto da bebida energética, onde pusera a droga, segurando a mão do seu irmão antes que cair. Deve ter sido nesse momento que o seu cabelo queimou.

Meu Deus! Como contaria esta história para a mãe dos gémeos? E pensar que o Syaoran ainda pudesse estar vivo naquele momento…

Aquela foi a primeira vez que pensei em querer ter alguma magia, como ler mentes ou ver o futuro, para que pudesse impedir aquela morte.

Eu sabia que este seria o primeiro caso de muitos que teria que enfrentar, mas tenho que admitir que o primeiro caso que resolvemos é aquele que nos deixa mais marcas para o resto das nossas vidas.

Nunca irei esquecer este gémeos. Sakura e Syaoran Li.

.

FIM

.

A minha playlist para este Drab foi…

1. WISE - Mirror feat. Salyu

2. Koda Kumi - ECSTASY

3. C.N. Blue - I Don't Know Why

4. C.N. Blue – Lie

5. BoA - Copy & Paste

6. Jyongri- Possession (original version, english version, vocal version)

7. Girls' Generation (SNSD) & 2PM - Cabi Song

8. Owl –돌아서운다

.

Resposta aos Reviews…

Sofia: Para mim a pior parte é mesmo escrever, porque demoro muuuito tempo, e como já tenho a história toda na minha mente, tornasse tedioso escrever…

Pois é, eu também adoro a fic "feiticeiros", uma das primeira que li.

Ah, feliz ano novo muuito atrasado. ;)

bye

.

Musette Fujiwara: obrigado. :)

Este também ficou pequeno, mas espero fazer uma história melhor para o próximo drab. ;)

bye

.

Notas da Autora: Desculpem pelo final (escrevi este drab em 40 minutos), e vou ver se para o próximo drab eu escrevo mais qualquer coisa nas notas de autora. xD

Até à próxima…

Ying-Fa Kinomoto Lee