Disclaimer: Não, CCS não é meu. Talvez um dia eu consiga comprar os direitos ;D

-º-º-º-º-º-º-º-º-º-º-º-

Capítulo 2

-º-º-º-º-º-º-º-º-º-º-º-

O tempo tinha passado tão rápido que ele nem percebeu. Faziam quase quatro semanas que Syaoran tinha entrado na escola de Tomoeda, e estava se aproximando cada vez mais de Sakura. Passava a maior parte do tempo com ela, ria e se divertia bastante. A garota era sua melhor amiga naquela pequena cidade.

E aquela paixão que ele sentia por ela desde o começo, tornava-se cada vez mais forte... Como sabia? Bem, toda vez que a via, o ar não era suficiente, e seu coração parecia que ia pular fora do peito. Se isso não era amor, o que era?

Já havia escurecido. Mas estavam perto da casa amarela de dois andares da garota, conversando animadamente.

"Ah, que pena..." suspirou ela "Já chegamos... Só porque a conversa tava boa..." ele deu uma risadinha fraca "Te vejo amanhã, nee, Li-kun?"

"Syaoran-kun"

"Nani?" perguntou ela, sem entender

"Eu prefiriria se me chamasse de Syaoran, e não de Li" repetiu ele, soltando um enorme peso de suas costas e esperando uma resposta.

"Mas só se me chamar de Sakura, também" sorriu genuinamente ao ver os olhos do rapaz brilharem. Aproximou-se, dando um beijo na bochecha do garoto, deixando-o sem ação por um momento, antes de subir as escadas da entrada e acenar da porta, entrando em casa em seguida.

Ficou radiante e ao mesmo tempo atônito com o que acabara de acontecer. Foi subitamente retirado de seus pensamentos ao ouvir uma voz grossa chamando-lhe a atenção.

"Oi! Kouzou!" Não tinha notado o moreno parado na porta aberta. "Quem é você?" Seu olhar era de poucos amigos, mas não assustou Syaoran.

"Syaoran Li." disse, cruzando os braços."O que te interessa?"

"Muito me interessa, você estava andando com minha irmãzinha." 'É o tal Touya de quem ela fala. Apesar de serem irmãos, não são nada parecidos', pensou Syaoran. Enquanto ela era baixa, pele alva, com cabelos castanhos claros e olhos muito verdes, ele era alto, moreno e tinha olhos bem escuros, assim como seus cabelos. "O que veio fazer aqui?" perguntou, com um ar desconfiado.

"Ele veio me acompanhar, onii-chan, não seja grosso." falou Sakura, aparecendo na porta ao lado do irmão, num tom nervoso.

O mais velho fitou Li por um tempinho, antes de desistir e entrar novamente em casa, esboçando irritação e derrota. Assim que ele desapareceu de vista, ela soltou o ar e fechou os olhos por alguns segundos.

"Sumimasen, Syaoran-kun... O Touya pode ser muito chato quando quer!" disse, dando ênfase na última parte, e olhando pra dentro, provavelmente com a intenção de fazer o irmão ouvir. "A gente sempre chega antes dele voltar so serviço, por isso ele não tinha te visto antes" explicou calmamente. "Bom..." suspirou "matta ashita" completou, acenando com um sorriso.

"Matta ashita" disse ele, acenando, antes que ela desaparecesse atrás da porta. Li demorou um pouco até realmente ir embora. Parado ali, estático, conseguia ouvir claramente os irmãos discutindo alto.

"O que ele veio fazer aqui?" Touya aumentara consideravelmente o tom de voz.

"Eu já não te disse que ele veio me acomp-" respondia Sakura, antes de ser cortada

"E aquele beijo?!"

A resposta demorou a vir, e Syaoran estava prestando atenção no que viria por aí. Depois de um tempo, o que pareceu o suficiente para pensar numa resposta plausível, ela respondeu, aparentemente indignada:

"Primeiro, o Syaoran-kun é meu amigo, e segundo que foi um beijo no rosto!" a voz de Sakura saíra aguda no final. "Eu tenho todo direito de dar um beijo na bochecha dos meus amigos!" O garoto fora da casa não pôde conter uma risada discreta, antes de tomar rumo de volta à sua casa, ouvindo ainda as duas vozes se contrapondo, uma mais alta que a outra.

-º-º-º-º-º-º-º-º-º-º-º-

Sentado na cama, olhando para o céu estrelado, suspirou pesadamente.

"Sakura..."

Syaoran constantemente perdia-se no olhar penetrante da garota, no seu sorriso, seu perfume, sua voz...

Agora tinha certeza. Ele se apaixonara pela garota desde a primeira vez que a viu, e cada vez mais ele nutria a paixão por ela. No início, era mais uma paixonite, mas, conhecendo a garota mais à fundo, foi prendendo-se em seu jeito meigo, e sua alegria contagiante. E alguém lá em cima devia gostar muito dele, pois fora transferido para a mesma cidade, mesma escola, mesma sala, na carteira atrás da dela. Sorriu, feliz com sua sorte.

"O que será que ela pensa de mim?" falou baixinho.

-º-º-º-º-º-º-º-º-º-º-º-

"Syaoran-kun! Eriol-kun!" gritava uma pequena figura correndo em direção dos garotos, os alcançando-os rapidamente "Vamos no festival hoje à noite? É o último dia."

"Claro!" respondeu Eriol, em meio a um sorriso terno. "Que horas?"

"Nos encontramos na entrada do templo às sete e meia, tudo bem?" o garoto assentiu "Ótimo!" sorriu e virou-se ao outro rapaz, tomando-lhe as mãos nas suas "Você vem também, nee?"

"Não vejo porque não..." disse, sem encará-la, ainda desacostumado com o toque da garota. Ela o soltou e deu pulinhos, juntando as mãos.

"Pena que a Tomoyo-chan não está aqui..." disse, parando de pular. Tomoyo estava na Europa com sua mãe, à negócios. Aparentemente, Sonomi não agüentaria muito tempo longe de sua única filha. Isso fazia com que Eriol passasse mais tempo junto de Sakura e Syaoran, quem, na opinião de Syaoran, era perfeitamente dispensável.

Li tinha muita simpatia por Tomoyo, ainda mais quando ela passou a lhe dar conselhos e a se tornar uma grande amiga do garoto. Ela havia ido à Europa fazia somente alguns dias, mas Syaoran estava contando com o festival para passar mais tempo com Sakura, e, sem Tomoyo por perto, não havia quem distraísse Eriol, para que eles pudessem conversar tranqüilamente. Ele lamentou profundamente a viagem da amiga...

"Meninos," disse Sakura olhando no relógio do celular, tirando Li de seus pensamentos "é melhor eu ir, Onii-chan vai me encher o saco se eu não chegar a tempo de fazer o jantar" fez uma careta, fazendo-os rir. Saiu correndo de costas e acenando.

Syaoran suspirou ao vê-la partir, mas logo recuperou sua postura, ao ver o colega o observando com um sorriso enigmático.

"Ela já começou a lhe chamar de 'Syaoran'" ele sorriu brevemente e foi embora.

-º-º-º-º-º-º-º-º-º-º-º-

Naquele mesmo dia, às 19:38, no templo Tsukimine

"Konbawa, Li-kun." cumprimentou com uma pequena mesura, ao ver o amigo se aproximar.

"Konbawa" respondeu Syaoran, fazendo um breve aceno com a cabeça. "Estou atrasado?" perguntou, olhando para os lados, à procura de Sakura.

"Não, ela ainda não chegou." Li virou-se para ele. Como sabia que- "Ela nunca chega no horário, mas não se preocupe." sorriu "Ela não perderia isso por nada." disse Eriol, deixando o garoto um pouco confuso "Olhe, lá vem ela" completou, olhando um ponto atrás do outro rapaz.

"Syaoran-kun! Eriol-kun!" acenava uma garota, muito bem vestida num quimono rosa, comsakuras brancas estampadas, acompanhada por um moreno alto, que não estava usando um quimono, e sim jeans surrados e camiseta branca. Touya não aparentava estar lá por livre e espontânea vontade, pois olhou com cara feia os garotos.

"Sakura" chamou o mais velho "vou procurar o Yuki, não volte muito tarde, ok?"

"Hai, nii-chan" ela sorriu, e ao ver o irmão se afastar, virou-se novamente aos garotos "Sumimasen, me atrasei. Sei como Eriol-kun é pontual" ela sorriu

"Não tem problema" Eriol respondeu "Li-kun também acabou de chegar"

"Ufa!" pôs a mão no peito, soltando o ar

"Vamos?" perguntou Syaoran, finalmente. Os outros dois concordaram, e entraram no meio das pessoas que lotavam o Templo.

Realmente, o lugar estava lotado de gente, eles mal podiam se mover no meio. Foram a algumas barracas, perto de entrada do templo, e Eriol comprou um amuleto para Sakura, fazendo com que o outro garoto quisesse o matar.

Syaoran parecia distante, mas ele mesmo sabia que o que causava isso era o inglês, com aqueles olhos e cabelos azuis, aqueles óculos de aro fino, que o faziam parecer o Harry Potter. E se ela gostasse do Harry Potter? O garoto arregalou os olhos com seus pensamentos absurdos, e rezou para que fossem mesmo absurdos.

"Syaoraaan-kuun!" chamou Sakura, já à frente com Eriol. Acordando de seus devaneios, correu para junto dos dois. Jamais os deixaria sozinhos.

"O que aconteceu com Matsui-san?" Li ouviu o outro rapaz perguntas à garota.

"Taki foi pra Tokyo. Eu não tinha te contado?" Hiiragizawa meneou com a cabeça. 'De novo esse Taki.' pensou Syaoran. Talvez essa fosse uma oportunidade de descobrir algo mais sobre a relação de Sakura com aquelezinho. "Mas ele disse que volta pra cá pra nos visitar, nas férias de verão" disse, sorrindo.

'Droga! Esse cara vai voltar pra cá? Temos ainda quase dois meses pras férias de verão...' pensava o chinês.

"Aonde ele vai ficar?" perguntou Syaoran, sem saber o porque de ter feito isso.

"Otou-san o convidou pra passar as férias lá em casa, o Touya tem um colchão sobrando."

"Achei que seu irmão não gostasse dele" disse Eriol

"Não que não goste, só não vai muito com a cara" ela riu sem graça "mas, pra não incomodar onii-chan, o Taki vai dormir no meu quarto"

"HEH?" gritou Syaoran, fazendo os outros se assustarem. Tudo o que ele precisava era que ele voltasse pra roubar seu posto de melhor amigo da garota. Deu uma risada escandalosa, tentando disfarçar e saiu à frente dos dois, deixando-os sem entender nada.

-º-º-º-º-º-º-º-º-º-º-º-

N/A: Yoo! o/

como estão vocês? :D

espero que bem ;)

tá. consegui postar no mesmo dia o segundo capítulo de アイシテル -pra quem não sabe, isso significa "aishiteru", que é o mesmo que "eu te amo" em japonês.- mas não ficou tão grande quanto eu gostaria que tivesse ficado :(

aaaahhh, eu ganhei review :D tô tão feliz! :')

Dora Miller: Oii :D tudo bom? é eu tinha postado antes, mas não tava do jeito que eu quero "n.n O Taki não vai aparecer por mais alguns capítulos, mas com certeza ele volta ;) e o nosso Syaoran vai querer bater nele xD espero que esteja gostando da fic :)

por algum acaso, ficou tudo em negrito, e eu não consigo mudar isso. ¬¬" assim que ff deixar, eu arrumo.

geente, reviiiews. logo trago o terceiro capítulo, é só revisar :D

- chuu ;