Diiiisclaimer: Não, CardCaptor Sakura não é meu(infelizmente). Mas as meninas da CLAMP meio que me "emprestaram" os personagens, sakas? ;D

oOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOo

Capítulo 3

oOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOo

"Aargh! Assim não dá!" reclamava Sakura, desvencilhando-se da centésima pessoa. Olhou para trás, à procura dos garotos, e riu ao ver que eles não conseguiam se mover no meio de tanta gente. "Aquii!" ela acenou, ficando na ponta dos pés. Eles a olhavam com um pedido de ajuda estampado no rosto, então ela foi até eles.

"Francamente!" Sakura ouviu Syaoran bufar, quando aproximou-se. "Como alguém em sã consciência viria a um lugar como esse? Mais um pouco, seremos atropelados..." disse, antes de tropeçar e quase cair no chão. "Literalmente." completou, ao se recompor. Sakura riu, fazendo o garoto sorrir de volta, sentio-se meio sem graça.

"Tem muita gente aqui. Todos deixaram pra vir no último dia do festival... Mas logo esvazia... Tomara." a garota dizia calmamente. "Que horas são?" Eriol olhou calmamente no relógio de pulso, antes de arregalar os olhos, completamente aterrorizado.

"São nove e meia!" deu um beijo na bochecha de Sakura e explicou brevemente "Nakuru tá sem as chaves de casa, ela chegava às oito horas hoje."

"Prepare-se pra morrer" riu ela, antes do rapaz sair correndo. Virou-se para Syaoran, quem parecia confuso. "Nakuru é onee-chan dele, e ela é um pouquinho espalhafatosa demais" o garoto riu.

"E agora, o que fazemos?" olhou para ela e viu que ela o olhava também "Vamos nos perder de novo, assim." rapidamente voltou seu olhar para as pessoas ao redor, como se estivesse procurando uma saída do meio de toda aquela gente.

Li só sentiu uma corrente elétrica passar por ele, arrepiando os cabelos da nuca, quando percebeu que Sakura havia entrelaçado sua pequena mão com a dele. Ele a encarou novamente, enquanto ela olhava para as mãos entrelaçadas, e depois para o rapaz, com uma expressão serena no rosto.

"Não a solte, não quero me perder de você." disse ela sorridente, antes de puxá-lo para uma barraca de doces.

"...e você viu? Ela não largava de jeito nenhum! Ela realmente achou que era de verdade!" a menina-moça ria alto, gesticulando, provavelmente imitando a tal mulher da história.

"Haha, é verdade, mas você também achou que era verdadeiro..." retrucou o garoto, olhando-a de esguelha, e sorrindo ao vê-la corar, parando com os movimentos e emparelhando com ele.

"Tá, parecia, mas de longe! Só de longe!" Syaoran riu gostoso "Tá, se não quer acreditar em mim..." ela fingia estar magoada.

"Acredito em você, kawaii-chan" e parou, considerando que já estavam em frente à casa da garota, mais uma vez o tempo voando quando eles estavam juntos. Ela corou, e também parou, de frente ao rapaz.

Sakura parecia querer dizer alguma coisa. Ele deu um passo à frente, aproximando-se mais um pouco da garota. Ela estava linda naquela luz. 'Em qualquer luz, na verdade.' pensou consigo mesmo.

A porta se abriu violentamente, os fazendo pular de susto e Syaoran recuar consideravelmente.

"Nem pense em fazer isso, kouzou!" Touya parecia extremamente irritado com Syaoran, mas este sabia que o moreno havia os seguido desde que dissera que iria procurar pelo tal Yuki, pois o viu vigiando a irmã umas duas vezes com um outro rapaz magricela.

"Nii-chan! Cruz credo, o que acha que Syaoran-kun ia fazer?" perguntou, com a mão no peito, ainda um pouco assustada.

"Ele ia tentar te beijar, que eu sei!" disse ele, com uma cara assassina voltada para Li.

Syaoran arregalou tanto os olhos, que pareciam que iam sair dos glóbulos oculares, e Sakura enrubresceu violentamente. Bem que o rapaz já tinha pensado em beijá-la, mas jamais teria coragem de tomar tal atitude, e claro que não o faria na frente da casa dela, onde existia uma chance enorme de serem vistos. Ainda mais com o irmão dela os observando aonde quer que fossem.

"Ano... Arigatou, Syaoran-kun, por ter ganho o Mokona pra mim..." e abraçou o bichinho de pelúcia branco que segurava. "Realmente não precisava..." pôs-se na ponta dos pés e deu-lhe um beijinho estalado na bochecha, fazendo Touya olhar mais feio(se é que isso fosse possível) para o kouzou. Depois disso, correu os degraus acima e entrou em casa, acenando para ele, antes de seu irmão bater a porta, ainda com aquela expressão estampada no rosto.

oOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOo

Na manhã seguinte

"Ohayou gozaimasu, Li-kun" disse uma garota de cabelos bem compridos, com apenas uma fita roxa enfeitando-os.

"Daidouji-san! Não sabia que voltaria hoje" sorriu o rapaz "Ohayou"

"Então, soube que ia beijar Sakura-chan" Syaoran ficou vermelho e a olhou, preocupado com as fontes da garota sobre aquela informação.

"Eu não ia beij- Como sabe disso?" interrompeu-se, arqueando uma sobrancelha.

"Você acha que eu não falei com Sakura-chan ontem a noite? Sei cada detalhe do que aconteceu enquanto eu estava fora" Tomoyo sorriu largamente. O garoto ficou meio aturdido, ao que a jovem perguntou-lhe: "Então. Por que não a beijou?"

"Eu não teria coragem... Além do mais, não tenho certeza se ela gosta do Hiiragizawa..." suspirou, desanimado "Ele parece gostar dela." completou, olhando para algum ponto no quadro-negro, debruçado sobre sua mochila.

"Não creio que esse seja o caso..." Li olhou-a, surpreso e, ao mesmo tempo, aliviado. Ela desviara o olhar para algum ponto fora da janela, e estava com um sorriso de lado nos lábios, um pouco triste, o qual Syaoran novamente não pôde desvendar.

"O que tem de errado?" perguntou timidamente, sem saber se deveria mesmo fazer a pergunta. Ela o fitou longamente, antes de menear a cabeça.

"Nada. Não é nada"

"Não pode ser nada." Syaoran começou a ficar curioso, mas não insistiria se ela realmente não quisesse contar.

"Nada que seja relevante no momento. Mais tarde eu lhe contarei, certo?" ela abriu um sorriso meigo, e o garoto sorriu, concordando. Tendo sua deixa, Tomoyo foi sentar-se em seu lugar.

oOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOooOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOooOoOoOoOoOoOoOoOoOoOo

N/A: AAAAARGH!

aigentememata :
acho que eu não vou conseguir escrever capítulos muito grandes mesmo -'
porcaria de criatividade dos capeta que me faz querer dar um tiro numa garrafa d'água(nem perguntem)

queria agradecer muuuito pelas 17 reviews que eu tive até agora, você não tem noçãão do quanto me fazem feliz :')

Dora Miller: YAY! Para nossa alegria, Tomoyo-sama está de volta ;D ajudinhas pra conquistar a Saki e indiretas bem diretas vêm por aí. :) ahh, o Syao-kun dos meus sonhos é suuper apaixonado(por mim xD). o Taki-san ainda não aparece, não tenho previsões da chegada dele ainda :x MAS ELE VEM, com certeza :) que boom que tu tá curtindo a fic :D

analu: oooi, tudo bom? :) o título da fic em português(como já dito no Chap.2) é "Eu Te Amo"
então, a história toda é somente a visão do Syao, mas eu tenho planos de reescrever a história só pelo lado da Saki, que tem muita coisa que vocês não sabem aí no meio da mente distorcida dela. xD ahh, o Touya é um chato com relação aos amigos da irmã, mas eu amo ele! n.n ele simplesmente não podia faltar aqui.

se as meninas que tinham lido a fic antes da revisão lerem esse capítulo, peço que leiam novamente, porque tem mais coisa agora :) (e de novo, a porcaria do fanfictionpontonet não quer deixar a história como eu quero, as linhas de divisão não estão aparecendo, por isso o "oOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOo" escroto -')

se Deus quiser e a escola permitir, em uma semana ou duas eu trago o próximo Chap. ;D

- chuu ;