N/A: A inspiração pra essa drabble veio tão de repente que eu tive que sentar e escrever tudo de uma vez. Não tive tempo de mandar pra minha betinha amada, Bruh Prongs... espero que você me perdoe, meu chuchu de morango! E desculpa aos meus leitores também, pelos eventuais erros.

Disclaimer: Essa fic não tem fins lucrativos, sou só eu utilizando toda a maravilhosa idéia da Mestra JK Rowling pra expressar minha loucura.

Era mais um fim de tarde nublado aquele em que Lily Potter pode ser vista saindo pela porta de sua casa com uma criança no colo, seguida por seu marido, James Potter.

A criança era uma menina de aproximadamente três anos e meio, vestidinho florido e cabelos amarrados em um rabinho no topo da cabeça. Sua mãe encontrava-se no portão, esperando.

"Lily! James! Muito obrigada por terem cuidado da Emily por mim esta tarde! Não imagino o que seria de mim sem vocês!"

"Imagina Lizzie... foi um prazer! A Emmy é um amor!" – respondeu Lily enquanto entregava a garotinha para a mãe.

"É mesmo... a Lily até tentou ensinar a gente a jogar dominó." – pronunciou-se James com uma expressão de leve desagrado.

Lizzie deu uma pequena risada e perguntou: "E essa cara quer dizer que ela não teve sucesso ou que você perdeu?"

"Prefiro não comentar" – ele disse desviando o olhar para uma árvore ali perto.

Lily a olhou, apontou levemente para o marido e apenas mexeu os lábios para que formassem as palavras: "Ele perdeu!"

Lizzie teve que segurar a risada enquanto a ruiva a sua frente dizia:

"Vamos entrar?"

"Ahh... desculpe, mas eu tenho que ir pra casa... estou um pouco atrasada."

"Fica pra próxima então." – Lily respondeu com um sorriso.

"Sim! Diga tchau pra tia Lily e pro tio James, Emily."

"Tchau tio James"

O rapaz passou a mão pelos cabelos da menina e respondeu: "A gente se vê Emmy."

"Tchau tia Lily" – disse a garotinha, se esticando para dar um beijo na bochecha dela.

"Tchau..." – disse Lily, que ficou observando as duas até que aparatassem, com um olhar distante.

James percebeu e disse, logo após se virar e começar a andar em direção à casa, em um tom brincalhão:

"Ahh... não vai me dizer agora que vai querer ter um bebê também, não é?"

Ela apenas o olhou com uma expressão próxima ao riso, mas com uma ponta de malícia. Ele continuou:

"Já sei! Você já estava planejando isso o tempo todo! Como foi que eu não percebi?!"

Lily deu uma gargalhada e parou em frente à porta. Ele parou também e a fitou.

"James, meu caro, você já devia saber muito bem que o golpe do baú só fica completo quando o golpe da barriga é dado junto!"

E com o olhar mais maroto possível, ela lhe deu um rápido beijo e entrou em casa, deixando para trás um James meio perplexo, meio risonho, apoiado no batente da porta.

N/A: E ai povo? Reviews? ^ ^