Capítulo 40 = Abandonar

No outro dia...

Kagome acorda e vê que Inuyasha não estava na cadeira onde o havia visto quando adormeceu. Seus olhos se enchem de lágrimas

-Kagome?Tudo bem

Ela olha pra frente e vê Inuyasha com uma bandeja com comida. Ele coloca a bandeja na mesinha de estudos de Kagome e se senta do lado dela

-Inuyasha – fala Kagome e o abraça fortemente

-Kagome o que foi?Tá tudo bem?

-Está sim, agora está – fala soltando ele – Onde você estava?

-Eu fui pegar alguma coisa pra você comer enquanto você dormia e ia te acordar agora, mas você acordou sozinha

-Quanto tempo eu dormi?

-Bom você foi dormir ontem de umas cinco ou seis horas e acordou agora de sete. Você dormiu um bocado. Eu esqueci de te contar outra coisa muito importante

-O que?

-O Miroku e a Sango vão se casar

-Sério?Quando? – pergunta animada

-Daqui a três dias. Se você estiver melhor a gente pode ir

-Que legal

-Hum... Kagome eu tenho que te perguntar uma coisa – fala o rosto ligeiramente corado

-Pois pergunte – responde ela sorrindo

-Olha Kagome se você dizer sim pode cometer o maior erro da sua vida e eu sei que não sou a melhor pessoa do mundo mas eu gosto muito de você e queria saber se quer se casar comigo?

-Sim - responde sorrindo ao vê-lo se atropelar com tantas palavras, pelo visto ele havia pensado nisso um bom tempo

-Eu entendo se você dizer não, afinal... Espera! Você disse sim?

-Disse seu bobo, eu te amo

-Eu te amo também

-Que acha que minha mãe vai dizer? E se ela não deixar?

-Nem pense nisso e se sua mãe não deixar, sua família que me perdoe, mas eu vou te sequestrar. Dessa vez de verdade

-É melhor avisarmos logo

-Também acho – ele começa a farejar o ar

-Inuyasha esse teu funga-funga me deixa nervosa, o que foi?

-Tem alguém na porta da casa. Três pessoas

-Se esconde

Inuyasha sai pela janela e fica no telhado da casa. A mãe de Kagome entra no quarto junto com dois policiais e um médico

-Bom dia Kagome – fala o médico

-Bom dia – fala Kagome

-Como se sente?

-Bem melhor, obrigado. Veio me examinar?

-Não, esses policiais vieram te fazer umas perguntas e estou aqui pra garantir que isso não seja traumático pra você

-Tudo bem

-Kagome agora responda: o que aconteceu quando vocês entraram dentro do poço? – pergunta um dos policiais

-Eu não lembro direito. Depois que eu caí no poço tudo ficou escuro, mas era como se tivesse vários olhos me olhando – ela coloca uma das mãos nas têmporas e seus olhos começam a lacrimejar – Eu vi vários youkais ao meu redor e eles me olhavam faminto e um deles me atacou – a essa altura Kagome derramava lágrimas de crocodilo – Era o Inuyasha, foi ele quem me atacou

-Como você saiu?

-Depois que ele me atacou eu cai no chão e vi por trás deles um clarão muito forte e fechei os olhos, quando abri os olhos de novo estava deitada na minha cama com minha mãe me fazendo curativos - ela começa a soluçar alto aumentando o drama, os policiais não desconfiariam por achar que ela estava em estado de choque

-Calma querida, não chore – fala o médico

-É só isso que se lembra? – pergunta o outro policial

Ela faz que sim com a cabeça tão veemente que a cabeça quase saiu do pescoço

-Senhora Higurashi queremos lhe fazer umas perguntas

Depois de uns 20 minutos, os policiais saem e Inuyasha entra de novo no quarto

-O que eles queriam? – pergunta Inuyasha

-Saber o que aconteceu quando pulamos dentro do poço, mas eu inventei uma história e minha mãe reforçou – diz Kagome

-Espero que não apareçam mais aqui – fala a Sra. Higurashi – Mas que história foi aquela que você iria morar na casa da sua tia que mora longe e só voltaria algumas vezes pra cá?

-Porque eu vou morar com Inuyasha na Sengoku Jidai e nós vamos nos casar

Um silêncio atormentador se instalou no cômodo. Eles ficaram quietos apenas olhando um para o outro até que a mãe de Kagome fala

-Eu não vou interferir na vida de vocês, mas tem duas condições pra você se casar com minha filha Inuyasha. A primeira é que a deixe muito feliz e a segunda é que me mandem notícias pelo menos uma vez por mês ou eu vou lá pessoalmente pra te dar uns bons puxões de orelha mocinho

-Combinado – fala Inuyasha sorrindo

-Quando vocês vão se casar?

-Não sei, que tal no mesmo dia que o Miroku e a Sango?

-Daqui a três dias? – pergunta Kagome olhando pra Inuyasha

-É, mas se quiser fazer outro dia tudo bem

-Não, está perfeito. Só me surpreendi porque é muito perto

-Então acho bom você começar a arrumar suas coisas Kagome, pode ir ainda hoje se quiser – fala a Sra. Higurashi – E você cuide bem da minha filhinha seu Inuyasha ou eu vou te castrar

-O que é isso? – pergunta Inuyasha confuso

-Meu pai, nem parece que você trabalhou num pet shop – fala Kagome

-Mas que diabos é isso?

-Arrancar isso que você tem entre as pernas

-Que horror!Fazem isso por aqui?

-Só com animais, especialmente cães

Inuyasha ficou mais branco que o branco e engoliu seco ao ouvir isso

-Inuyasha pode nos dar licença um minutinho? – pergunta a mãe de Kagome

-Tá – fala ele e sai

-Que quer falar comigo mãe?

-Kagome eu espero que possa me desculpar

-Tudo bem, Inuyasha me explicou ontem que você fez aquilo pra me proteger

-Mas acho que ele faz isso melhor que eu

-Só um pouquinho

-Agora que vocês vão casar, acho que vai morar com ele

-Vou sim, mas venho visitar vocês sempre que puder

-Bom eu quero te dar um presente de casamento – ela sai e em pouco tempo volta com uma caixa branca que entrega a filha

Kagome abre a caixa e dentro tinha um belíssimo vestido azul. Era simples, mas muito bonito

-É muito lindo mãe

-É o vestido eu usei no meu casamento, acho que é do seu tamanho

-Obrigado mãe, vou usá-lo no meu casamento

-Você vai ficar linda, mas não pode deixar o Inuyasha ver ou vai dar azar

-Tá bom

-Quer ajuda pra fazer as malas?

-Quero

Kagome pega a sua bolsa amarela e coloca algumas roupas, as coisas que Haku trouxe da antiga casa de Inuyasha, o vestido de casamento dentro da caixa, uma câmera fotográfica (n/a:daquelas meio antigas que você bate a foto e ela sai embaixo na hora), papéis de carta e envelopes, sua maquiagem e outras coisinhas que ela levaria e usaria lá

-Kagome você não está levando poucas roupas?Só tem 4 ou 5 peças

-Eu quase não vou usar essas roupas por lá, só vou usar mesmo quando vier ver você

-Se você está dizendo

-Posso entrar agora?Estou sendo ameaçado de morte aqui fora – fala Inuyasha olhando enquanto o avô de Kagome ia até a cozinha pegar uma vassoura

-Pode

-Já fez as malas? – pergunta o hanyou ao entrar no quarto e ver a mãe de Kagome ajudando a filha a fazer as malas – Quer mesmo ir hoje Kagome? Você pode esperar um pouco mais se quiser

-Inuyasha eu vou hoje e ponto

-Nee-chan, aonde você vai? – pergunta Souta ao entrar no quarto e ver a bolsa de Kagome super lotada de coisas

-Vou morar com Inuyasha

-Não pode ficar mais um pouquinho? – pergunta sentando do lado dela na cama

-Não Souta, mas venho pra cá sempre que puder

-Vou sentir sua falta – fala abraçando ela

-Eu também – fala retribuindo o abraço

-Kagome, eu acho melhor você não voltar, pelo menos não por enquanto

-O que?Por que não mãe?

-Se você ficar atravessando o poço é capaz de alguém te ver sem falar que aqueles policiais podem instalar câmeras ou coisas do tipo aqui e te pegarem com Inuyasha. É melhor assim até que a poeira baixe um pouco – fala com lágrimas nos olhos – Depois que você passarem eu direi que você melhorou e viajou para a casa de sua tia

-Vou sentir falta de vocês – fala Kagome abraçando eles mais fortemente

Inuyasha ficava olhando pra eles sem saber o que fazer ou o que dizer, era um momento de família e sentia-se como um intruso apenas observando

-Vem cá Inuyasha – fala a mãe de Kagome estendendo a mão pra ele

Ele se senta do lado de Kagome e recebe um abraço deles também

-Também vou sentir sua falta e das confusões eu você criava quando vinha pra cá, cuide-se bem

-A senhora também

-Amigo – começa Souta

-Ei Souta você vai ter que ser forte pra cuidar da sua mãe e de seu avô, porque não estar aqui pra te ajudar

-Vou sentir saudades de você e dos seus super-sentidos

-Eu também vou sentir falta de você.. e de macarrão instantâneo

-É melhor vocês irem, isso já está ficando muito meloso e não quero convencer vocês a mudarem de idéia – diz a mãe de Kagome enxugando as lágrimas

-Não se esqueçam da gente – fala Souta

-Nunca vamos esquecer – fala Kagome

Inuyasha pega a bolsa dela e sai pela janela. Kagome sai com a ajuda da mãe e vai até o templo onde ficava o poço. Ela entra e fica na frente do poço

-Kagome – fala Inuyasha colocando a mão no ombro dela

Ela se vira e o abraça fortemente

-Não se preocupe, vou cuidar de você... pra sempre

Ele a pega nos braços e pula dentro do poço e vão para a Sengoku Jidai onde são recebidos por Miroku, Chase, Sango e Shippou

-Kagome o que foi?Você esteve chorando? – pergunta Sango

-É a despedida... me fez isso – fala Kagome descendo dos braços de Inuyasha

-Achei que já estaria recuperada depois de tanto tempo na sua época, mas seu ferimento parece que ainda não se fechou completamente – fala Miroku

-É que teve uns problemas no meio da semana, mas fora isso eu estou inteira. Vou sentir falta dos meus parentes

-Mas você vai visitá-los de vez em quando – fala Chase

-Eu não posso ir mais, pelo menos não por enquanto

-Por quê?

-Tá bom pessoal, a Kagome mal se recuperou e vocês estão enchendo o saco dela. Vamos pra casa de Kaede e depois ela conta tudo a vocês – fala Inuyasha

A caminho da casa da lider espiritual do vilarejo acabam por encontrá-la no meio do caminho

-Olá Kagome, achei que já estaria melhor – fala Kaede

-Vovó, pode fazer uma infusão de ervas bem forte? – pergunta Kagome

-Claro, mas por enquanto fiquem na casa até se recuperar

Eles vão até a casa que Kaede disse e Kagome e Sango ficam num quarto separado conversando animadamente

-Kagome, Inuyasha te contou que eu e Miroku vamos nos casar?

-Contou e eu tenho que te contar uma coisa também

-O que?

-Vou me casar também e no mesmo dia que você

-Parabéns – fala abraçando a amiga – Eu sabia que Inuyasha te pediria em casamento mais cedo ou mais tarde

-Você sabia?

-Não, mas eu pensei que ele iria pedir afinal está completamente apaixonado por você. Quero te mostrar uma coisa

Sango fecha a porta e a janela

-Pra que tudo isso? – pergunta Kagome vendo a amiga indo até um guarda-roupa no que tinha no quarto

-Pra ninguém ver meu vestido

Sango pega no armário um tipo de trouxa de roupa branca. Ela desata o nó e afasta os panos. Dentro tinha um kimono rosa claro com detalhes em vermelho e azul

-Que lindo Sango, veste pra eu ver

Sango tira o outro kimono e coloca o do casamento

-Você está parecendo uma princesa

-Obrigado, mas qual vai usar?

-Eu... – ela mal começa a frase que Shippou entra deixando a porta meio aberta

-Oi meninas, Sango que kimono bonito

Kagome puxa Shippou pra dentro e fecha a porta rápido. Sango numa velocidade fora do comum foi até o canto do quarto em que não era possível vê-la

-Shippou você quer acabar com o casamento da Sango é? – pergunta Kagome

-Não – responde sacudindo a cabeça pros lados

-Os meninos não virão nada – fala Sango

-É, mas aposto que ouviram. Shippou pega na minha bolsa uma caixa branca

-Mas que caixa?

-Vai logo Shippou

O kitsune youkai vai até Inuyasha, que estava sentado do lado da bolsa, e conversava com Miroku e Chase

-Inuyasha, a Kagome tá pedindo uma caixa que está dentro da bolsa

Inuyasha abre a mochila, pega a caixa e entrega a Shippou

-O que tem na caixa? – pergunta o hanyou

-Eu não sei Kagome só pediu pra eu pegar

-Então acho que não faz mal dar uma olhada

-Inuyasha é melhor você não fazer isso se Kagome descobrir você está encrencado – diz Miroku

-Que nada, é só uma olhadinha

-INUYASHA! SENTA! – grita Kagome do quarto

O hanyou bate a cara no chão e Shippou aproveita a confusão e vai pro quarto

-Eu disse a você

-Cala-se Miroku – diz Inuyasha se sentando - Mas o que tinha naquela caixa?

-Elas devem estar provando os vestidos de noiva

-E daí?

-Daí que ver o vestido antes do casamento dá azar, pelo menos é o que dizem

-Que besteira

-Isso é uma tradição

-Pra mim é uma besteira

-Inuyasha pra você tudo que não for do seu interesse é besteira

-É verdade – fala Chase

-Você devia me defender! – diz Inuyasha sentando-se novamente

-Mas o Miroku tem razão

-Viu, até o Chase sabe que eu tenho razão

Inuyasha move uma das orelhas em direção a janela

-Miroku

-Também percebi que tem um youkai por perto

-É muito forte?

-Não o youki é baixo, mas não custa ter cuidado

-Chase fica aqui e olha as meninas

Inuyasha e Miroku saem da casa e depois de uns dez minutos as meninas vão para onde está Chase

-Cadê Inuyasha e Miroku? – pergunta Kagome

-Eles foram ali, mas já voltam parece que tem um youkai nas redondezas

-E você não nos avisa?

-Não se preocupe Kagome não sinto nenhum youki estranho

Não demora muito que eles entram

-Foi pura perda de tempo, até Kaede podia com aquele youkai. Se brincar até o Shippou podia com ele – diz Inuyasha

-E daí Inuyasha?Pelo menos ajudamos – fala Miroku

Inuyasha se senta e Kagome fica do lado dele e encosta-se ao ombro dele

-Está bem Kagome? – pergunta Inuyasha colocando a mão por cima da de Kagome que estava sobre o seu ombro

-Estou sim. Estou maravilhosamente bem

Ok peoples! Dois episódios pra compensar o ano novo e o natal ;D

Obrigado a todas as reviews e a todos os que leem por terem paciencia com esta autora esquecida