No outro dia acordei muito o café da manhã como todos os dias e deixei pronto para quando Takemaru fosse banho e vesti minha roupa básica de trabalhar,a saia jeans e a blusa rosa do trabalho,peguei meu sobretudo e saí.Porque no inverno tinha que ser tão frio?
Saí andando pelas ruas cheias de neve andando com cuidado porque estava escorregadio nas calç de uma manhã enfadonha...Cinco segundos,só mais alguns segundos e eu posso sair pelo menos uma hora e meia pra almoçês,dois,!
Saio rápido enquanto me despedia de algumas companheiras de trabalho e vou para um dos melhores restaurantes de comida japonesa que eu conheço lá e está cheio pra variar,mas sempre chego quando ainda tem uma mesa. muito no balcão para fazer o pedido
-Poderia separar minha mesa – falo ao mesmo tempo que alguém ao meu olho pro lado só faltei ter um troço
-Você! – falo olhando para o lunático que me estava bem ao meu lado usando uma calça jeans azul escura e uma camiseta branca com alguns desenhos atrás
-Você digo eu!Tá me seguindo por acaso?
-Eu ia lhe perguntar a mesma coisa seu louco
-Creio que só temos uma mesa. Importam-se em dividir?
-Claro que sim! – respondemos ao mesmo tempo
-Bom,então ou ficam juntos ou alguém sai
-Escute eu não saio daqui – fala ele com convicção
-Nem eu!
-Então acho bom ficarem na mesma mesa ou não comerão
Ele dá um suspiro derrotado e eu viro o rosto.Não acredito que depois de tudo o maldito destino venha com essas palhaçadas pra cima!
"Epa, epa não me culpe por isso"
E quem é você?
"O !"
Ah que ótimo!Além de tudo estou ficando louca!Mesmo assim aceito e vou para a mesa com aquele cara. Sento e ele senta na minha de um tempo vejo Loren vindo em nossa direçã é uma boa pessoa, grande mesmo assim ela vai me reconhecer e é capaz de falar meu nome pra ele.E isso é a última coisa que eu quero
-Olá Izayoi – fala ela sorrindo – O de sempre eu imagino
-Claro – respondo sorrindo nervosa
-E o senhor Inutaisho?Como vai seu filho?
-Muito bem, meio levado,mas bem. Vou querer o de sempre ok
-Sim senhor – fala ela depois de anotar e sai andando na direção de onde ficava a cozinha
Ai, ótimo! Agora ele já tem o mínimo de informações sobre mim, mas também tenho sobre ele. Bom o nome é Inutaisho e ele tem um FILHO! Ele não é meio,sei lá, meio novo.Não demora muito e Loren volta com nossa comida
-Aqui está.Bom proveito – fala ela sorridente como sempre e sai
Começo a comer um pouco incomodada
-Ei, Izayoi não é?
-Sim – respondo dura olhando pra ele
-Bom,desculpe pelo que aconteceu ter maneirado na direção – fala e come mais um pouco de sushi
-É devia mesmo
-Ei porque não deixa de ser tão grossa hein?Você também teve culpa
-Tá eu admito,mas minha culpa foi mínima comparada com a sua
-Certo – fala ele e ficamos em silêncio até a hora em que ele se levantou – Já é
-Já vai tarde – falo e bebo um pouco de suco
Ele deu um meio sorriso torto e logo em seguida e vejo-o ainda na porta do restaurante, mas falando ao telefone com alguém. Depois ele desliga e me vê. Sorri,acena e entra no carro,uma Mercedes prata,saindo em disparada
-Com certeza ele não aprende a dirigir direito – falo vendo o carro virar numa rua e vou andando por outro tinha tempo de sobra antes de voltar pro trabalho e normalmente fico andando um pouco pela cidade
Depois de muito andar passo perto de uma escola pra crianças,tipo maternal e jardim,e vejo uma Mercedes prateada. Não, não podia ser a mesma!Não podia!Fico sentada num banco, porque essa escola/maternal é na frente de uma praça. Isso é ridículo!Porque estou aqui esperando por ele se nem sei se ele estará aqui
E então depois de um tempinho eu o vejo e meu coração tenho essas reações ridículas quando o vejo ou penso nele?Ele estava vindo com a mesma roupa de antes,mas usando o sobretudo cinza-escuro e vindo de mãos dadas com um garotinho que não devia ter mais do que 2 anos bem agasalhado por causa do frio
-Papa esto com flio – fala ele parando de frente pro pai
-Está?Mas está todo agasalhado cá – fala ele pegando o filho nos braços – Pronto,está melhor assim?
-Hai
Ele sorri e olha pra frente e me vê
-Ora,ora quem está seguindo quem não é Izayoi?
-Quem é ela papa? – pergunta o garotinho. Só agora vi que ele era um youkai de cabelos prateados e olhos dourados,com dois traços arroxeados de cada lado do rosto e uma lua azul escura na testa
-É uma amiga minha – fala ele atravessando a rua e parando na minha frente,senti meu coração bater mais rá quase um zumbido
O filho dele,Sesshoumaru eu acho,me olhava com um olhar meio estranho como se me examinasse
-Então Izayoi,está melhor do braço? – pergunta Inutaisho sentando ao meu lado com Sesshoumaru no colo
-Ah,sim um pouco dói um pouco – falo e tento sorrir pra pelo menos o pequeno não desconfiar de alguma coisa – Olá,qual seu nome?
-Sesshoumalu
-É Sesshoumaru – corrigi Inutaisho
-Ele ainda não fala muito bem né?
-Não,fica trocando o R pelo está falando bem melhor e é muito inteligente também,percebe o que está acontecendo ao redor com facilidade
-Mesmo?
-Como fez isso no blaço? – pergunta ele apontando para meu braço deslocado que eu estava usando uma tipóia
-Isso?Ah eu sofri um acidente sabe,existem alguns loucos andando por essa estrada a noite que são um perigo
-Ah, pode desenha?
-Não dá,só tem faixas e não gesso, mas quem sabe se eu não tiver a sorte de topar com mais algum louco por aí – falo olhando pra Inutaisho um segundo – Eu acabe quebrando um braço,aí eu teria que usar um gesso e você poderia assinar
-Dói? – pergunta tocando o braço dela levemente
-Não muito
-Decupa
-Tudo bem – falo sorrindo por ter entristecido um pouco ele – Bom eu vou indo ou acabo chegando atrasada no trabalho
-Papa – chama Sesshoumaru e puxa um pouco a manga do sobretudo do pai falando bem baixinho,mas que Izayoi ainda pode ouvir porque ele não sabia controlar muito bem o tom de voz – ela pode ir amoça com tia Kirei e nós?
-Acho que não Sesshoumaru,afinal ela já deve ter comido – fala olhando pra Izayoi e falando num tom normal e pude ver a carinha que Sesshoumaru vontade de apertar! – Ande vamos que daqui a pouco é capaz de Kirei estar ligando perguntando por que você ainda não chegou em carona Izayoi? – pergunta se levantando com Sesshoumaru no braço
-Não obrigado
-Então, como posso encontrar você de novo?
-Quer meu número? – perguntei incrédula. Que cara de pau! Num dia ele me atropela e no outro da em cima de mim!E ainda na frente do filhinho fofinho dele
-Se quiser ver por esse lado
-Ok – pego um papel no meu,sobretudo,aqueles de propaganda de lugares inaugurados ou de promoções,e anoto o número – Aqui está – falo estendendo o papel pra ele que pega
-Até mais Izayoi – fala ele e sinto uma pressão leve na minha bochecha
-A-até – falo meio desnorteada e quando vejo ele já estava com o carro ligado e saiu andando pela rua não tão rápido quanto antes mais ainda rápido
Estava lá, parada, com a mão no lugar onde ele havia me beijado. Acho que no final das contas, não devia ter dado o número da loja pra ele. Mas o que estou dizendo! Ele não é nada, fora um homem orgulhoso,louco,um perigo ao volante,bonito,de cabelos belos,com os olhos mais lindos que eu já vi e tem um filho todo fofinho!
Espera ele tem um filho!Então ele é casado!Então não fez mal eu ter dado o número da loja ao invés de dar o do meu celular, afinal se ele é casado ele é feliz com a mulher e o filhinho. Senti algo quente rolando pelo meu rosto. Encostei as pontas dos dedos e vejo que eram lágrimas. Lágrimas estúpidas!Porque não param de sair!Porque não? Percebi que estava perto da loja, meus pés haviam me levado lá sem que eu percebesse. Enxuguei as lágrimas e inspirei fundo para me recuperar e quando vi que estava tudo bem,entrei