POV Stefan

Eu estava entrando no Mystic Grill para me encontrar com Elena, quando ouvi uma conversa inesperada:
- Então, se nos encontrarmos hoje à noite poderemos conversar melhor. - sugere Damon.
- Ok, sete horas no meu quarto. - concorda Caroline.
- Só certifique-se que sua mãe não nos ouça, a última coisa que precisamos é que ela descubra o nosso segredinho e dê uma de Buffy de meia idade e tente atirar em mim novamente - pede Damon com um sorrisinho sarcástico.
Eu fiquei chocado, Damon e Caroline, como isso podia estar acontecendo.
Logo uma onda de puro ódio me cegou, como meu irmão podia sequer pensar nisso depois de todas as vezes que brincou com ela. Ele estava muito enganado em pensar que eu deixaria isso acontecer.
Damon se vira e olha diretamente pra mim com um sorriso divertido e enigmático o que indicava que ele sabia exatamente o que eu estava pensando.
- Stefan, por que não se junta a nós, aqui sempre tem espaço pra mais um - diz ele.
Meu ódio triplicou, e senti meu rosto começar a se transformar, eu teria avançado no meu irmão naquele momento se Caroline não tivesse se virado e sorrido pra mim.
- Hey, Stefan que bom, nós precisamos mesmo conversar com você - ela diz.
De repente voltei a mim, conhecia Caroline bem demais para achar que ela estivesse em algum tipo de caso sórdido com Damon. Mas quando vi o quanto ele havia se divertido com aquele mal entendido minha vontade de socá-lo voltou.
Como se você pudesse, cavaleiro do volvo prateado. Fala Damon em minha mente.
Ignoro Damon e sento a mesa ao lado de Caroline.
- O que está acontecendo? Pergunto.
- Dois caras do FBI foram procurar minha a mãe hoje de manhã e fizeram perguntas sobre as mortes e desaparecimento estranhos da cidade - explica Caroline.
- É, parece que o Arquivo X finalmente resolveu visitar Mystic Falls. Uma semana nessa cidade daria história para uma temporada inteira - comenta Damon.
Olho para Damon já com um pouco de impaciência. Afinal precisamos descobrir quem são esses agentes e manda-los embora daqui o mais rápido possível. Com tudo que está acontecendo não precisamos de mais problemas para lidar agora.
Um pensamento voa pela mente de Stefan, só a sombra da palavra Klaus já lhe coloca em alerta.
Neste momento todos sentem uma presença forte, e uma garota loira entra no bar com roupas e estilo que me faziam lembrar-se da minha ex-namorada vampira louca Katherine.
Ela nos olha de relance e se dirige para o balcão. Todos ficamos quietos observando atentamente.
- Hey, uma porção de fritas, por favor - diz ela sorrindo abertamente para o garçom.
Quando o garçom volta com seu pedido ela começa a puxar assunto com ele.
- Uma linda cidade essa, não é? Um pouco campestre para o meu gosto, mas com certeza tem muitas histórias interessantes, ouvi dizer que houveram uma série de ataques de animais recentemente.
- É verdade, mas não precisa se preocupar senhorita, o animal era um leão da montanha e já foi capturado.
- Claro que sim. É só curiosidade minha, mas por acaso também é verdade que as vítimas eram mordidas no pescoço e perderam uma grande quantidade de sangue?
- É sim, esquisito não? Por isso que eu digo que vou morrer e não vou ver tudo.
- Pode contar com isso. - Fala a garota misteriosa enquanto se levantava e ia em direção à saída.
- Vamos atrás dela - fala meu irmão decidido.
- Damon, espera, nós não podemos. - Eu começo a dizer, mas já era tarde demais. Damon já tinha se levanto e estava indo atrás da garota não deixando a mim e a Caroline outra escolha a não ser segui-lo.

POV Damon

Enquanto ia atrás da loira sentia a raiva bombear minhas veias, eu tinha coisas mais importantes para fazer, como garantir que Elena e a cidade fiquem a salvo, e não precisava do plágio do Fringe na minha cola.
- Ei, Dana espere um segundo - eu grito.
- Cuidado com a língua garoto, ou você pode perdê-la - a garota se vira e diz sorrindo maldosamente.
- Quem é você - pergunta Stefan.
- Está fazendo a pergunta errada - responde ela.
- O que você é? - pergunto.
- Eu digo se você me disser também - responde ela brincalhona.
Eu corro e em um segundo estou na frente dela a segurando com força o suficiente para deixa-la com hematomas, agora essa garota me tirou do sério. Uso todo o meu poder de compulsão e pergunto de novo.
- Que tipo de criatura é você, e o que você quer?
- Sou o seu pior pesadelo - responde ela com uma voz estranha e ficando com os olhos pretos.
Fico estático por um minuto, nunca tinha visto nada parecido com ela em todos os meus 150 anos de vida.
- Hey, aberração, solte ela agora antes que eu exploda sua cabeça! - diz uma voz ao meu lado.