Sem Planos Para Amar.

Prólogo.

Pingando por causa da chuva torrencial que caia do lado de fora das portas do grande hospital, um homem de cabelos negros cumpridos, presos por um baixo rabo de cavalo, caminhava da um lado ao outro.

O barulho ensurdecedor dos trovões não eram ouvidos por ele que, preocupado, não conseguia pensar em muito mais além do seu erro, da culpa, e do medo das consequências.

Olhou demoradamente para a porta de cor branca, sentindo-se péssimo. E se houvesse causado algum dano à sua esposa e filho? Nunca se perdoaria.

- Senhor Uchiha?- a voz firme e séria pertencia a uma mulher loira de olhos caramelo, seios fartos, aparência jovem.

Encarou a mulher, que parecia além de cansada, derrotada. E temeu pela vida de Nadeshiko e Kyoshi.

- Eu sinto muito.- ela disse apenas.

As palavras o atingiram como um soco, e teve de se apoiar na cadeira que havia ali perto.

- O acidente foi grave, e ela estava muito ferida. Só conseguiríamos salvar um dos dois. Sua esposa escolheu o bebê.- a mulher que mais tarde descobriu chamar-se Tsunade, explicava-lhe com calma. Ele apenas podia asentir de leve. Cenas do acidente lhe vieram à mente.

Flash Back on.

- Itachi, pare o carro agora!- a mulher de cabelos castanhos gritava, irritada.

- Eu não vou parar.- ele falou, irritado.

- Pare agora, eu vou descer!- ela exclamou, retirando o cinto de segurança.

- Não, voce não vai!- ele retrucou, olhando-a com raiva.

- Você é um idiota, Uchiha Itachi!- ela exclama, exasperada.

- Você é uma cabeça dura Nadeshiko!- ele responde, se desconcentrando totalmente da pista.

- Pare!- ela pede novamente, com raiva no olhar.

Ele freia bruscamente, mas o carro derrapa por causa da chuva, e desliza como se a pista fosse de manteiga, rodopiando, até bater em outro carro e capotar várias vezes. Ele só pode sentir um forte dor na cabeça, e em seguida, total escuridão.

Flash Back out.

Ele esntendia muito bem o por quê da esposa ter escolhido sem hesitar salvar o bebê. Eles demoraram muito para conseguirem gerar a criança, e desde que soube da gravidez, a moça já amava o serzinho que crescia em seu ventre com todas as suas forças. Mas, em seu inconsciente, o moreno ainda pensava que Nadeshiko nao podia ter feito aquilo consigo mesma.

- E o bebê?- perguntou, manifestando-se pela primeira vez. A voz estava rouca por causa da dor.

- Vai sobreviver, mas nasceu muito prematuro. Passará semanas, talvez meses na encubadora.- a médica lhe responde. De repente, ela o encarou, o olhar mais sério que antes. E ele entendeu que era importante.

- O bebê.- ela começou.- Você vai querer ele?- ela perguntou. Ele a encarou, completamente chocado.

- É claro que vou querer meu filho!- exclamou, irritado. Como poderia não querer seu próprio filho? Tsunade deu de ombros.

- Muitos não querem. -ela responde, porém com um sorriso satisfeito pela resposta do homem.

Ela queria que todos aqueles homens, que perdiam suas esposas, pensassem como o Uchiha.