-Eu te amo, minha flor de cerejeira!

-Eu também te amo, meu lobinho!

Com essas ultimas palavras, eles se beijaram, todo o amor de ambos era visto naquele gesto, tão lindo e inocente, mas impossível.

De repente o chão começou a tremer a parte na qual se encontravam começou a se quebrar, tudo estava sendo destruídos, o pais em que eles nasceram estava se de teorizando a suas frentes e eles estavam incapacitados de ajudar seu povo, já haviam feito tudo que podiam.

O rapaz vendo o que estava acontecendo puxou a jovem para seus braços, iria protegê-la com sua vida, mas parece que os deuses não queriam isso, pois do nada uma forte luz veio do céu e se focalizou na pequena garota, alguma força maior a estava puxando para cima. Ela aterrorizada se agarrou a seu amado, mas ele a soltou, com a mente confusa o encarou:

-Desculpa minha flor, mas esse é o único jeito de você se salvar - Ele disso tudo com uma dor angustiante na voz, era difícil ver sua amada ir, mas faria esse sacrifício por ela.

-Nos prometemos, "Na vida e na morte nossas tristeza e felicidades compartilhares-mos e sempre estaremos juntos"

-Desculpe-me, mas acho que não poderei cumprir essa promessa – ao dizer isso abaixou o rosto, como era difícil falar algo assim para ela, e seus lindos olhinhos deviam estar agora o encarando daquele jeito que só ela conseguia, ele não agüentaria mais.

-Já que é assim, me prometa que nos encontraremos de novo e ficaremos juntos um dia.

-Eu prometo minha Sakura – com essa resposta ela se aliviou, deu-lhe um beijo e largou sua camisa sumindo no céu, a única coisa que se sabia é que estava a salvo.

E com isso, tudo desmoronou, um pais inteiro decaiu, e um amor eterno se iniciou.