Disclaimer: Naruto e seus personagens não me pertencem, mas alguns deles são meus escravos sexuais.

Sinopse: O que aconteceria se Sakura fosse embora com Sasuke, no dia em que ele resolveu deixar Konoha para se juntar a Orochimaru?

N/A

AVISO¹: A Fanfic possui alguns spoilers sobre o anime, mas TODOS, sem exceção, são modificados pela tia Sakura aqui.

AVISO²: O diálogo SasuSaku desse capítulo é basicamente o mesmo que ocorreu no anime/mangá, porém possui algumas pequenas modificações para se encaixar na história.

AVISO³: Só lembrando eu posto as minhas fanfics no Nyah e no Animespirit também, com o mesmo nick, portanto se virem em algum desses outros sites NÃO é plágio. Se virem em outro lugar ou com algum outro nick que não seja Sakura Prongs, me avisem amores. Nos vemos de novo lá embaixo.


"E começamos a andar, ainda desajeitados, segurando a mão um do outro. Agora demos um passo para frente, este passo se tornou um momento que vai mudar o futuro." Blossom, Ayumi Hamasaki.


Escarlate

.

.

Capítulo 1

.

Desabrochar em flor

por Sakura Prongs

.

Estava decidido.

Uchiha Sasuke deixaria sua terra natal naquela noite, resolveu-se por seguir Orochimaru e conseguir o tão ambicionado poder para enfim derrotar Itachi. Arrumava suas coisas com agilidade, colocando algumas poucas peças de roupa e objetos na mochila. Seus olhos vagaram pela foto do time 7 e foi inevitável não pensar o quanto sentiria falta de seus companheiros.

Kakashi, de certa forma, havia se tornado como um pai para ele. Seja dando conselhos ou o treinando, ele estava sempre lá apoiando, mesmo que na maioria das vezes, parecesse desinteressado e estivesse lendo mais um de seus livros pervertidos.

Naruto, o irmão mais novo idiota que ele sempre desejara ter. Tinham muitas dores em comum, tais como solidão. Mas os dois não eram iguais, Sasuke teve sua família arrancada de si pela pessoa que ele mais amava em todo o mundo, enquanto Naruto nunca possuiu nenhum laço familiar com ninguém. Sentiria falta dos ataques do loiro.

E então Sakura, ele ainda não entendia muito bem o laço que havia formado com ela, mas sabia que era forte. Nunca havia sentido nada parecido por outra pessoa, o estranho formigamento na pele sempre que ela o tocava e a sensação de borboletas no estômago. No início, achou que estivesse doente. Depois percebeu que isso só acontecia quando ela estava perto e ficou confuso. Como poderia sentir tal coisa por Sakura? Aquela que sempre o irritava, seja com sua voz ou seus atos. Jamais entenderia o motivo de se importar tanto com ela, mas tinha certeza que seria difícil ficar distante da rosada.

Deixou os pensamentos de lado e virou a foto ao avesso. Seria melhor para todos se cortasse seus laços. Para ele, seu "pai", seu "irmão" e sua Sakura. Terminou de ajeitar suas coisas e saiu caminhando lentamente pelo distrito Uchiha, o bairro que uma vez já foi cheio de vida e agora permanecia vazio e morto.

Continuou caminhando até a saída da vila, e, qual não foi sua surpresa quando encontrou certa garota de cabelos róseos ali, parada como se estivesse o esperando. Apesar do espanto, o moreno sente que deve dizer alguma coisa.

.

.

- Por que você está perambulando sozinha por aqui à noite?

- Porque para você sair da vila, tem que passar por aqui.

"Então, ela me conhece tão bem assim?" – pensou ainda atordoado, apesar de continuar com a face impassível.

- Vá para casa e durma. – não poderia se dar ao luxo de desistir de tudo agora.

- Por quê? Por que não me diz algo? Por que sempre fica calado? Por que não diz algo para...

- Por que tenho que te dizer algo? – interrompeu-a, ela chorava e isso lhe machucava, havia jurado uma vez que jamais faria Sakura chorar novamente. Entretanto, ele não poderia desistir de sua vingança. Não agora. Ela precisava sofrer. Precisava esquecê-lo e talvez ela conseguisse, mas ele estava certo de que não conseguiria se livrar de seus sentimentos pela garota tão fácil assim. – Não é assunto seu. Pare de se preocupar com o que eu faço.

- Você... Sempre me odiou né? – isso lhe doía ainda mais, não era verdade. Ele não a odiava. No início talvez não gostasse dela, mas ela evoluiu e ele também. Talvez e apenas talvez, Uchiha Sasuke amasse Haruno Sakura. Um vingador não deve possuir um sentimento tão mundano como amor, e ele teria que se livrar disso de qualquer forma. Ele deveria, mas questão era: Ele queria se livrar de Sakura?

– Você se lembra... Do dia que nos tornamos genins, quando Iruka-sensei nos disse quais seriam os trios? O dia que você e eu estávamos aqui sozinhos... Você ficou com raiva de mim, lembra? – é claro que se lembrava, foi aquele dia em que decidiu que ela era realmente irritante.

.

.

FLASHBACK

.

.

Sasuke estava procurando Naruto, com intenção de se vingar quando passou por Sakura e eles iniciaram um curto diálogo sobre o loiro.

– Bem, você sabe que ele não tem pais, certo? Se você é sozinho, seus pais não podem ficar com raiva de você. É por isso que ele é tão egoísta. – ele se sentiu irritado. Quem era a egoísta ali? Sakura ou Naruto? Tudo na rosada o irritava.

– A solidão...

– Quê?

– Não se pode comparar a solidão quando como os seus pais estão bravos com você.

– Q-qual o problema?

– Você é irritante.

.

.

FIM DO FLASHBACK

.

.

- Eu não me lembro. –mentiu mais uma vez. Ele gostaria de esquecer tudo, seria tão mais fácil.

- Faz sentido... – começa com a voz embargada pelo choro. – Foi algo que aconteceu há bastante tempo, mas foi o dia em que tudo começou. Você e eu... E também Naruto e Kakashi-sensei. – fez uma pequena pausa, deixando mais algumas lágrimas caírem. – Nós quatro completamos um bom número de missões juntos. Foram difíceis, mas acima de tudo... Foi divertido.

Sasuke sabia, estar junto de seus companheiros foi a melhor coisa que havia lhe acontecido em anos. Ele sentia que tinha uma família novamente. Mas sabia que não poderia ter uma nova vida enquanto não encerrasse os assuntos pendentes de sua vida atual. Deveria matar Itachi, para enfim se libertar.

- Eu sei sobre seu clã, mas vingança... Isso não fará ninguém feliz. Nem você, nem eu.

– Como eu pensei... – começou – Eu sou diferente de vocês. Eu tentei pensar que era meu caminho fazer as coisas que fizemos juntos até agora. Nós quatro fizemos coisas juntos, mas meu coração escolheu a vingança no final. Esse é o objetivo da minha vida. Eu não posso ser como você ou como o Naruto.

- Você vai escolher ficar sozinho de novo? Naquele dia, você me ensinou que a solidão é dolorosa. Eu entendo isso agora. Eu tenho família, amigos... Mas se você for... Para mim... É a mesma coisa que estar sozinha. – Sasuke sentiu como se seu coração estivesse se partindo.

- De agora em diante... – disse o Uchiha. – Um novo caminho se abrirá para todos nós.

- Eu... EU TE AMO TANTO! Se você ficar comigo, eu farei com que você não se lamente disso. Todos os dias serão divertidos... Com certeza seremos felizes. Eu farei qualquer coisa por você. Então, POR FAVOR, FIQUE! – Sakura estava aos prantos, mas ele já havia se decidido. Não poderia ficar em Konoha. – Eu te ajudo com a sua vingança, eu prometo que vou fazer alguma coisa. Então, por favor, FIQUE COMIGO! – fez uma pequena pausa, deixando o Uchiha absorver um pouco mais das palavras ditas por ela, e então concluiu. – Se não puder ficar, me leve com você!

Sasuke estava surpreso por mais uma vez. Levá-la com ele? Não. Ela não era útil para Orochimaru, provavelmente seria morta. Não queria que Sakura passasse por mais riscos por causa dele. Os pensamentos do moreno entraram em conflito, e se ele a levasse? Poderia impor alguma condição para que Orochimaru não fizesse nada contra ela.

"Não!" – pensou – "Isso jamais vai dar certo... Eu não..." – ele estava tendo uma batalha interna sobre os novos pensamentos que a Haruno havia lhe despertado. E em certos momentos, o lado egoísta pode nos fazer alguns favores, ou não. Por fim se decidiu. Virou-se para a garota e lhe deu um de seus sorrisos arrogantes.

.

.

- Você é mesmo irritante.

Instantes depois apareceu atrás de Sakura. Estava pronto para lhe golpear a cabeça, quando algum instinto tolo lhe disse que deveria fazer diferente. Aproximou-se e começou a sussurrar em seu ouvido.

- Você está certa disso, Sakura? Estaria disposta a largar tudo? Seus amigos? Seus pais? Sua vila? Sua casa? Para vir comigo para o esconderijo de um dos ninjas mais temidos e procurados? – ela não respondeu de imediato. Sasuke sorriu internamente, era um sorriso triste, mas sabia que seria melhor assim. Só que parece que Sakura havia tirado o dia para lhe surpreender.

- Eu amo você, Sasuke. Sentirei falta de meus amigos, mas se eles realmente se importarem comigo, irão entender o motivo de eu ter ido embora. Vai ser doloroso me afastar dos meus pais, mas um dia eles entenderão que eu jamais seria feliz aqui. Eu tenho consciência de que no momento em que sair por aqueles portões, me tornarei uma traidora da vila, mas eu não me importo. Casa? Minha casa é ao seu lado. Nunca te disseram que o verdadeiro lar, é aquele lugar onde a pessoa que você ama está? – e então ela se virou para ele, e, ao contrário das lágrimas que manchavam sua face há alguns minutos atrás, Sakura estava sorrindo.

Sasuke a fitou. Não imaginava que sua Sakura tinha crescido tanto. E naquele momento, não conseguiu raciocinar, fez aquilo que seu coração lhe pedira. E na maioria das vezes, o coração erra. Ou não.

- Você tem dez minutos para arrumar suas coisas. Se não voltar aqui dentro desse tempo, eu vou embora.

- Não! – protestou. – Como posso saber se você não vai partir no instante em que eu me for? Venha comigo até a minha casa, Sasuke-kun. – o Uchiha fez uma cara de desgosto. – Não seja assim, prometo que não vou demorar. Pego minhas coisas, escrevo um bilhete para os meus pais e partimos. – o moreno, embora relutante, assentiu. E assim fizeram.

.

.

Partiram em direção a casa da Haruno, entrando pela janela para não serem percebidos, mas a casa estava vazia, o que evidenciava que os pais da garota haviam saído.

Adentraram no quarto de Sakura e ela rapidamente pegou uma mochila e colocou algumas poucas peças de roupa e objetos pessoais. Sentou-se na cadeira perto da escrivaninha e rabiscou rapidamente algo em um pedaço de papel, deixando uma lágrima cair enquanto terminava de escrever. Olhou para o lado e viu a foto do time 7 em um porta-retratos enfeitado, retirou-a e jogou dentro da mochila com o resto de seus pertences. Por fim, conseguiu balbuciar.

- Estou pronta. – Sasuke assentiu.

Em pouco tempo já se encontravam na entrada da vila novamente. Sakura olhou atentamente para o Uchiha, esperando que ele lhe dissesse alguma coisa e ele logo notou que estava sendo observado.

"Agora é tarde demais para mudar de ideia." – pensaram ambos.

- Vamos. - murmurou o Uchiha com um suspiro cansado. Não conseguiria ficar longe da sua flor de cerejeira, afinal.

.

.

Continua


N/A

Oi amoras,

Eu sei que disse que só ia começar um projeto novo quando terminasse LAUN, mas não resisti. Sabe como é né, veio a inspiração, nós temos que aproveitar. Já tenho uns capítulos de Escarlate esboçados e o meu planejamento inicial são de 30 a 50 capítulos, mas as coisas podem sempre mudar. Pretendo postar 2 capítulos por mês sem falta, mas sem data prevista. Afinal eu também tenho provas, simulados e afins.

Se eu fosse você tá em hiatus, e sem previsão de volta por enquanto. Motivo? Ah, é um projeto bem antigo que eu estava reescrevendo e como eu sou muuuuito inteligente, fechei o word sem salvar os outros 15 capítulos que já estavam prontos. Lindo né?

Aos leitores de LAUN, postarei o próximo capítulo semana que vem. Lá explico as razões de eu ter demorado para escrever e tals.

Beijo na bunda.

.

.

LEMBREM-SE, EU SOU MOVIDA A REVIEWS. QUANTO MAIS REVIEWS EU RECEBER, MAIS RÁPIDO EU VOU ATUALIZAR. NÃO CUSTA NADA NÉ GENTE, E DEIXA UMA FICWRITER SUPER FELIZ.

.

.

xoxo,

Prongs.