Disclaimer: Twilight e seus personagens não são meus. Pertencem a Stephanie Meyer, Intrínseca e a Summit Entertainment. Estou apenas me divertindo.


LIGHTS WILL GUIDE YOU HOME
Capitulo 2
Sorrisos Permanentes

Forks, Washington, 13 de Setembro de 2009

-Não olhe! – eu bufei, sentindo suas mãos se apertarem um pouco mais em meus braços.

-Edward! Eu não agüento mais andar! – resmunguei, e embora sentisse meus pés começarem a doer por conta dos sapatos que já estavam relativamente gastos, eu não pude controlar o sorriso que rastejou em meus lábios enquanto sentia sua risada vibrar através do meu corpo.

-Já estamos chegando, eu prometo.

Suspirei ruidosamente, e ele riu mais uma vez. Depois do que pareceu uma eternidade tropeçando em raízes e pedras e nos meus próprios pés, ele finalmente me soltou. E enquanto meu coração batia ruidosamente em minha caixa torácica e ecoava em meus ouvidos, eu podia sentir uma descarga de adrenalina correr rápido em minhas veias.

Eu estava completando dezesseis anos aquele dia. Nunca gostei muito de ser o centro das atenções, então não fiquei triste por não poder comemorar como se é esperado. Charlie havia sofrido um acidente de carro em Julho e estava afastado da delegacia desde então. Embora os cheques de Renée continuassem chegando, não era o suficiente para manter a casa, comprar remédios e ter uma grande festa.

Então, depois de muita insistência por parte de Edward, nós dois fomos até Port Angeles comemorar. Comemos nosso peso em pizza, fomos ao cinema, e entramos em cada livraria e sebo da cidade. Mesmo depois de muito protesto, ele acabou me comprando a edição mais bonita de Jane Eyre que eu já vira na vida e me fez chorar na frente do vendedor como uma menininha.

Agora nós estávamos em algum lugar no meio da floresta da Península, para o que ele diz ser a segunda parte do meu presente de aniversário. Não antes, é claro, de me fazer andar mais quilômetros do que já havia andado minha vida inteira e me fazer suar como um porco.

-Tudo bem. Podre abrir os olhos. – cada pelo do meu corpo se arrepiou quando seu hálito quente bateu na minha nuca. Eu quase podia ouvir o sorriso na sua voz.

-Hm... Edward? – ergui as sobrancelhas, sorrindo em confusão, e ele riu deliciado.

Estávamos à beira de um pequeno braço de rio que cortava a floresta e ficava muito próximo de sua casa. Há alguns anos, seu pai construíra um pequeno quiosque ali, como presente de casamento para a esposa, e apesar de já ter estado ali uma ou duas vezes com Edward, fugindo dos seus irmãos, nunca me senti a vontade o suficiente. Era como se estivesse invadindo e maculando o lugar especial deles, ou coisa parecida.

-Espere um pouco. – sussurrou, de forma quase conspiratória, e piscou pra mim.

Ele correu em direção à pequena construção, e antes que eu tivesse a chance de perguntar o que estava acontecendo, ele apertou um pequeno botão, escondido entre as folhas de trepadeira que abraçavam os pilares do quiosque. Dezenas de luzinhas se acenderam ao mesmo tempo, como se estivessem sorrindo pra mim, iluminando o interior da casinha. Eu perdi o fôlego.

-Você me daria a honra desta dança, senhorita Swan? – senti minhas bochechas e pescoço corando gradualmente quando a mão de Edward me puxou para perto de seu corpo quente.

Antes que eu protestasse e apontasse o fato de que não havia música, porém, ouvi a melodia suave e bonita que vinha do lugar iluminado que anteriormente me fez perder o fôlego. A voz baixa e bonita enchendo meus ouvidos e levando lágrimas aos meus olhos sem que eu pudesse controlar.

Edward riu baixinho porque, não importava quantos anos se passassem, eu nunca deixaria de ser a garota chorona da vizinhança.

Love me tender, love me sweet.
Never let me go.
You have made my life complete

and I love you so.
Love me tender, love me truth,
all my dreams fulfilled.
For my darlin' I love you,
and I always will
¹

-Feliz aniversário, Bella. – ele sussurrou baixinho no meu ouvido, seu hálito quente encontrando minha pele mais uma vez e fazendo meu corpo inteiro arder.

E tudo o que eu fiz foi fechar os meus olhos, apreciando o momento que seria eternizado para sempre em minha memória, suspirando de contentamento enquanto ele me abraçava forte, cantando o resto da melodia pra mim.

Love me tender, love me dear,
tell me you are mine.
I'll be yours trough all the years,
till the end of times.²

Aquela noite eu esperei por palavras que não foram ditas e por um beijo que nunca veio.

Mas nem mesmo aquilo foi o suficiente para tirar o sorriso que tomou conta dos meus lábios até o fim do dia.


1. Me ame com ternura, me ame com doçura
Nunca me deixe partir.
Você tornou a minha vida completa
e eu te amo muito.
Me ame com ternura, me ame de verdade
todos os meus sonhos realizados.
Porque, minha querida, eu amo você
e eu sempre amarei.
2. Me ame com ternura, me ame querida
diga que você é minha.
Eu serei seu durante todos os anos
até o fim dos tempos.

Love Me Tender – Elvis Presley

Um beijo especial à Sild-San, Marilia Malfoy e Robsten Girl. Amei os reviews, suas lindas. Espero que gostem desse capitulo e perdão pela demora.

Ja ne.